The Good Doctor: Terceira Temporada - NoSet
Review

The Good Doctor: Terceira Temporada

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Moura e hoje vamos falar de The Good Doctor, uma série de televisão dramática americana baseada na série homônima sul-coreana de 2013 de Park Jae-bum que já entrou em sua terceira temporada em 2019.

The Good Doctor: Terceira Temporada. é uma série de televisão dramática americana baseada na série homônima sul-coreana de 2013 premiada. Daniel Dae Kim, o ator, notou pela primeira vez a série e comprou os direitos de sua produtora. Ele começou a adaptar a série e acabou comprando para a CBS, seu local de trabalho em 2015. A CBS decidiu não criar um piloto. Mas Kim se sentiu tão forte sobre a série, que ele comprou de volta os direitos da CBS. Eventualmente, a Sony Pictures Television e Kim fizeram um acordo e trouxeram David Shore, criador do drama médico da Fox, House, para desenvolver a série.O programa é produzido pela Sony Pictures Television e pela ABC Studios, em associação com as produtoras Shore Z Productions, 3AD e Entermedia. David Shore serve como o showrunner e Daniel Dae Kim é um produtor executivo da série.A série é estrelada por FreddieHighmore como Shaun Murphy, um jovem residente de cirurgia, com autismo síndrome do sábio do San Jose St. Bonaventure Hospital. Antonia Thomas, Nicholas González, Beau Garrett, Hill Harper, Richard Schiff e TamlynTomita também estrelam o programa. A série recebeu o compromisso de colocar um piloto na ABC depois que uma série anterior não avançou na CBS TelevisionStudios em 2015; ‘The Good Doctor foi encomendado para a série em maio de 2017. Em 3 de outubro de 2017, a ABC encomendou a série para uma temporada completa de 18 episódios. A série é filmada principalmente em Vancouver, British Columbia.The Good Doctor começou a ser transmitido pela ABC a partir de 25 de setembro de 2017. A série recebeu múltiplas críticas positivas, com elogios ao desempenho de Highmore e altos índices de audiência.

Sinopse: A série mostra Shaun Murphy, jovem cirurgião com autismo e savatismo de uma pequena cidade onde teve uma infância problemática. Ele se desloca para se juntar ao prestigioso departamento de cirurgia do Hospital San Jose St. Bonaventure, onde ele usa seus talentos para salvar vidas e desafiar o ceticismo de seus colegas. Ele é auxiliado por seu mentor e bom amigo, Aaron Glassman.

Crítica: The Good Doctor é uma daquelas séries de hospital que você se apaixona do início ao fim, cheia de qualidade, efeitos visuais, roteiro inteligente e bons atores, é quase uma mistura do clássico Dr. House com a longínqua série  Greys Anatomy e a cult Tal Pai, Tal Filho. A série tem como base a vida do médico residente DR.  Shau Murphy, um autista com uma mente genial, memória incrível e  dificuldade para se conectar com o mundo, principalmente seus colegas de trabalho. Murphy, uma mistura de Doogie Houser e Dr. House, muda a vida de cada colaborador do hospital San Jose St. Bonaventure. Além disso, temos as boas lutas por poder, a disputas por vagas de emprego e os erros clássicos médicos que dão aquelas reviravoltas fantásticas, bem ao estilo do Dr. Gregory House e sua mente brilhante, mas sua dependência química.

A atuação do jovem ator Freddie Highmore (Bates Motel e A Bússola de Ouro) impressiona. Se na primeira temporada ele parecia um robô a ser decifrado, em sua segunda temporada, Freddie tem o desafio de trazer um personagem que tem que vencer seus conflitos, medos, dificuldades mentais e desenvolver relacionamentos como os colegas de trabalho, além dos pacientes, para manter o emprego. Cenas dramáticas e hilárias são criadas a cada esforço de Murphy para se aproximar de todos. Não posso deixar de citar sua contraparte no ótimo ator Richard Schiff  (Homem de Aço, Impacto Profundo, Jurassic Park e West Wing), que como o Dr. Glassman, tem aquele tipo de atuação dramática que tira o ar. A novidade da segunda temporada é a inclusão da atriz Lisa Edelstein, a Dra Lisa Cuddy da série House, como elenco de apoio da série. Só falta o próprio Hugh Laurie dar as caras, mas ai teria que tirar o House da cadeia. Em sua terceira temporada, Dr. Shau Murphy já tem o respeito de seus colegas e do hospital que trabalha, mas sua vida pessoal está uma totalmente fora de seu padrão habitual que tanto preza. Murphy, vivido esplendorosamente por Highmore, precisa se decidir se que ter uma vida normal, ou continuar ignorando seus sentimentos em relação a família, a morte de seu irmão, ter uma namorada e ser tratado com privilégios no hospital devido a sua condição mental, ora brilhante, ora como um garoto mimado com 10 anos de idade.Estes desafios, juntamente com um elenco mais trabalhado e maduro, tendo subtramas interessantes, principalmente ligados a Dra Claire vivida por  Antonia Thomaz, faz com que esta série hospitalar tenha bastaste fôlego para uma quarta temporada.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo