Review: Crash Team Racing Nitro-Fueled - NoSet
Games

Review: Crash Team Racing Nitro-Fueled

Em meados de 1999 a Naughty Dog decidiu embarcar em um universo dominado pela Nintendo, eu falo dos jogos de corrida casuais, mais precisamente de kart, ela decidiu lançar o jogo Crash Team Racing. Logicamente procurando emplacar o jogo devido a embalada e consagrada trilogia de seu personagem icônico Crash Bandicoot. Assim como nos jogos de plataforma, Crash Team Racing também tinha a sua própria história e um vilão chamado Nitrous Oxide, o objetivo principal de Crash e sua turma era o de derrotar o vilão e coletar todas as joias do jogo. De lá para cá saíram mais alguns jogos da saga de karts do marsupial alucinado, mas nenhum emplacou tão bem quanto o primeiro jogo e a Activision, detentora da franquia original, decidiu relançar o clássico dos jogos de karts, mas não uma mera remasterização, mas sim um remake, ou seja, recriar totalmente o jogo assim como fizeram com a trilogia de plataforma Crash Bandicoot N. Sane Trilogy.

Basicamente os modos de jogo foram inalterados, apenas com a inclusão de um modo online. No modo Aventura contamos com uma novidade bem-vinda, um acréscimo na quantidade de cinemáticas e o modo passou a ser de duas formas, clássico e nitro-fueled. No modo clássico o jogador tem a oportunidade de jogar a campanha original do jogo porem com os novos gráficos, já o modo nitro-fueled é possível utilizar totalmente a ferramenta de personalização que o jogo conta, que vai desde de a troca do personagem até a troca do adesivo e rodas do kart. O modo arcade permanece o mesmo com a disponibilidade de se jogar corridas rápidas e copas.

Um ponto muito interessante do jogo foi a inclusão de um sistema de personalização e o acréscimo de mais personagens além dos já conhecidos do jogo original. É possível realizar a troca do design do veículo, rodas, cores e adesivos, lembrando que todas podem ser obtidas através de compras realizadas com a moeda do jogo que se chama Wumpa Coins. E se tratando de personagens, o novo jogo incluiu não apenas os personagens clássicos, como também os da franquia Nitro Kart e Tag Team Racing, além é claro de disponibilizar o uso de personagens antes não jogáveis como o vilão Nitrous Oxide.

Em relação a jogabilidade foi mantido a ideia padrão do jogo, até mesmo o sistema de boost com o uso de dois botões e uma barra de carga, ao qual deve ser acertado o tempo correto pressionando um botão e antes que exceda a carga deve ser pressionado o outro botão para carregar um nível de turbo, ao chegar no terceiro nível você usa um super boost pra atingir mais velocidade, um sistema muito comum utilizado em jogos de kart como Sega All-Sltar Racing ou Mario Kart, mas confesso que tive um pouco de dificuldade pra me adaptar de início, mas nada que algumas horas de jogatina não resolvam. De restante ficou tudo muito bem trabalhado, o jogo apresenta uma boa sensação de velocidade e um frenesi intenso que diverte até mesmo o mais exigente jogador.

Agora vamos falar da parte que na minha opinião é o destaque e ponto máximo do jogo, que é o visual. Simplesmente o ponto mais destacado, com visuais estonteantes e muito bem detalhados e ricos, Cash Team Racing Nitro-Fueled realmente mostrou que o jogo original possuía uma enorme gama de evolução. Ver como mapas clássicos estão sensacionais, muito detalhados e vivos traz para o jogador uma sensação prazerosa e nostálgica. Já para quem não jogou a versão original, vai encontrar um jogo de kart muito bem executado e detalhado.

Crash Team Racing Nitro-Fueled está disponível para Nintendo Switch, Playstation 4 e Xbox One, uma versão para PC ainda não foi revelada nem possui uma data de lançamento oficial. Confira abaixo o trailer de lançamento do jogo.:

Topo