Homem-Aranha – A Insuperável Trilogia de Sam Raimi (2002 – 2007): - NoSet
Cinema

Homem-Aranha – A Insuperável Trilogia de Sam Raimi (2002 – 2007):

Salve Nosetmaníacos, eu sou Marcelo Moura e hoje vamos falar da minha franquia preferida do Spider Man. 

1

Homem-Aranha (2002):

Direção Sam Raimi, produção Laura Ziskin e Ian Bryce, produção executiva Avi Arad e Stan Lee, roteiro David Koepp, baseado em Homem-Aranha de Stan Lee e Steve Ditko, elenco Tobey Maguire, Willem Dafoe, Kirsten Dunst, James Franco, Cliff Robertson e Rosemary Harris. Produção Sony Pictures Entertainment, Marvel Entertainment e Laura Ziskin Productions, distribuição Columbia Pictures. Com orçamento de US$ 139 milhões, o primeiro Homem Aranha bateu a incrível bilheteria mundial de US$ 822 milhões de receita. Homem-Aranha (Spider-Man) é um filme norte-americano adaptado do mais popular personagem de Marvel Comics, o Homem-Aranha. O filme duas indicações ao Oscar, nas categorias de Melhores Efeitos Especiais e Melhor Som. A estrela Elisha Cuthbert, tinha feito teste para o papel de Mary Jane Watson, porém acabou indo para Kirsten Dunst.

Sinopse: Peter Parker (Tobey Maguire) visita um laboratório de genética com seu amigo Harry Osborn (James Franco) e seu interesse amoroso, Mary Jane Watson (Kirsten Dunst). Lá, Peter é picado por uma aranha geneticamente modificada. Depois de chegar a casa de seu Tio Ben (Cliff Robertson) e sua Tia May (Rosemary Harris), ele acaba inconsciente. Enquanto isso, o pai de Harry, o cientista Norman Osborn (Willem Dafoe), está tentando preservar um contrato militar de importância crucial para sua empresa. Ele testa uma fórmula ampliadora de desempenho em si mesmo, porém, acaba ficando insano e mata seu assistente, Mendel Stromm (Ron Perkins). Na manhã seguinte, Peter descobre que sua visão melhorou e seu corpo se metamorfoseou em um físico mais musculoso. Na escola, ele descobre que pode produzir teias, e ganha um sentido de aranha, que o salva de ser esmurrado pelo valentão da escola, Flash Thompson (Joe Manganiello). Jogando fora o conselho de seu tio Ben, de que “com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”, Peter entra em um torneio de luta livre para ganhar dinheiro e comprar um carro, para impressionar Mary Jane. Ele vence a luta, mas é enganado pelo promotor. Quando um ladrão rouba o dinheiro do promotor, Peter deixa o ladrão fugir. Mais tarde, ele descobre que seu tio Ben foi assassinado a tiros. Peter confronta o assaltante, apenas para descobrir que era o mesmo ladrão que ele deixou fugir.

Curiosidades: Homem Aranha (2002) é um marco do cinema baseado em HQs e uma demonstração que outros personagens além de Batman e Superman da DC podiam ser rentáveis nos cinemas. É o início da franquia lucrativa da Marvel, que já tinha um X-Men (2000) de sucesso em bilheteria mundial como referência, e tempos de Ouro para a Sony, que após a trilogia amargou em péssimos dois filmes do Aranha. Sam Raimi é fã de HQs e do Aranha, soube adaptar cada personagem com um glamour até pouco visto no cinema. Famoso por colocar amigos e familiares nos filmes que está trabalhando e aqui encontramos Ted Raimi (irmão de Sam) como Hoffman, assistente de J.J. Jameson e Bruce Campbell (Evil Dead e amigo dos tempos de faculdade) como o anunciante da luta no ringue. Homem-Aranha foi a maior bilheteria de 2002 nos Estados Unidos, com US$ 403 milhões, sendo US$ 114 milhões apenas no fim de semana de estréia, um recorde quebrado apenas em 2006 por Piratas do Caribe: O Baú da Morte, e a terceira maior mundialmente, atrás de O Senhor dos Aneis: As Duas Torres e Harry Potter e a Câmara Secreta, com arrecadação de aproximadamente US$ 822 milhões. No Brasil, foi visto por 8,5 milhões de espectadores, maior desempenho desde o filme Titanic. O filme obteve boa recepção crítica, tanto no exterior como no Brasil e gerou duas continuações que mantiveram a boa qualidade do primeiro filme.

7

Homem-Aranha 2 (2004):

Direção Sam Raimi, produção Avi Arad e Laura Ziskin, produção executiva Stan Lee e Kevin Feige, roteiro Alvin Sargent, baseado no prsonagem de Stan Lee e Steve Ditko, elenco Tobey Maguire, Kirsten Dunst, James Franco, Alfred Molina, Rosemary Harris e Donna Murphy. Produção Columbia Pictures, Marvel Entertainment e Laura Ziskin Productions, distribuição Columbia Pictures e Sony Pictures Entertainment. Com um orçamento maior de US$ 200 milhões, o segundo filme do Aranha atingiu a excelente bilheteria de US$ 784 milhões, um excelente resultado para uma continuação. Homem-Aranha 2 foi lançado em convencionais e IMAX cinemas em 30 de junho de 2004, recebendo grandes elogios dos críticos e continua a ser destaque com frequência em listas dos melhores filmes de super-heróis de todos os tempos. O longa-metragem ganhou o Oscar de melhores efeitos visuais e também recebeu cinco prêmios na cerimônia Saturn Awards, incluindo melhor filme e melhor diretor para Raimi. O sucesso do filme levou ao lançamento de Homem-Aranha 3, em 2007.

Sinopse: A história começa dois anos após o final do primeiro filme. Peter Parker encontra dificuldades para seguir com sua vida dupla após derrotar o Duende Verde. Ele perde o emprego de entregador de pizzas, tem dificuldades financeiras, falta em muitas aulas e trabalhos do seu curso de Física na Universidade de Columbia, não arranja tempo para sair com sua amada Mary Jane e seu amigo Harry Osborn, além de que sua tia May está prestes a perder a casa dela. Harry, agora chefe da divisão de pesquisas da Oscorp, investiu na pesquisa de Otto Octavius, um ídolo de Peter. Para manter um experimento de fusão estável, ele desenvolveu quatro braços mecânicos artificialmente inteligentes controlados por ele e fixados em seu corpo. Para impossibilitar qualquer dos braços de assumirem vontade própria, um chip inibidor foi adicionado à aparelhagem. O experimento, contudo, fracassa: a fusão desestabiliza-se, e devido ao forte campo magnético criado, objetos começam a ser fortemente atraídos e o laboratório é pouco a pouco destruído. Peter Parker, que assistia à experiência, põe sua fantasia e tenta salvar as pessoas, mas é impedido pelo próprio cientista, que ainda acha que a fusão vai se estabilizar. Como resultado disso tudo, a fusão cessa, a mulher de Otto morre, o chip inibidor é destruído, o cientista desmaia, e Harry considera-se falido. Num hospital, cirurgiões tentam remover os braços de Otto, mas estes ganham vontade própria, matam os doutores e ajudam o físico a escapar. Ele é influenciado pelos braços a continuar o experimento e se esconde em um galpão abandonado às margens do Rio Hudson. J. Jonah Jameson o nomeia Doctor Octopus ou “Doc Ock”.

Curiosidades: Raimi continua dando uma aula de adaptação e ritmo de filme com sua continuação do Aranha para os cinemas. Um Parker problemático, com dificuldades entre dividir sua vida como herói e como um humano normal, longe de um milionário Bruce Wayne ou um reporter Clark Kent, aqui apenas um entregador de pizzas que nas horas vagas é um universitário e herói. O ator Alfred Molina, como Dr. Otto Octavius / Doutor Octopus, simplesmente rouba o filme teatralmente e consegue entregar um vilão a altura do clássico vilão da Marvel, com motivações palpáveis e com uma atuação com os braços biônicos que beiram a perfeição. J.K. Simmons deveria ganhar outro Oscar só pela sua épica e divertida atuação como J. J. Jameson, com certeza a melhor adaptação de um personagem das HQs para o cinema. Até hoje fã pedem sua volta para a franquia. O filme foi tão bem nas bilheterias mundias que garantiu mais uma continuação. Bruce Campbell reaparece aqui como o porteiro do teatro onde Mary Jane se apresenta e barra Parker que está atrasado para a peça.

5

Homem-Aranha 3 (2007):

Direção Sam Raimi, produção Avi Arad, Laura Ziskin e Grant Curtis, produção executiva Stan Lee, Kevin Feige e Joseph M. Caracciolo, roteiro Sam Raimi, Ivan Raimi e Alvin Sargent, baseado no personagem Homem-Aranha criado por Stan Lee e Steve Ditko. No elenco Tobey Maguire, Kirsten Dunst, James Franco, Thomas Haden Church, Topher Grace, Bryce Dallas Howard, James Cromwell, Rosemary Harris e J.K. Simmons. Produção Columbia Pictures, Marvel Studios e Laura Ziskin Productions, distribuição Columbia Pictures e Sony Pictures Entertainment. Com orçamento mais caro da franquia de US$ 258 milhões e a melhor receita de US$ 891 milhões em todo mundo, o terceiro filme foi o mais criticado, principalmente pelas interferências do estúdio na produção. O desenvolvimento de Homem-Aranha 3 começou imediatamente após o lançamento de Homem-Aranha 2 com um lançamento programado para 2007. Durante a pré-produção, Raimi originalmente queria outro vilão para ser incluído, juntamente com o Homem-Areia, mas a pedido do produtor Avi Arad, o diretor adicionou Venom, também sendo solicitado pelos produtores a adição de Gwen Stacy. A fotografia principal do filme começou em janeiro de 2006 e teve lugar em Los Angeles e Cleveland, antes de se mudar para Nova Iorque, de maio a julho de 2006. Durante a pós-produção, a Sony Pictures Imageworks criou mais de 900 efeitos visuais. Homem-Aranha 3 estreou em 16 de abril de 2007, em Tóquio e lançado nos Estados Unidos em cinemas IMAX em 4 de maio de 2007. Embora o filme recebeu críticas mistas dos críticos, em contraste com as críticas altamente positivas de seus antecessores, ele permanece como o filme mais financeiramente bem sucedido da série em todo o mundo, terceiro filme mais bem sucedido financeiramente da Marvel depois de Os Vingadores e Homem de Ferro 3 e segundo filme da Sony Pictures Entertainment atrás Skyfall. Após o sucesso de Homem-Aranha 3, foi previsto que Raimi dirigiria Homem-Aranha 4. No entanto, divergências entre Raimi e a Sony fizeram com que diretor deixasse o projeto, e assim Sony cancelou o filme. Uma reinicialização foi lançada em 3 de julho de 2012, com uma sequência.

Sinopse: Peter Parker (Tobey Maguire) pretende propor casamento a Mary Jane Watson (Kirsten Dunst), que acaba de fazer sua estreia num musical da Broadway. Enquanto isso, um meteorito cai perto dos dois no Central Park, e um simbionte alienígena se atribui à lambreta de Peter. A policia persegue um bandido fugitivo chamado Flint Marko (Thomas Haden Church), que sobe uma cerca de segurança e cai em um acelerador de partículas experimental, que funde seu corpo com areia e o permite se metamorfosear à vontade como Homem-Areia. O melhor amigo de Peter, Harry Osborn (James Franco), descobre que Peter é o Homem-Aranha, portanto acredita que ele foi o responsável pela morte de seu pai, Norman Osborn (Willem Dafoe). Ele ataca Peter usando novas armas baseadas na tecnologia do Duende Verde. Após uma batalha, Harry fere a cabeça numa tubulação, e sofre de amnésia parcial, o fazendo esquecer sua vingança e a identidade de Peter.

Curiosidades: Stan Lee que é o co-criador de Homem-Aranha fez uma pequena participação em Homem-Aranha 3, como é de costume em filmes baseados em personagens da Marvel Comics. Lee interpreta um homem que, depois de ler um boletim de notícias, juntamente com Peter, diz, “uma pessoa pode fazer diferença”. O ator Bruce Campbell fez uma participação especial de novo interpretando um garçom francês que tenta ajudar Peter a conquistar Mary Jane. Compositor Christopher Young aparece no filme como um pianista de um teatro que Mary Jane trabalha, enquanto o produtor Grant Curtis tem uma participação especial como o motorista de um carro blindado que recebe ataques do Homem-Areia. Comediante Dean Edwards aparece no filme falando com uns leitores do jornal que fala mal do Homem-Aranha. O apresentador Hal Fishman aparece como ele mesmo em uma reportagem. Outro irmão de Raimi, Ivan, participa como roteirista do filme. “Uma das coisas mais importante que Peter agora tem de aprender é que este conceito dele como vingador ou como herói, não é somente vestir uma roupa vermelha e azul e levar criminoso à justiça. Ele está tentando pagar essa dívida de culpa, que sente por causa da morte de seu tio Ben. Ele se considera um herói e uma pessoa sem pecado. Achávamos que seria uma grande coisa ele aprender a visão um pouco menos preto e branco da vida e que ele não está acima de ninguém.” – Sam Raimi. Imediatamente após o lançamento de Homem-Aranha 2, Ivan Raimi escreveu um tratamento para o roteiro de mais de dois meses, juntamente de Sam Raimi para decidir usar o filme para explorar Peter, para ele aprender que não é apenas um justiceiro sem pecado, e que também ele deve saber mais conceitos daqueles que ele considera criminosos. Harry Osborn foi trazido para trás como Raimi queria concluir seu enredo. Raimi sentiu que Harry não iria seguir o legado de seu pai. Homem-Areia foi introduzido como um antagonista, pois segundo Raimi foi considerado por ele um personagem fascinante visualmente. Enquanto Homem-Areia é um criminoso nas histórias em quadrinhos, os roteiristas criaram um plano de fundo do personagem “retirando a culpa da morte do Tio Ben” e aumentando a culpa de Peter sobre a morte do tio e desafiar sua percepção simplista do evento. Em geral, Raimi descreveu o filme como sendo somente sobre Peter, Mary Jane, Harry e o Homem-Areia. Raimi queria outro vilão e Ben Kingsley foi envolvido em negociações para interpretar o Abutre, mas seu personagem foi cortado. Produtor Avi Arad convenceu Raimi para incluir o personagem Venom, um personagem cuja percebida “falta de humanidade” tinha inicialmente sido criticada por Sam Raimi. Alter-ego do Venom, Eddie Brock Jr., já tinha um pequeno papel no enredo. Arad disse ao diretor que Venom tinha uma base forte de fãs, então Raimi decidiu incluiu o personagem para agradá-los, que logo também veio a gostar do personagem. A versão do personagem no filme é uma amálgama de histórias de Venom. Eddie Brock Jr., a parte humana do Venom, serve como um espelho para Peter Parker, com ambos os personagens tendo trabalhos semelhantes e os mesmos interesses românticos. Ações de Brock como jornalista em Homem-Aranha 3 também representam temas contemporâneos dos paparazzis. Os produtores também sugeriram adicionar interesse amoroso de Gwen Stacy. Com tantas adições, Alvin Sargent logo encontrou seu roteiro tão complexo e considerou a opção de dividir ele em dois filmes, porém, abandonou a ideia. Em 2007, Homem-Aranha 4 entrou em desenvolvimento, com Raimi para dirigir e Maguire, Dunst e outros membros do elenco definido para reprisar seus papéis. Tanto o quarto e um quinto filme foram planejadas e a ideia de filmar as duas seqüências ao mesmo tempo estava sob consideração. No entanto, Raimi declarou em março de 2009 que só o quarto filme estava em desenvolvimento naquela época e que, se houvesse quinto e sexto filmes, esses dois filmes seria realmente a continuação um do outro. James Vanderbilt foi contratado em outubro de 2007 para escrever o roteiro, depois de relatos iniciais no início de 2007, que a Sony Pictures estava em contato com David Koepp, que escreveu o primeiro filme do Homem-Aranha. O Roteiro foi reescrito por David Lindsay-Abaire, um premiado pulitzer dramatúrgico e reescrito novamente por Gary Ross, em outubro de 2009. Sony também envolveu Vanderbilt para escrever o enredo de Homem-Aranha 5 e Homem-Aranha 6. Em janeiro de 2010, foi divulgado pela Sony Pictures que os planos para Homem-Aranha 4 tinha sido cancelados, devido a retirada de Raimi do projeto e que o estúdio focaria em uma nova história, para reiniciar a série. O ato se deu em virtude depois que as diferenças criativas foram colocadas em pauta. A mídia relatou que Sam Raimi queria fazer um filme que fosse elogiado, pelos fãs também, porém, Sony já tinha suas próprias ideias para o quarto filme da franquia. Assim tanto Raimi, quantos os atores, Tobey Maguire e Kirsten Dunst foram dispensados. Um reboot da série, chamado The Amazing Spider-Man foi lançado em 3 de julho de 2012, com o ator Andrew Garfield interpretando Peter Parker. Nunca a Sony errou tão grandiosamente, a Marvel agradeceu.

2

 

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo