Vikings – 5ª e 6ª Temporada - NoSet
Review

Vikings – 5ª e 6ª Temporada

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de uma das maiores e melhores séries de todos os tempos, agora na sua sexta e última temporada..

Vikings: Criador Michael Hirst, produtores Steve Wakefield, Keith Thompson e Sanne Wohlenberg, produtores executivos Morgan O’Sullivan, Sheila Hockin, Sherry Marsh, Alan Gasmer, James Flynn, John Weber e Michael Hirst, distribuída por MGM Television. Elenco Travis Fimmel, Katheryn Winnick, Clive Standen, Jessalyn Gilsig, Gustaf Skarsgård, George Blagden, Gabriel Byrne, Alyssa Sutherland, Donal Logue, Alexander Ludwig, Linus Roache, Ben Robson, Kevin Durand, Lothaire Bluteau, John Kavanagh, Peter Franzén, Jasper Pääkkönen, Moe Dunford, Alex Høgh, Marco Ilsø, David Lindström, Jordan Patrick Smith e Jonathan Rhys Meyers. Tema de abertura “If I Had a Heart” de Fever Ray, compositor da música-tema Trevor Morris. Empresas de produção Shaw Media, Corus Entertainment, Octagon Films, Take 5 Productions e MGM Television, emissora de televisão original History Channel.

Sinopse: A série é inspirada nas histórias de invasões, comércio e exploração dos Nórdicos da Escandinávia medieval do lendário líder Viking Ragnar Lothbrok e sua tripulação e família, como notavelmente foi estabelecido nas sagas Ragnars saga Loðbrókar e Ragnarssona þáttr do século XIII, assim como na obra do Saxão Gramático do século XII, Gesta Danorum. As sagas lendárias nórdicas eram parcialmente contos de ficção baseados na tradição oral nórdica, escritas cerca de 200 a 400 anos após os eventos que descrevem. Mas inspirações são tiradas de fontes históricas da época, como os registros do ataque Viking em Lindisfarne, retratado no segundo episódio, ou a conta de Amade ibne Fadalane sobre os Vikings Volga, do século X. A série se passa no início da era viking, marcada pelo ataque de Lindisfarne, em 793.

Em sua 1ª temporada (2013) a série se inicia com as aventuras do guerreiro nórdico Ragnar Lothbrok, uma figura histórica que viveu no período Medieval. Considerando-se descendente de Odin, Ragnar busca dominar vários territórios da Europa. Com isso, ele enfrenta a oposição do Earl Haraldson, um ex-guerreiro e agora líder de seu povo, casado com Siggy, uma jovem que tem sua lealdade dividida. Em sua 2ª temporada (2014) com um certo passar de tempo, Aslaug agora é esposa de Ragnar, com quem cria seus filhos. Rollo se tornou uma figura obscura e autodestrutiva devido à sua vergonha, porém, acaba sendo perdoado por Ragnar, embora ele o proíba de participar de uma nova expedição. Floki termina de construir seus navios, e a expedição se inicia. No entanto, no meio do caminho, uma tempestade afasta os navios de seu destino pretendido, levando os Vikings para Wessex, um reino governado por um Rei impiedoso, Ecbert. Em sua 3ª temporada (2015) Ragnar agora é Rei de Kattegat. Com a promessa dos saxões de novas terras, Ragnar leva seu povo a um destino incerto na costa de Wessex para acompanhar as promessas que o Rei Ecbert prometeu cumprir. Enquanto isso, Ragnar está em busca de algo mais, algo que encontra na cidade de Paris, a capital dos francos. No entanto, a cidade é impenetrável por forças externas, fazendo com que Ragnar e seu grupo de nórdicos se unam para derrubar os muros e cimentar a lenda dos Vikings na história.

Na 4ª temporada (2016–2017) Ragnar precisa lidar com Floki, que foi preso por Bjorn devido a um crime impiedoso. Em Wessex, o retorno de Ragnar e dos Vikings é temido. Depois que seu povo é derrotado em Paris, Ragnar abandona seu reinado e deixa Kattegat. Quando retorna anos depois, ele decide voltar para a Inglaterra para corrigir os erros do passado. Com muitos dos guerreiros de Kattegat ao lado de Bjorn, Ragnar e seu filho Ivar chegam em Wessex para o acontecimento de eventos que podem mudar o mundo dos Vikings para sempre. Enquanto isso, Lagertha pretende recuperar o que acredita pertencer a ela, tomando medidas drásticas para isso, o que faz com que Ivar prometa vingança contra ela.

Critica 5ª e 6ª Temporada: Uma das melhores e mais completas séries de todos os tempos, Vikings começa o longo caminho de finalizar uma geração e começar outra na sua temporada final da história da família do lendário Viking Ragnar, agora imortalizado na série nas mãos competentes de Fimmel. Não comparando, mas Vikings está a altura de outra série épica, Game of Thrones, mesmo que sem os efeitos especiais que esta tinha, mas com cenas de batalhas épicas e um trabalho de adaptação incrível, tendo vários planos de cenários como a Groelândia, França , Inglaterra e agora a Russia, Viking nos deixa em alto nível mantendo o padrão elevadíssimo que sempre esperamos de uma série que apareceu sem grandes pompas no History Channel e logo assumiu nossos corações aventureiros.

Posso dizer que quando o bastão começou a mudar, lá pela 4ª temporada, com as saídas do elenco principal como Fimnel (Ragna) e Standen (Rollio), achei que a série poderia ter problemas de manter a química e o nível de entrega, mas para a surpresa, a ótima Winnick (Lagertha)e divertidíssimo Skarsgard (Floki) tomaram o bastão firmemente na história e nos entregaram os melhores momentos entre viagens e batalhas épicas, fazendo a transição perfeita entre passado e futuro, segurando as rédeas enquanto os filhos de Ragna assumiam sua funções na trama de forma acertada na história Viking. Não tenho como dizer que não sou apaixonado pela dualidade de Luwig (Bjorn) e Anderson (Ivar), ambos parecem gigantes na sua atuação e nem de longe deixam a desejar com a equipe original, mesmo que seu personagens tenham idéias de conquistas semelhantes da unificação do país, a loucura de Ivar versus a sensatez de Bjorn nos levam a surpreendentes tramas e viradas de poder que nos tiram o fôlego. Preciso dizer que já vinha acompanhando o crescimento de Ludwig (Bad Boys) na série e não foi surpresa seu trabalho agora já um personagem adulto, mas Andersen foi uma grata surpresa em um personagem tão difícil como Ivar Sem Ossos, e mesmo assim o entregou em tão pouco tempo de maneira tão carismática que hoje não imagino a série sem ele.

Logo começaremos nossa despedida naa jornada final de Vikings em seus últimos dez capítulos e nesta série eu posso afirmar, não haverá desilusão no capítulo final, mas apenas uma alegria e ao mesmo uma tristeza no fim da épica  jornada no mundo Viking. Levantemos as taças e brindemos  aos guerreiros que chagam ao Vahalla Ragna, Rollo, Lagertha, Floki, Bjorn e Ivar, que os deuses os recebam nessa última jornada .

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo