White Lines: Série da Netflix (2020) - NoSet
Review

White Lines: Série da Netflix (2020)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de mais uma série da Netflix.

White Lines: Primeira Temporada na Netflix

Criado por Álex Pina, dirigido por Nick Hamm, Luis Prieto, Ashley Way e Alvaro Brechner, estrelando Laura Haddock, Marta Milans, Juan Diego Botto, Nuno Lopes, Daniel Mays, Laurence Fox, Angela Griffin, Rafael Morais e Jade Alleyne. País de origem Espanha e Reino Unido, produtor executivo Álex Pina, Cristina Lopez Ferraz, Andy Harries e Sharon Hughff, produtor Chris Croucher, empresas Vancouver Media e Sony Pictures Television, lançamento original Netflix. Branca Lines é um britânico-Espanhol mistério suspense série criada por Álex Pina . A primeira temporada de 10 episódios foi lançada na Netflix em 15 de maio de 2020.

Sinopse: Quando Axel, irmão de Zoe Walker, é encontrado morto, quase 20 anos depois de desaparecer enquanto trabalhava como DJ em Ibiza, Zoe decide largar tudo e viajar para Ibiza e investigar os últimos passos de seu irmão.

Crítica: Não é nenhuma novidade falarmos de séries e filmes sobre o cenário da fria, velha e conservadora  Londres, sua classe trabalhadora decadente  que sofre com a falta oportunidades e daí surgir uma nova geração de adolescentes que lutam contra o sistema social, não aceitando seu lugar pré determinado na sociedade. Desde Pink Floyd até Monthy Phyton, passando pelo movimento musicais Punk Rock  e Rock, com o Sexy Pistols, Ramos , The Clash e Rolling Stones, recheados de  drogas e da busca pela  liberdade do pensamento e livre arbítrio, Londres sempre foi   um epicentro de movimentos culturais por novas gerações que buscam seus sonhos.

Anunciado como o novo trabalho dos produtores e roteiristas de La Casa de Papel, infelizmente White Lines está muito longe disso, ficando  apena na ideia de ser uma serie subversiva como sua irmã acima e cai em tantos erros possíveis da falta de imaginação para se criar um suspense interessante,  Esta série dramática com toques policiais tenta desvendar, no mesmo estilo que 13 Reason Why mesclado passado e presente, o aparecimento do corpo de um famoso DJ de música eletrônica, desaparecido há vinte anos, caindo em um enredo de drogas, musica e poder.

Com esse tema somos apresentados a uma família poderosa e decadente de Ibiza, uma estética de musical tecno que domina as praias e discotecas locais, com imagens paradisíacas que perpetuam em toda a séria, mas que se perde o interesse ao longo da história, por uma falta de ritmo, renovação e interesse no roteiro central imenso. Desvendar o mistério do um assassinato passa a ser uma piada da polícia totalmente incapaz de fazer alguma coisa a não ser prender os nativos, tornando o roteiro um looping  de erros da personagem principal tentando desvendar o mistério até chegar a conclusão da série. Decisões questionáveis de todo o elenco e sub tramas mornas para manter a longa série viva quase nos faz desistir já na metade, mas se você quer saber o que aconteceu tem que ser forte e ficar até o final, mesmo que seja totalmente fútil e sem sentido.

Curiosidades: A revisão agregador site Rotten Tomatoes reportou um índice de aprovação de 63% para a primeira temporada com uma classificação média de 6,57 / 10, baseado em 16 opiniões. O consenso crítico do site diz: “Um emaranhado saboroso e auto-indulgente de mistério, o White Lines é um espetáculo – mesmo que não haja muito abaixo da superfície”. No Metacritic , ele tem uma pontuação média ponderada de 50 em 100, com base em 7 críticos, indicando “críticas mistas ou médias”.

Álex Pina (La Casa de Papel e Vis a Vis) não sabe falar inglês e esta foi uma dificuldade durante as filmagens. Pina decidiu escrever as falas em inglês do roteiro em espanhol e depois traduzir pra o inglês, contando com a ajuda de quatro roteiristas espanhóis para escrever a série.

Muito parecido com 13 Reasons Why, para descobrir mais fatos sobre o assassinato de seu irmão, Zoe Walker (Haddock) passeia entre o passado e o presente. A medida em que ela pesquisa essa situação, se estabelece essas duas linhas narrativas, acompanhando a personagem atualmente e Axel no passado, antes de desaparecer.

White Lines, em tradução literal, seria “Linhas Brancas” e, é uma gíria em inglês para cocaína. Segundo Álex Pina, uma de suas maiores inspirações para escrever White Lines foi a série Narcos, protagonizada por Wagner Moura e também da Netflix. O criador se baseou na série para poder tratar do assunto drogas com mais propriedade em White Lines.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo