Crítica: Gostosas, Lindas e Sexies (2017) | Uma comédia nacional sobre amizade

Um longa-metragem nacional, mas que parece referenciar um americano ‘Sex and the city’, apresentando mulheres que sabem aproveitar a vida na cidade grande, porem uma versão plus size e com um toque de empoderamento feminino (ou ao menos a tentativa do mesmo). Contando a história de quatro amigas Beatriz (Carolinie Figuereido), Tânia (Lyv Ziese), Ivone (Cacau Protássio) e Marilu (Mariana Xavier), ambas mulheres independentes, bem resolvidas, que não deixam de aproveitar o melhor da vida, principalmente no que diz respeito a sexo e álcool.

Dirgido por Ernani Nunes, diretor estreante, mas que já começa bem, com um filme com tema recorrente e atual, tudo com muito humor. Porem peca ao mesmo tempo em que, ele promove uma ideia e na pratica faz outra coisa. Beatriz trabalha pra uma revista que fala sobre boa forma e bons hábitos alimentares, enquanto fora do trabalho e na sua vida pessoal, come de tudo e sem problema algum com isso ou com seu peso, inclusive tem um blog para pessoas gordinhas. Tânia vive presa em um casamento fracassado.  Ivone se envolve com um agressor. Por ultimo, Marilu e seu fetiche por genitália masculina.

No final das contas o filme acaba girando em torno disso, onde por mais que tenhamos ali mulheres fortes, independentes e seguras de si, são mulheres que demonstram o tempo dependência de homens e o assunto principal é esse. O filme também possui alguns clichês, como o fato das inimigas delas serem mulheres magras e as diversas cenas em que recebem apelidos ou são alvos de piadinhas e apelidos, o que torna o filme até preconceituoso.

O Roteiro fica por conta de Vinícius Marquez também estreante e Produção de Marcelo Braga, que junto ao Ernani nos rende alguns momentos de risadas em Gostosas, Lindas e Sexies. Um grande acerto do filme foi o elenco, que fora as protagonistas, têm na sua lista nada mais, nada menos que André Bankoff, Juliana Alves, Marcos Pasquim, Eliani Giardini e Paulo Silvino. Importante destacar também a ótima seleção de músicas para trilha sonora do filme, a maioria internacional e alguns grandes clássicos nacionais.

Um passa tempo interessante pra um fim de semana, por exemplo. Nada pra se levar a sério ou considerar especial, principalmente por que ele passa uma ideia, mas no final das contas acaba sendo outra. O mais divertido com certeza é a fortíssima e divertidíssima amizade das protagonistas embalada por muita musica boa.

Trailler

 

Título: Gostosas, Lindas e Sexies
Direção: Ernani Nunes
Duração: 110 minutos
Classificação: 2/5

Mais do NoSet

1 Comment

  • Qual o nome da música que toca na dança da Bia ( carolinie Figueiredo)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.