Podres de Rico – A Cara Asiática da Riqueza - NoSet
Cinema

Podres de Rico – A Cara Asiática da Riqueza

Pense numa trama de amor entre um homem e uma mulher, eles se amam mutuamente. Acrescente uma família tradicional em seus valores e totalmente fechada em receber alguém de diferente cultura, principalmente os progenitores da pessoa amada, ou um antigo amor, porque não coloca eles no meio de um casamento. Pronto, taí toda a trama de uma comédia romântica. E essa tem uma novidade tornando-o sucesso de bilheteria internacional. O elenco é formado pela etnia asiática. Assim é o filme dirigido por Jon M Chu com roteiro de Peter Chiarelli e Adele Lim baseada na obra literária escrita pelo cingapurano-americano Kevin Kwan inspirado em sua infância no país do Sudeste Asiático.

O casal protagonista é a professora de economia na Universidade de Nova York Rachel Chu (Constance Wu) e Nick Young (Henry Golding), aparentemente, um imigrante asiático qualquer, se não fosse por um pequeno e importante detalhe: ele é o único herdeiro da fortuna de uma família de elite e o solteiro mais cobiçado de Cingapura. Isso, ela descobre quando é convidada para o casamento do melhor amigo dele Colin (Chris Pang) com Aramita (Sonoya Mizuno), por sinal, o evento do ano naquele país, tudo estaria perfeito se a sogra de Rachel, Eleanor Sung-Young (Michelle Yeoh), desse a benção para o namoro do filho. E para somar, toda a relação, a ex- de Nick, Amanda “Mandy” Ling (Jing Lusi), montou um exercito de amigas, admiradoras e rivais para expulsar a ladra do coração. Agora, Rachel e Nick terão muitos desafios para viver felizes para sempre.

Logo após a publicação do romance comico, o filme enfrentou diversas restrições por parte do autor, cujo temor era haver o famoso embranquecimento das personagens, ou seja, atores caucasianos se passando por asiáticos. E o desenvolvimento do filme foi adiante graças ao controle criativo de Kwan. Outro desafio foi realizar toda uma infra-estrutura adequada para as locações visto as paisagens e o estúdios americanos serem impróprias para representar a cultura de Cingapora. O problema foi resolvido quando a produtora detentora dos direitos Color Force se uniu a Ivanhoe Pictures para realização das filmagens feitas com câmeras Panasonic VariCam PURE equipadas com lentes anamórficas.

O figurino foi feito por Mary Vogt com Andrea Wong como consultora e figurinista sênior. Eles usaram vestidos e ternos de estilistas como Ralph Lauren , Elie Saab , Dolce & Gabbana , Valentino e Dior. Influenciados por outros filmes como O Mágico de Oz , Cinderela e In the Mood for Love . Também, Vogt recebeu ajuda de Kwan, que compartilhou fotos de famílias antigas para retratar a velha sociedade financeira em Cingapura pois o autor havia trabalhado como consultor de design antes de escrever o romance, contou com pessoas que ele conhecia trabalhando na indústria da moda para trazer roupas para o filme. 30 maquiadores estavam no set para ajudar os atores, que estavam filmando cenas em alta temperatura e umidade enquanto usavam roupas formais.

Para a estrutura do roteiro, os co-autores se dividiram entre a dinâmica dos personagens Rachel, Nick e Eleanor a cargo de Chiarelli e Lim, nascida na Malásia, detalhou o ambiente e as perpectivas psicológicas dos personagens de Cingapura. Assim, Rachel é retratada não apenas como a pobre coitada em forma de Cinderela, Wu consegue transmitir força e bondade sem soar forçada, paixão desmedida para o par romântico e conflito interno quando sofre ameaças por namorar Nick. Este como o príncipe encantado sabe também revelar facetas de raiva pela família devido ao seu desumanismo advindo da riqueza e dos seus costumes, amor por Rachel e uma atuação mediana junto com os amigos.

Aliado a isso o filme não é salvo dos estereótipos diversos personagens, sobre a etnia, temos a família asiática aficionada pela cultura americana, os especialistas em ciências exatas desejando uma namorada, sobre a comédia romântica, temos o maniqueísmo da sogra preconceituosa, da ex vingativa e das apoiadoras de ambas contra o time de amigos que desenvolvem a trama do casal protagonista incluindo a caricata melhor amiga interpretada pela talentosa Awkwafina e a outra princesa desiludida, papel feito pela Gemma Chan, dependente das ações exemplares da mocinha para repensar sua vida e seu romance para mudar de vida tal qual as novelas mexicanas.
O elenco do filme, antes do lançamento, recebido com elogios nos EUA por seu elenco asiático, foi alvo de críticas por sua falta de diversidade étnica asiática devido os atores não-chineses (Golding e Mizuno) interpretando papéis chineses; a predominância da etnia chinesa do filme como sendo pouco representativa de Cingapura e uma perpetuação do domínio chinês existente em sua mídia e cultura pop.

Durante o processo de produção da trilha sonora, Chu e o supervisor musical Gabe Hilfer montaram uma lista de centenas de músicas sobre dinheiro, incluindo músicas de Kanye West (” Gold Digger “), Hall & Oates (“Rich Girl”), The Notorious BIG (” No Money” No Problems “), Lady Gaga (” Money Honey “), e Barrett Strong (“Money (That’s What I Want)”). Buscando criar uma trilha sonora multilíngüe, Chu e Hilfer compilaram músicas chinesas dos anos 50 e 60 de Ge Lan (Grace Chan) e Yao Lee., além de músicas contemporâneas, em seguida, procuraram em vídeos do YouTube cantores fluentes em chinês mandarim para fornecer versões cover de músicas.
Por fim, o filme é uma consagração a comédia romântica como gênero eternamente imortalizado no cinema e por todas os espectadores de diversas regiões do globo.

Titulo Original: Crazy Rich Asian
Diretor: Jon M Chu
Roteiro: Peter Chiarelli e Adele Lim baseado no livro de mesmo nome de Kevin Kwan.
Elenco: Constance Wu, Henry Golding, Chris Pang, Sonoya Mizuno, Michelle Yeoh, Jing Lusi, Awkwafina, Gemma Chan

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo