Tags : conto

Autoral

Crônica – A Pedra.

Esta crônica é de autoria de Franz Lima. Quase nove da noite. O tempo está frio de novo. De novo também estou sem agasalho. As pernas doem. Passei o dia catando sucatas. Só comi uma coxinha e bebi água. Nada mais. Cheguei cedo ao beco. Cumprimentei uns conhecidos e me sentei no lugar de sempre. […]Leia mais

Autoral

Os cervos e a casa de passagem

O garoto balançava ritmadamente os pés, que não tocavam o chão. O resto de seu corpo permanecia imóvel no banco de praça. As mãos escondiam-se sob as cochas roliças. A barriga pronunciada ganhava ainda mais destaque com a camisa xadrez apertada. No rosto redondo, estavam enfiados dois olhos envoltos em preocupação. Sua concentração era absoluta. […]Leia mais

Autoral

Conto: Por ti, Cassandra.

Conto escrito por Franz Lima, publicado originalmente na coletânea “Cassandras“. Por Ti, Cassandra I    Jacques está há  pouco  tempo como bombeiro. Em  seus dois anos  e  meio  de  serviço  já  passou  por muitas situações incomuns. Hoje,  para  variar,  uma  novidade  o  atingiu  absolutamente desprevenido. São  quase 18  horas e  o  dia  correu calmo.  Chegou  […]Leia mais

Autoral Reflexões

Conto: “Visitante”.

Ao longe, ouço o som dos passos. O pisar é suave e ritmado, quase uma marcha. Tenho consciência do meu destino, mas não quero aceitá-lo. Por que eu? Contemplo sua sombra aproximando-se pelo vão da porta. Ela é fina como o fio de uma foice. Algo a ver com sua lendária imagem? Não sei. Vejo-me […]Leia mais

Autoral

Não costumo chorar por quem escolheu ir embora [Conto]

Eu já entendi o que você quer. Na verdade, entendi o que você não quer, porque as entrelinhas falam bem mais alto do que você imagina. Agora, depois de acordar, enquanto observo os copos da noite passada na mesa e seu casaco pendurado na cadeira, me pergunto o motivo. Eu sei, nem sempre as pessoas têm um […]Leia mais

Autoral

Conto – A Juíza.

Lábios frios, qual o motivo que tens para tocardes os meus? Sois vós os caminhos por onde passam palavras duras, tão cortantes quanto o fio de uma espada, que me atingem sem levar em conta os resultados. É justamente de vós que tirei os mais intensos momentos de prazer e, em oposição, o mais puro […]Leia mais

Autoral Crônicas

Conto: O urubu quando está azarado…

Autor: Franz Lima  Não vou dizer o dia exato em que estes fatos ocorreram (até mesmo porque eu forcei minha mente a esquecê-los), porém posso afirmar que resta muito pouco para o Apocalipse… Está chovendo muito. Os ônibus passam numa velocidade abaixo do normal, mas não é o suficiente para que eu me livre dos tsunamis […]Leia mais

Era uma vez... Reflexões

Felicidade Lúcida

Estou encharcada ao pisar na porta de casa, depois de correr do carro até aqui, mas pela primeira vez em muito tempo sei que valeu à pena. Valeu toda a chuva, toda a correria, tudo. É engraçado, porque você conhece milhares de pessoas que lhe viram ao avesso, te desafiam e são completamente diferentes em […]Leia mais

Autoral

Mais um conto de terror: “Atormentado”.

Por: Franz Lima Muitos estranharam aquele homem que corria desvairadamente. Poucos notaram que seus olhos estavam injetados de sangue, fruto do esforço e do pânico. Só ele sabia o que estava ocorrendo. Suas pernas começaram a fraquejar mas seus instintos determinaram que continuasse a correr. Parar diante do que o perseguia do que o perseguia era, […]Leia mais