Live by Night: A Lei da Noite e o Desastroso filme de Ben Afleck (2017).

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de um desastroso filme de época de Ben Afleck,

A Lei da Noite (2017):

Direção e roteiro Ben Affleck, produção Ben Affleck, Leonardo DiCaprio, Jennifer Davisson, Killoran e Jennifer Todd, baseado em Live by Night de Dennis Lehane. Elenco Ben Affleck, Chris Cooper, Elle Fanning, Brendan Gleeson, Chris Messina, Sienna Miller e Zoe Saldana, companhia produtora Pearl Street e Appian Way Productions, distribuição Warner Bros.. Com o alto orçamento de US$ 65 milhões e uma das piores receitas de filmes hollywoodianos com apenas US$ 21.6 milhões, Live by Night é um filme americano de crime e gangster estrelado, escrito, dirigido e co-produzido por Ben Affleck, baseado no romance de mesmo nome de 2012 por Dennis Lehane.

Sinopse: Situado nas décadas de 1920 e 1930, a história segue Joe Coughlin, o filho prodígio de Boston capitão de polícia. Depois de se mudar para Ybor City, Tampa, Flórida, ele se torna um contrabandista e um contrabandista de bebidas alcoólicas e, mais tarde, um notório gângster.

Crítica: Com um prejuízo incontável de quase US$ 40 milhões, além da margem de lucro que vão para os bolsos de produtores como DiCaprio, A lei da Noite é um interessante filme de quase duas horas sobre um gangster do bem que acha que se pode ser um contraventor e ainda assim, ter um bom coração, manter sua alma intacta e ainda fazer sucesso cinematográfico. Ben Afleck tenta criar um clima leve e romântico em uma época conturbada e complicada da ilegalidade das bebidas nos EUA, justamente contando a transição da lei seca para os jogos e cassinos americanos.

Só que o filme peca ao não ter um grande drama, um grande vilão, uma grande história, ou simplesmente um grande ator para contrapor a atuação de “Bat Afleck”, deixando tudo muito centrado na atuação dele, que não está ruim, mas também não empolga. O filme fica longe de ser uma história dramática policial, como clássicos filmes Bonnie e Clyde (1967), Os Intocáveis (1987) e Os Infiltrados (2006), mas um razoável romance de época de um gangster que acreditava nas pessoas e no amor.

Do elenco adjunto, quase todos fazem uma ponta em épocas diferentes do filme, sem grandes atuações, mas ainda assim destaco Zoe Saldana (Graciela Suárez) que crece cada vez mais sem efeitos especiais escondendo a talentosa atriz de filmes como Star Trek, Avatar e Guardiões da Galaxia. Brendan Gleeson (Thomas Coughlin) cada vez mais faz pontas em filmes hollywoodianos. O grande ator de Harry Potter, Gangues de Nova York, Beowulf, entre outros agora se limita a quinze minutos em filmes como Assassins Creed, No Limite do Amanhã e agora em A Lei da Noite.  Tiro meu chapéu para Chris Cooper (Irving Figgis), que esteve memorável em Beleza Americana e aqui repete o policial e pai de família, que tenta manter a paz em Tampa equilibrando a lei e a corrupção.

Um único ponto realmente me incomodou no filme. Houve um cuidado muito grande na produção quanto ao lindo vestuário, adaptação de época, carros incríveis e armas, mas a linguagem verbal do elenco era totalmente 2017, principalmente quanto aos palavrões e tratamentos, que nada lembravam 1920, o que foi uma pena.

Curiosidades: A Warner Bros. adquiriu os direitos de Dennis Lehane em abril de 2012 com a intenção de desenvolver o projeto com Leonardo DiCaprio , através da Appian Way Productions. Em outubro de 2012, foi anunciado que Ben Affleck iria dirigir, escrever e estrelar o projeto. Ele e Jennifer Todd iriam produzir através de sua produtora Pearl Street Filmes, juntamente com a produtora do DiCaprio e Jennifer Davisson Killoran. Em Maio de 2014, Lehane disse que tinha visto e adorado o roteiro de Affleck, mas iria iniciar as gravações quando Affleck estivesse de agenda livre. “Ele está interpretando Batman agora, então vamos ver o que acontece.” No verão de 2013, o filme de Affleck e membros da produção visitou Tampa, Florida e Lawrence, Massachusetts. Em agosto de 2013, foi relatado que a produção seria adiada de outono de 2013 para o outono de 2014, devido à compromisso de Affleck com Gone Girl (2014) e Batman vs Superman: A Origem de Justiça. Ele visitou vários locais em Brunswick, Geórgia no verão de 2014.

Affleck declarou em setembro de 2014, em uma entrevista que o filme tinha recebido “luz verde”: “Era para começar a filmar em julho de 2015 e eu vou começar a preparar em Março. Temos um orçamento e temos locais.” Em 4 de setembro de 2014, Sienna Miller, Zoe Saldana e Elle Fanning se juntou ao elenco do filme. Affleck visitou Brunswick, Geórgia, novamente, em fevereiro de 2015. Em 9 de julho de 2015, a Warner Brothers deu “luz verde” e o filme foi anunciado oficialmente. Miller, Saldana e Abanando estavam todos ainda anexados ao projeto. a Partir de agosto a dezembro de 2015, com outros membros do elenco foram gradualmente revelados, incluindo Chris Messina, Chris Cooper, Miguel, Max Casella, Scott Eastwood, Brendan Gleeson, Anthony Michael Hall e Titus Welliver. Não vamos entrar em detalhes sobre após os resultados negativos e declarações desastrosas entre a imprensa, Afleck e a Warner, o afastamento de Afleck da direção de The Batman, a falta de roteiro do filme e agora o adiamento no lançamento de The Batman para 2019 como tática para não perder Afleck nas produções da DC e Warner.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.thor/

 

Mais do NoSet

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.