Um Palco, Dois Trouxas – Dica Noset de Teatro. - NoSet
Dicas

Um Palco, Dois Trouxas – Dica Noset de Teatro.

Salve Nosetmaníacos, e quem disse que o Moura não vai ao Teatro. Hoje falamos de dois talentosos humoristas do Stand Up nacional, Marcos Castro e Ed Gama, que nos divertiram muito não só com sua peça de teatro, Um Palco, Dois Trouxas, aqui no Teatro do Shopping Murumbi toda terça feira as 21h, como também em uma ótima entrevista de uma hora para nosso Podcast e para esta matéria.

Um Palco, Dois Trouxas: Após cochilar com minha esposa nas cadeiras confortáveis da Fnac, fomos as 20:30 encontrar nossa trupe do Noset para assistir o show “Um Palco, Dois Trouxas” no Teatro do Shopping Murumbi aqui em São Paulo. Eu, particularmente já conhecia a dupla do programa Youtuber UTC, onde sou fã e dou boas risadas com meu filho Matheus, o responsável por eu conhecer o programa e nossos queridos entrevistados, mas nunca tive a oportunidade de assisti-los ao vivo. Então eu já esperava boas risadas, mas sem uma grande expectativa do show ou das pessoas que iria encontrar, já que por experiência comparava o trabalho dos dois humoristas em minha cabeça a outros da mesma geração e nível, que já tive oportunidade de assistir ao show, alguns com um humor mais sarcástico, como Danilo Gentile e Rafael Bastos, ou algo sem tanta maldade, como Marcos Melhem e Leandro Hassum ou mesmo um showman como Welber Rodrigues e a trupe dos Melhores do Mundo, humoristas que respeito demais e que transitam bem entre a tv, a internet e o teatro.

E que bela surpresa eu tive nesta noite quando minhas expectativas foram superadas desde o início, com um “stand up bem musical”, surpreendente em vários momentos para toda a plateia, divertidíssimo, principalmente pela interação com o público, Gama e Castro fazem um show daqueles por completo, que você não sente o tempo passar e a cadeira incomodar, onde tudo é motivo para uma piada, pena que não a cadeira minúscula do Shopping Morumbi, mas nem tudo é perfeito e isso não impediu o belo show, vi e ouvi pessoas se acabando de rir em vários momentos do show, seja quando Gama “incorporava” grandes cantores como Betânia ou Caetano, ou Castro com seu talento para trocadilhos.

O show, que pode parecer simples, cheio de improvisações, com aproximadamente uma hora, na verdade tem um nível de dificuldade surpreendente com um roteiro complexo, encaixando com as músicas e as letras, que “homenageiam” nossa sociedade atual, sem massacrar o público ou cair no comum do humor, como em A Praça é Nossa ou Zorra Total, não desmerecendo os respectivos programas populares e de apelo fácil, mas falando com bom humor sem cair no estereótipo popular e fácil, ainda mantendo a graça do show. Um simples erro ou um trejeito poderia por tudo abaixo, mas não foi o que pudemos ver. Ed Gama é um dos melhores e mais completos representantes humorísticos nordestinos que já pude assistir e Marcos Castro, um gênio carioca por detrás das palavras. Não é a toa o sucesso que ambos tem em sua carreira em todos os veículos de comunicação.

Encontramos com a dupla no saguão do hotel, após uma sessão de fotos com os fãs, por volta das 23h de uma terça feira extremamente fria e mesmo cansados, ambos deram uma aula de bom humor, satisfação em contar um pouco mais de sua carreira e conversar conosco, fãs discretos do talento deles. Ed Gama, de óculos e visivelmente cansado, é o primeiro humorista alagoano de stand up comedy onde reúne vários tipos de humor em um só espetáculo. Gama não é o cara que olha direto no seus olhos, mas participa de tudo com opiniões fortes e não deixa de responder nenhuma das perguntas. Iniciou sua carreira em meados de 2010 em Maceió com toda dificuldade que se possa imaginar de um repórter em ascensão que larga tudo para viver de humor. Após conquistar espaço no Nordeste, onde recebeu da crítica nordestina o título de show man do humor, foi vencedor do concurso “Quem Chega Lá?”, do Domingão do Faustão, que por acaso tive o prazer de assistir na tv.

O sucesso na competição rendeu convite da Rede Globo, logo após participou do programa Xuxa na Record e na internet, apresenta o Canal Parafernalha e o Castro Brothers juntamente com Castro. Gama, de óculos largado em um sofá extremamente confortável, segundo ele mesmo, tem a cara daqueles professores de curso de vestibular, em que tudo vira música, aqueles que divertem todos e ensinam mais do que você percebe. Tive muita dificuldade de compará-lo a grandes humoristas, mas Dean e Steve Martin me vieram primeiro a cabeça, principalmente por causa de sua veia de cantor para um e seus trejeitos para o outro do Saturday Night Life, mas no final me senti mais a vontade de dizer que ele é uma mistura de Chico Anísio e Tom Cavalcante, ou até um filho de ambos.

Já o energético Marcos Castro, nascido no Rio de Janeiro e com mestrado em Matemática, me pareceu aquela pessoa que nunca se cansa e detalhista ao extremo, que já tem todos os objetivos na cabeça e que fica sempre preocupado com qual o próximo passo a dar e com quem vai fazer. Como eu tive o prazer de ler e assistir o filme que conta a biografia de Jerry Lewis, não pude deixar de compará-lo ao mestre, principalmente pela facilidade que Castro transforma palavras e objetos e continuações de sua piada. Diferente de Gama, um humor muito mais direto e vocálico, Castro fez em vários momentos piadas técnicas que envolviam intelecto e percepção, ou mesmo seu violão como complemento de sua piada. Me lembrou na hora Jerry Lewis no piano, na guitarra ou apenas na sua máquina de escrever imaginária, coisa que só os gênios conseguem fazer. Em nosso bate papo, Castro envolvia todos para demonstrar seus objetivos, comerciais e pessoais, muito mais como um empresário do humor, do que apenas um comediante.

Posso falar claramente que são pessoas simples, trabalhadoras e empresários em um ramo que não pode haver erros ou desculpas. Como mesmo Gama me falou: “Eu acordo como todo mundo, preocupado com contas que tenho que pagar, mas no meu ramo isso não pode ser o mais importante e sim, em eu ser o mais positivo que possa transparecer.” Obrigado pessoal pela aula de otimismo e simplicidade, foi uma das minhas melhores experiências no Noset e na vida. Se puder dar um conselho a todos que estão lendo esta matéria, saia de casa e conheça os dois pessoalmente, vão ao show, tirem fotos. Meu conselho, a TV e a internet são ótimas ferramentas para refugio dentro de casa, mais é muito melhores pessoalmente.

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: SetCast - Papo NoSet com Marcos Castro e Ed Gama! - NoSet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo