Fear The Walking Dead (Primeira Temporada) - NoSet
Séries & TV

Fear The Walking Dead (Primeira Temporada)

Salve Nosetmaníacos; Noset assistiu a morna primeira temporada:

f0

Fear The Walking Dead (2015):

Fear The Walking Dead é uma série de televisão norte americana dramática e pré-apocalíptica, que se passa no mesmo universo de The Walking Dead.

f9

A Série:

A série é baseada nas HQ´s de mesmo nome criadas por Robert Kirkman, Tony Moore e Charlie Adlard e exibe o início do apocalipse zumbi, com outros personagens, na cidade de Los Angeles. Robert Kirkman é o produtor executivo, juntamente com Gale Anne Hurd, Greg Nicotero, e David Alpert, ambos da série original, além de contar com Adam Davidson como diretor. No elenco Kim Dickens como Madison Clark, Cliff Curtis como Travis Manawa, Frank Dillane como Nicholas Clark, Alycia Debnam-Carey como Alicia Clark, Elizabeth Rodriguez como Elizabeth Ortiz, Mercedes Mason como Ofelia Salazar, Lorenzo James Henrie como Christopher Manawa, Rubén Blades como Daniel Salazar e Patricia Reyes Spíndola como Griselda Salazar.

f2

A Idéia:

A série é protagonizada por Cliff Curtis, que interpreta Travis, um professor que tenta fazer o correto para todos em sua vida. Já está confirmado duas temporadas e a primeira terá apenas 6 capítulos. Fear the Walking Dead nos leva a uma época onde o mundo esta mudando rapidamente devido a causas ainda desconhecidas, antes que alguém pudesse entender exatamente o que estava acontecendo. Uma época na qual a existência, como todos a conheciam, se transformou e alterou de forma nunca antes imaginada. Os desafios a vencer são imensos, diante de um espetáculo caótico de uma civilização que desmorona. Fear the Walking Dead é a travessia que documenta o fim dos tempos, dramatizando a temível desintegração da sociedade através dos olhos de uma família disfuncional e, ao mesmo tempo, unida.

f3

Sinopse:

Em uma Los Angeles pré-apocalíptica, Nick Clark acorda sobres os efeitos da heroína em uma igreja abandonada. Ele houve gritos, em seguida, encontra sua amiga Gloria devorando alguém. Enquanto tenta escapar da cena horrível, Nick é atropelado por um carro e depois hospitalizado com contusões. O doutor de Nick, conta a sua mãe, Madison e seu namorado, Travis Manawa, que os relatos de Nick sobr o ocorrido é consequência das drogas. O Departamento de Policia questiona Nick, mas ele se nega a responder. Enquanto isso, Travis tenta consertar as coisas com seu filho rebelde, Christopher com a ajuda de sua ex-mulher, Liza. Ele passa a acreditar em Nick depois de investigar a igreja e encontrar um rastro de sangue. A irmã de Nick, Alicia, torna-se ainda mais preocupada com sua dependência química. A escola onde Madison e Travis trabalham é fechada por um dia, depois que um vídeo da policia alvejando um homem violento vaza na internet. Nick escapa do hospital para se encontrar com o seu traficante de drogas e seu melhor amigo, Calvin, querendo saber que tipo de alucinógeno ele vendeu. Calvin leva Nick para a beira de um esgoto onde tenta assassiná-lo, a fim de impedi-lo de expor Calvin como um traficante de drogas. Na luta que se segue, Calvin leva um tiro no peito e morre. Quando Madison e Travis chegam, os três são atacados por Calvin transformado, momento no qual Nick o atropela com a picape de Travis várias vezes. Os três não acreditam quando veem Calvin todo mutilado e ainda se mexendo. Madison pergunta o que pode estar acontecendo.

f6

Crítica:

Decepção, só assim poderia descrever a primeira temporada de Fear The Walking Dead. Demorei a começar a assistir a série, mesmo com as reclamações de meu editor chefe que insistia que todas as respostas sobre o “vírus” e a transformação da sociedade seriam respondidas nesta série, mas eu simplesmente tinha a impressão que me sentiria decepcionado e mais confusos após alguns capítulos, pois esta revelação é uma arma de alto poder nas mãos de Hollywood para se jogar fácil assim em uma série spin off. A série, que em que nada se difere em ritmo ou roteiro ao já consagrado, violento e repetitivo The Walking Dead, não trouxe nada de novo.

f7

Ok a série tem um elenco novo, é um começo de temporada, tem a novidade da transformação da sociedade em predadores, tanto os normais quanto os infectados, mas eu realmente esperava algo mundial e não fechada ao pequeno grupo de sempre. O espectador continua sendo resumido ao mesmo contexto da primeira série, não há referencias ao planeta a não ser por “achismo”. Até o momento não se sabe o que aconteceu ao presidente, aos políticos, a outros países ou a qualquer informação e isto incomoda porque as perguntas que talvez fossem respondidas nesta série não serão, pelo menos nesta temporada.

speaks onstage at AMC's "Fear the Walking Dead" panel during Comic-Con International 2015 at the San Diego Convention Center on July 10, 2015 in San Diego, California.

Fear of Walking Dead não é mal feita, não deixa de ser interessante, tem seu elenco de valor, mas é limitada a um roteiro pobre para as expectativas criadas, porque simplesmente tudo que está passando nós já imaginávamos, não precisava ser contado, mas talvez a direção da série não quisesse arriscar jogando com todos os seus dados e tentou pescar com a isca que tinha, contar sobre os primeiros dias, colocar o exército como vilão principal e pessoas com problemas familiares tão comuns a sociedade como ratos de um imenso laboratório, dentro de uma cidade onde infectados e normais são mortos e as pessoas ansiando por uma vida normal, mesmo que seja no apocalipse. Realmente não há novidades que assombrem ou que já não tenham sido contados na série oficial, com prováveis spoilers ou crossovers com a série atual, para manter o animo e segurar pelo menos para a próxima temporada. A única coisa boa que vi, é que com esta série descarta aquele final alternativo bizarro sugerido pelo mega escritor Stephen King onde tudo era um sonho do Xerife. Pelo menos isso é a boa notícia, ou não.

f4

Aproveitando que muitos disseram que um Easter Egg bombástico estava no final do último capítulo e eu fiquei aguardando até o final para ser surpreendido com nada, segue uma foto surreal e aproveitem a cor do mar, né Nanda Grey, rs….

Att.
Marcelo The Moura

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo