Resenha: A força que nos atrai, de Brittainy C. Cherry - NoSet
Livros & HQs

Resenha: A força que nos atrai, de Brittainy C. Cherry

Essa autora passou a ser uma das queridinhas da minha estante e, com certeza, muitos livros dela ainda ocuparão espaço nela. Li essa autora por indicação de amigas e me apaixonei por sua escrita. Brittainy nos deixa envolvidos com a história, com seus personagens, com toda a ambientação. Em alguns momentos me senti como num romance de Machado de Assis. Aquela mesma pegada envolvente, que nos faz grudar no livro e não querer largar, o tipo de romance delicado, suave, a caracterização das personagens muito bem delineada. Bem vinda, Brittainy.

Mas agora, vamos ao livro.

O livro

Graham é um escritor de sucesso, best-seller, mas que vive uma vida amargurada. Casado com Jane, esperam seu primeiro filho. Ele é conhecido por seu mau-humor e aspereza. Parece num estado constante de grosseria. Seus livros nunca tem um final feliz mas, mesmo assim, tem uma legião de fãs. É muito bem agraciado em seus dotes físicos, de uma beleza descomunal.

Porém, no velório de seu pai, que também é um escritor de sucesso e renome, ele conhece Lucy. Ou Lucille, como ele gosta de chamar. Ela é uma alma pura, livre, alegre. Lucy é uma pessoa que “sente muito”. Tudo pra ela é intenso. Mas nesse mesmo dia, Lucy descobre que Graham é casado com sua irmã, que foi embora há anos, Lyric, que mudou seu nome para Jane. Lyric é tão amargurada quanto Graham, e os dois tiveram um casamento de conveniência.

Um tempo depois, o bebê de Graham nasce, e a mãe some, deixando-o sozinho para cuidar de tudo. Nesse momento ele recorre à Lucy, que o ajuda prontamente. Lucy tem um namorado, artista plástico, Richard, com quem tem uma relação nada boa. Ele tem vergonha de Lucy, desse jeitão hippie de ser, dessa liberdade que ela tem. Lucy tem uma outra irmã, a Mari, com a qual abriu uma floricultura, a Jardins de Monet.

Com todos esses fatos, uma história interessante começa a se desenvolver entre os personagens. Vale a pena ler.

Minhas impressões

Fiquei apaixonada por Graham e Lucy. Li o livro às escuras, sem saber a sinopse, e foi muito bom, tive muitas surpresas. Um romance agradável, sem forçar situações, mas também sem aquela enrolação que detesto. Fico maluca quando leio um livro que enrola demais. Gosto de ver ele se desenrolando desde o início, gosto de me envolver e apaixonar junto com os personagens. E esse livro me proporcionou isso. Me lembrei sim da agradável escrita de Machado, porém bem menos rebuscada, mas com temáticas agradáveis e que nos prendem do início ao fim. Brittainy me conquistou. Que bom que ela já escreveu vários livros. O livro está disponível também no Kindle Unlimited.

Ficha Técnica

Ano: 2017 / Páginas: 308
Idioma: português
Editora: Record

A Autora

Ela é apaixonada por palavras desde o dia em que respirou pela primeira vez. Ela se formou na Universidade de Carroll com um diploma de bacharel em Artes de Teatro e uma especialização em Escrita Criativa. Seus romances foram publicados em mais de 18 países ao redor do mundo. Brittainy mora em Brookfield, Wisconsin com seus bebês peludos.

 

 

 

Topo