Review: Devil May Cry 5 - NoSet
Games

Review: Devil May Cry 5

Finalmente chegou a hora de falarmos sobre uma sequencia que já faz tempo estar no imaginário de todo gamer amante de um Hack’n Slash de qualidade, e se tratando desse assunto a serie Devil May Cry é repleta de pancadaria, acrobacias, habilidades incríveis e é claro tudo isso com uma bela dose de humor e drama, até porque como o próprio nome da série diz o demônio pode chorar.

Apesar da longa espera, a Capcom definitivamente conseguiu colocar a franquia em um novo patamar, com um jogo repleto de novidades e variedades, Devil May Cry 5 vem pra demonstrar que a serie amadureceu e que ainda contava com espaço para algumas surpresas em todos os quesitos. O grande destaque fica pelo desenrolar da trama ser realizado por três personagens centrais, cada um com suas habilidades, poderes e jogabilidade distintas, isso faz com que o jogo dificilmente caia na mesmice.

Assim como em Devil May Cry 4, a trama coloca como personagem principal Nero, mas você se engana se acha que ele conta com o braço demoníaco de antes, esse foi removido por uma nova ameaça no mundo do jogo um demônio fortíssimo intitulado de Urizen. Nero agora sem o braço demoníaco, com um novo corte de cabelo e bem mais humorado, conta com a ajuda de Nico, uma inventora muito louca de armas, ela desenvolve próteses, que são intituladas de Devil Breakers, para que Nero aliado à sua arma e espada possa combater as entidades demoníacas que assolam a humanidade. O sistema de combate de Nero conta com uma variedade muito boa de Devil Breakers, cada uma com habilidade e funcionalidade distinta das demais, podendo desde de realizar esquivas, atacar múltiplos inimigos a até mesmo atirar projeteis ou aplicar combos absurdos que aniquilam os inimigos, porem essas próteses são frágeis e você deve tomar muito cuidado, pois ao sofrer dano elas se quebram. Você também deve ficar atento a seleção de itens, já que não há a possibilidade de trocar para o braço que quiser, você acaba tendo que quebrar um braço para poder usar outro da fila, mas não fique triste, caso acabe seu estoque você pode comprar novos braços com a Nico na sua van.

O segundo personagem do jogo se intitula como V, esse possui uma ideia de combate totalmente diferente, pois ao invés de ser um espadachim ou atirador fora de série, é um personagem esguio que está enfraquecido e, portanto, precisa da ajuda de entidades que o mesmo evoca para combater os demônios. Cada uma dessas entidades possui habilidades diferentes, uma é um grifo que pode disparar rajadas de energia contra os inimigos, o outro uma pantera que aplica golpes físicos transmutando seu corpo como laminas e por ultimo um enorme golem que V só pode evocar utilizando a barra de poder demoníaco, ou seja, de uso limitado, esse golem possui uma força descomunal e pode facilmente aniquilar os inimigos. Uma parte interessante a se destacar é a de que você deve sempre ficar atento ao seu personagem durante o combate, pois as entidades sofrem dano e pode acabar morrendo, nesse caso V deve ficar se protegendo enquanto as entidades se recuperem e voltem ao combate. Outro detalhe é que por mais que V não lute diretamente contra os demônios, ele é parte importante durante o combate, pois ele é quem aplica o golpe final com sua bengala, ou seja as entidades evocadas incapacitam os inimigos para que V possa finaliza-los.

E por ultimo é claro que não poderia faltar o personagem mais icônico de toda a saga, é isso mesmo estamos falando de Dante, os desenvolvedores mantiveram a ideia utilizada no Devil May Cry 3 e ele volta com as habilidades que podem ser trocadas facilmente usando o direcional digital. Cada habilidade muda drasticamente o estilo de combate de Dante, permitindo assim o personagem mudar entre movimentos mais evasivos, ataques com mais estilos a até mesmo golpes defensivos de grande impacto. Com uma variedade muito boa de armas brancas e de fogo Dante fecha com chave de ouro esse trio de combate, a mecânica dos três se combinam e aquele efeito de mesmice e repetição não existe aqui em Devil May Cry 5, ainda mais com fases em que há a possibilidade de escolha de qual personagem você deseja jogar.

Visualmente falando o jogo é um colírio para os olhos, é incrível ver a capacidade que o motor gráfico RE Engine da Capcom é capaz de fazer, cenários extremamente detalhados e personagens com expressões faciais incríveis, esse foi um tremendo teste para a empresa já que essa franquia, diferente das outras (Resident Evil 7 e Resident Evil 2 Remake), é muito mais rápida e precisa de um tempo de resposta maior nos controles, o motor gráfico não fez feio e entregou um game incrível, belo e muito fluido. Os controles são muito bons, como já é de praxe na saga, e com uma trilha sonora incrível como cereja do bolo, Devil May Cry 5 fecha com chave de ouro e é claro com muito estilo.

Apesar de contar com cerca de 20 missões e um pouco mais de 12 horas de campanha, Devil May Cry 5 apresenta um conjunto muito completo e deve estabelecer algumas novidades a serem implementadas em jogos futuros desse estilo, definitivamente é um item para a sua lista de compra. Devil May Cry 5 está disponível para Xbox, Playstation 4 e PC. Confira abaixo o trailer de lançamento do jogo:

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo