Covil de Ladrões – A Lei, o Crime e o Castigo para todos - NoSet
Cinema

Covil de Ladrões – A Lei, o Crime e o Castigo para todos

Los Angeles, 2018, capital mundial de roubo a bancos. Prova disso é o roubo inicial a um carro forte sem grana promovido pela quadrilha de Merrimen (Pablo Schreiber) que culmina na morte de um membro e de um policial. Assim é chamado a cena do crime o detetive Nick O´Brien (Gerard Butler). Seus principais suspeitos são Merrimen e seu bando. Assim tem inicio a investigação regada a interrogatórios torturantes a qualquer conectado – como o bartender Donnie (O’Shea Jackson Jr.) – e também desvendar os possíveis infiltrados de ambos os lados. Tudo antes do roubo ao Banco Central.
É uma homenagem aos filmes de ação e crime do diretor Michael Mann, famoso por Fogo Contra Fogo (1995), com sua temática em dar vozes a policiais e ladrões com a complexidade de índole em meio ao caos social onde todos são anti-heróis e obstáculos em seu objetivo. Influenciando o gênero durante os anos 90. Aqui o diretor e roteirista Christian Gudegast fica no limiar entre sua admiração pelo cineasta e um toque autoral em transcender o politicamente correto e sua censura aos clássicos modelos componentes da narrativa.
Gerard Butler para se preparar para o papel ganhou 11 quilos por recomendação do diretor. Interpreta um detetive típico dos dramas policiais clássicos. Ele fuma bastante, seus interrogatórios são regados a bebida e agressões e possui problemas conjugais por conta de suas atividades fora de casa. Pablo Schreiber é um chefe de quadrilha com passagem na marinha e com liberdade condicional sem excessos de violência como o policial.
Ambos são as forças antagônicas que conduzem todos os personagens do filme a um objetivo final com diferentes motivações buscando, assim , afirmação de sua superioridade. Até os coadjuvantes têm um pouco da sua vida expostas para a montagem de seus perfis e a conquista da simpatia do público.
O filme esteve em desenvolvimento por catorze anos quando o diretor tinha contrato fixo com os estúdios New Line Cinema em 2003, tendo a consultoria criativa de roteiro do ator que, antes de entrar no cinema, era Agente Especial do Departamento de Álcool, Cigarro, Armas e Explosivos. Além do co-autor Paul Scheuring da série Prision Break.
O roteiro possui um formato de documentário ao registrar os personagens em seus ambientes de trabalho enquanto busca apresentar detalhadamente cada um e seu papel naquela trama. Também é preciso explicar o plano para o público através de imagens e voz em off. Além da presença de flashback para saber.


Apesar de ser ambientado em Los Angeles, as locações foram em Atlanta, capital da Geórgia, e as cenas aéreas foram na cidade ambientada contando com a direção fotográfica de Terry Stacey com sua câmera digital Arri Alexa XT Plus. A iluminação é totalmente do ambiente mesmo em uma sala de lâmpada acesa, abajur e lâmpada de corredor também precisam auxiliar na melhor visualização dos personagens.
O elenco contou com lutadores de UFC COMO Max Holloway, Oleg Taktarov, John Lewis e Michael Bisping. Assim como o pai do diretor e roteirista, Eric Braeden e do rapper 50 Cent.
A edição do diretor era cerca de 160 minutos e com um final alternativo.
Aos saudosos fãs dos filmes de ação dos anos 90, é garantido as melhores referências ao período. Para quem gosta do gênero atual, ficaram incomodados com a lentidão do enredo entre comédia e ação. Ainda assim, vale a pena ver a disputa de quem vence quem.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Tabaré Golmar Configurações

    12 de setembro de 2018 em 15:42

    É bom, mas não é o meu favorito. Covil de Ladrões é um daqueles filmes que você acaba tendo um pouco de dificuldade de saber se ama ou odeia. Em questão de trama, precisei terminar de ver o filme para poder afirmar que o roteiro foi bem construído. Mas é algo que só dá para analisar vendo o todo. No inicio de Covil de Ladrões é meio confuso entender o que está acontecendo. É aos poucos que tudo começa a ser explicado. Dá para comparar o andamento do filme com uma boneca russa: uma história dentro de outra história, dentro de mais uma história. Estrelado por Gerard Butler (ator do óptimo Tempestade Planeta em Furia), Pablo Schreiber (Os Soldados Secretos de Benghazi) e o cantor/ator 50 Cent (A Espiã Que Sabia de Menos), Covil de Ladrões é mais um dos muitos filmes de ação que retrata a luta do bem contra o mal. O seu enredo é raso e não traz grandes surpresas para o espectador — como esperado. As “grandes surpresas” são facilmente adivinháveis por uma audiência atenta, fazendo com que o filme perca a graça.

Deixe uma resposta

NoSet é um lugar para se divertir e descobrir curiosidades sobre cinema, séries, HQ’s, games, músicas, livros e muito mais. Além de notícias você também pode ouvir nossas opiniões pelo podcast, sempre de um jeito inteligente e descontraído. Sejam bem-vindos e sintam-se na poltrona do seu cinema favorito.

Assinar NoSet por Email

Digite seu endereço de email para receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 118.167 outros assinantes

Facebook

Copyright © 2016

Topo