Review: Mortal Kombat 11 - NoSet
Games

Review: Mortal Kombat 11

Em meados de 2009 o mundo via um dos estúdios mais icônicos declarar falência, a Midway Games, responsável pela franquia Mortal Kombat. A dúvida que pairava no ar era acerca do futuro dessa saga consagrada e querida por muitos. Não demorou muito tempo e a Warner Games adquiriu a empresa e lançara Mortal Kombat em 2011, a NetherRealm Studios foi quem ficou a cargo da aclamada saga, e não fez feio, emplacou um jogo melhor do que o anterior, Mortal Kombat X foi um jogo que elevou o nível da saga pela sua qualidade, jogabilidade e gráficos. E a grande duvida que pairou foi será que a sua sequência MK 11 vai conseguir apresentar algo acima do que já vem sido feito e será que vão conseguir apresentar novidades e melhorias? Isso vocês vão conferir agora conosco nessa análise de Mortal Kombat 11.

Definitivamente MK 11 mostra toda a capacidade que a NetherRealm vem demonstrando ao passar dos tempos, a curva de evolução desse jogo em relação ao anterior é gritante, desde os gráficos, jogabilidade a até mesmo elementos, comandos e conteúdo. Pode se dizer que MK11 é um compilado de todos os acertos do estúdio desde de que assumiu a franquia.

O maior salto do jogo foi o visual, com um nível altíssimo de detalhamento, gráficos lindos e ótima capturas faciais dos atores que interpretaram tanto os personagens icônicos quanto os novos da saga. Em relação ao game anterior o salto foi gigantesco, pois a naturalidade dos movimentos é nítida, diferente da versão anterior que os personagens pareciam todos modelados sobre o mesmo molde e genéricos. As fases do jogo estão muito bem trabalhadas, com uma gama de detalhes que enriquecem e dão vida as arenas.

Nos modos de jogo MK 11 não apresentou nenhum grande novo modo, mas sim um aperfeiçoamento nos já existentes, um modo campanha simplesmente cinematográfico e digno de um roteiro de Hollywood, as torres clássicas com alguns diferenciais interessantes que traz novos ares ao modo, a Kripta foi totalmente remodelada com uma perspectiva em terceira pessoa e uma jogabilidade totalmente livre e interativa, o que recorda bastante de jogos de aventura, até porque a ilha de Shang Tsung está gigante e facilmente se pode perder algumas horas explorando todos os ambientes. Uma curiosidade que pode passar despercebida por muitos é o fato de terem utilizado o ator do filme original do Mortal Kombat Cary-Hiroyuki Tagawa.

O jogo apresenta uma quantidade absurda de coletáveis, já que assim como em Injustice 2, o fator personalização foi extremamente explorado no jogo. Você pode alterar desde os óculos, roupas, armas a até mesmo os golpes de cada lutador individualmente, isso permite que o jogador possua personagens com aparências distintas dos demais, dando o toque e gosto pessoa de cada jogador, além de permitir um melhor uso dos golpes para encaixar combos muito mais efetivos e fortes.

Em relação a jogabilidade o game conta com algumas mudanças em relação ao anterior, o modo Raio-X sai de cena e dá espaço para o Fatal Blow, que é uma espécie de especial para quem está para ser derrotado, um combo que causa um imenso dano no adversário, porem o golpe só pode ser utilizado uma vez por partida e somente quando a barra de vida estiver próxima do fim. O jogo também sofreu uma redução em sua cadencia, o que para muitos pode atrapalhar já que abre um leque maior de quebra de combos e contra-ataques, já para outros faz com que as partidas não exigem um grande nível de habilidade para conseguir competir com os amigos ou adversários. Outro ponto já citado acima que foi muito bem-vindo é a possibilidade de criar classes customizadas dos seus personagens, nessas classes você muda desde o estilo de luta do personagem quanto aos combos a sua escolha.

Mortal Kombat 11 está disponível para Xbox One, Playstation 4, Nintendo Switch e PC. Confira abaixo o trailer oficial do jogo:

Mortal Kombat 11 definitivamente é o melhor jogo da saga, repleto de novidades, sem dúvida nenhuma você certamente irá jogar horas a fio querendo saber todas as possibilidades de combos golpes e é claro dos tão clássicos Fatalities que estão ainda mais brutais e viscerais.

Topo