Sherlock Holmes (Dos Livros ao Cinema e TV): - NoSet
Curiosidades

Sherlock Holmes (Dos Livros ao Cinema e TV):

Salve Nosetmaníaco, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar do maior detetive do mundo nos livros, TV e cinema.

O Irmão Mais Esperto de Sherlock Holmes (1975):

Direção e roteiro Gene Wilder, elenco Gene Wilder, Madeline Kahn, Marty Feldman, Dom DeLuise, Leo McKern e Roy Kinnear.

Sinopse: Sirgerson Holmes é o irmão mais novo e esperto de Sherlock “Sheer-Luck” Holmes e que também trabalha como detetive. Invejoso da fama de seu irmão, ele forma uma equipe com o investigador da Scotland Yard Orville (que possui memória fotográfica auditiva) e a cantora, atriz e mentirosa compulsiva Jenny para resolver um caso de Sherlock. Mas não sabe que o irmão o colocou como “isca” para superar o malvado Professor Moriarty e o chantagista Eduardo Gambetti.

Crítica: Excelente comédia Cult rara de Sherlock Holmes que não poderia esquecer de citar, já que meu irmão, Richard, me mataria. O filme é da escola de arte Mel Brooks (A História do Mundo, Parte 1), gênio da comédia hollywoodiana da década de 70 e 80. Gene Wilder (A Fantástica Fabrica de Chocolate) se superou como diretor, roteirista e ator prova seu talento e delicadeza impressionam com o alto risco de se mexer em algo nunca feito, além do elenco já tradicional com Marty Feldman, Dom DeLuise e o próprio Mel Brooks na voz do domador de leões, que não creditado no filme.

Young Sherlock Holmes – O Enigma da Pirâmide (1985):

Direção Barry Levinson, produção Mark Johnson, Henry Winkler e Steven Spielberg, baseado em Arthur C. Doyle (personagens), roteiro Chris Columbus, produção Paramount Pictures, Amblin Entertainment e Industrial Light & Magic, distribuição Paramount Pictures.

Sinopse: Em 1870, na Londres vitoriana, várias pessoas, após serem atingidas por um dardo, são afetadas por alucinações, as quais acabam por levá-las à morte. É dentro deste contexto que Sherlock Holmes (Nicholas Rowe) e John Watson (Alan Cox) se conhecem, quando ainda são adolescentes e estudam numa escola pública inglesa, sendo que nesta mesma época Holmes soluciona o seu primeiro caso.

Crítica: Clássico filme da década de 80, O Enigma da Pirâmide é uma produção fascinante e adorável, uma homenagem do mestre Spielberg (Jurassic Park) e do diretor Barry Levinson (Bom dia Vietnã) ao Cult personagem. É imperdível do começo ao fim, mostrando detalhes da transformação de um adolescente no mestre detetive que já foi homenageado até pelo Batman da DC Comics. Outro ponto positivo é o maior valor dado ao personagem Watson, como parte viva que compõe o trabalho de Holmes.

Sherlock Holmes (2009):

Sherlock Holmes é um filme americano e alemão, dirigido por Guy Ritchie e estrelado por Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong e Kelly Reilly, com roteiro de Simon Kinberg (Xmen), Anthony Peckham (Invictus) e Michael Robert Johnson.

Sinopse: Baseado em nos contos de sir Arthur Conan Doyle (criador de Sherlock Holmes e Lost World ), no final do século XIX, Sherlock Holmes é um detetive conhecido por usar a lógica dedutiva e o método científico para descobrir assassinatos e resolver mistérios de maneira única.

Crítica: Guy Stuart Ritchie é diretor de cinema inglês que ganhou notoriedade quando dirigiu, em 1998, Lock, Stock and Two Smoking Barrels, e em 2000, Snatch, que conta com Brad Pitt e Benício Del Toro no elenco. Com um orçamento de US$ 90 milhões e com um sucesso de bilheteria acima de US$ 500 milhões, o maior mérito do filme está na capacidade de Ritchie de trabalhar o ego de Downey e não deixar que o mesmo estrague o filme com seus excessos e exigências. O diretor recria o personagem de maneira moderna, transformando Holmes em um excêntrico personagem deprimido, viciado, atlético e boêmio, na verdade, uma sombra do que é Downey Jr. Tudo isso ligado a um roteiro rápido e com ótimas piadas que faz com que o filme surpreenda seus espectadores. Robert Downey, Jr. é um premiado ator e músico americano famoso por interpretar Tony Stark em pelo menos cinco filmes da Marvel, cada vez mais tornando-se um ator do nível Depp de ser, onde se intromete em tudo na produção. Às vezes, como aqui dá muito certo, mas em outras não. Jude Law é um ótimo ator britânico, com filmes na carreira como Closer, Inimigo do Estado, Cold Mountain e o Talentoso Ripley. Rachel Anne McAdams é uma atriz canadense. Também conhecida por interpretar Regina George, seu papel no filme “Meninas Malvadas”.

Sherlock Holmes: A Game of Shadows (2011):

Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras, também conhecido como Sherlock Holmes 2, é um filme estadunidense e britânico com o mesmo elenco e direção de seus antecessor, mas infelizmente com o roteiro de Michele Mulroney e Kieran Mulroney (Anjos Assassinos).

Sinopse: Finalmente revelado quem está por detrás dos crimes que assolam o gênio de Sherlock Holmes, o Professor Moriarty.

Crítica: Com um orçamento milionário de US$ 125 milhões, a continuação de Sherlock Holmes  de 2009 é uma sucessão de erros que o torna um filme chato do começo ao fim, como uma colcha de retalhos sem a menor conexão. Mesmo assim o filme também bateu a bilheteria acima dos US$ 500 milhões e foi um sucesso no mundo todo. Minhas principais críticas ao filme foram a mudança de roteiristas, que me parecem desligados de como foi criado o mito do primeiro e se baseiam em toda a história ao talento de Downey lutando em 3D ou fazendo piadas, o que após um tempo se torna extremamente cansativo, o diretor Ritchie que não acertou a mão ao contar a história e ao ator Jared Harris como vilão do filme, que ao invés de ser um dos principais, fica secundário na história e com um final aquém do esperado. Outro ponto foi o final do filme, que é o capítulo final dado do autor Doyle a franquia de livros de Holmes.  Ao meu ver, só tem duas explicações para este final, sendo que a franquia era um sucesso tremendo, Medo de que o filme fosse uma bomba e por isso terminamos aqui ou então ninguém aguentava mais trabalhar um com o outro e vamos encerrar por aqui enquanto estamos ganhando. Uma pena pois cabia bem mais um filme na franquia, mas principalmente Downey é assim, não é a primeira vez que o mesmo diz que não tem interesse em repetir um papel e logo após, um acerto encerra a polêmica. No elenco novo Noomi Rapace é uma atriz sueca e mais conhecida por sua interpretação de Lisbeth Salander nas excelentes adaptações dos filmes sueco-dinamarquês da série Millennium. Jared Harris é um ator mais conhecido por filmes de sucesso como Os Instrumentos Mortais, Pompéia, Lincoln, O Curioso Caso de Benjamin Button entre muitos outros. Aqui fica abaixo do brilho de Downey, quase não lembrei que papel fazia no filme ao ver sua foto.

Sherlock (Série – 2010):

Sherlock é uma série britânica e americana sobre drama policial, que apresenta uma adaptação contemporânea das histórias do detetive Sherlock Holmes, escritas por Sir Arthur Conan Doyle. A série criado por Steven Moffat e Mark Gatiss, é estrelada por Benedict Cumberbatch (Star Trek) como Sherlock Holmes e Martin Freeman (Hobbit) como Doutor John Watson. A primeira temporada de três episódios foi ao ar em 2010, enquanto a segunda temporada foi ao ar em 2012, e uma terceira temporada foi ao ar no primeiro trimestre de 2014. A terceira temporada se tornou série de drama mais visto do Reino Unido desde 2001.  Um único episódio foi ao ar em 2016, como um especial na era vitoriana. Sherlock foi vendido para mais de 200 territórios.

Sinopse: Sherlock retrata um “detetive consultor”, Holmes, auxiliando a Polícia Metropolitana, principalmente Detetive Inspetor Lestrade Greg (Rupert Graves), na resolução de vários crimes. Holmes é assistido pelo seu colega de quarto, o Dr. John Watson, que voltou do serviço militar no Afeganistão. Embora a série descreva uma variedade de crimes e criminosos, o conflito de Holmes com seu “arquiinimigo” (irmão de Holmes) Jim Moriarty (Andrew Scott) é um recurso recorrente. Molly Hooper (Louise Brealey), um patologista no Hospital de Bart ocasionalmente auxilia Holmes em seus casos. Outros papéis recorrentes incluem Una Stubbs como Mrs Hudson, senhoria de Holmes e Watson; e o co-criador Mark Gatiss como o irmão de Sherlock, Mycroft Holmes. A partir de 01 de janeiro de 2016, 10 episódios de Sherlock foram ao ar, incluindo um especial, concluindo a terceira temporada.

Curiosidades: Após as boas audiências que o primeiro episódio da série A Study in Pink teve, a BBC estava ansiosa por produzir mais episódios. A 10 de agosto de 2010, 2 dias após o final da primeira temporada, confirmou-se que Sherlock tinha sido renovada para uma segunda temporada. Na convenção Kapow! de 2011, Mark Gatiss confirmou quais seriam as histórias que seriam adaptadas e que os argumentistas da primeira temporada escreveriam um episódio cada um na segunda temporada. Gatiss reconheceu que A Scandal in Bohemia, The Hound of the Baskervilles e The Final Problem são algumas das histórias mais conhecidas de Sherlock Holmes. Ele explicou: “Sabíamos que depois do sucesso que tivemos da primeira vez que o mais natural seria adaptar três das histórias mais famosas”. “Existe a questão de como vamos sair do suspense do final do episódio anterior e quais serão os temas das três histórias, onde queríamos chegar com e como será a relação entre Sherlock e John mais à frente. Não podemos voltar à cantiga do ‘Tu não tens sentimentos’, ‘Não quero saber’. Temos de seguir para algum sítio e certificar-nos que as outras personagens também têm uma espécie de jornada”. Paul McGuian realizou os dois primeiros episódios, A Scandal in Belgravia e The Hounds of Baskerville, e o realizador de Doctor Who, Toby Haynes, realizou o último, The Reichenbach Fall. Estava planejado transmitir a segunda temporada de três episódios de 90 minutos no final de 2011, mas tal foi adiado para o início de janeiro de 2012. A Scandal in Belgravia, escrito por Steven Moffat e dirigido por Paul McGuigan, foi ao ar pela primeira vez no dia 1 de Janeiro de 2012. Livremente baseado em A Scandal in Bohemia, o episódio narra a saga de Holmes para retomar fotos comprometedoras de um menor da Realeza Britânica localizadas na câmara do celular de Irene Adler (Lara Pulver), uma implacável e brilhante dominatrix que também negocia informações confidenciais extraídas de seus ricos e poderosos clientes. Mark Gatiss escreveu The Hounds of Baskerville, que investiga as atividades estranhas numa base militar. Gatiss estava ciente de que The Hound of the Baskervilles, publicado em 1902, é um dos romances mais famosos de Sir Arthur Conan Doyle e, por isso, sentiu-se mais responsável por incluir elementos familiares da história no episódio do que nas restantes adaptações feitas na série. Russel Tovey faz o papel de Henry Knight, um homem que viu o pai ser desfeito por um cão gigante em Dartmoor vinte anos antes. Paul McGuigan foi o realizador e o episódio foi transmitido a 8 de janeiro de 2012. A segunda temporada terminou com The Reichenbach Fall. Steve Thompson foi o argumentista e Toby Haynes, que já tinha trabalhado com Steven Moffat em vários dos seus episódios de Doctor Who, foi o realizador. O episódio foi transmitido a 15 de janeiro de 2012 e segue o plano de Moriarty para descredibilizar e matar Sherlock Holmes, terminando com o detetive a fingir o seu suicídio enquanto Watson o observa. Este último episódio baseia-se na história The Final Problem, na qual se presume que Sherlock e Moriarty morrem na sequência de uma queda nas cataratas de Reichenbach na Suíça. Steven Moffat acha que ele e o co-criador Mark Gatiss foram melhores do que Sir Arthur Conan Doyle na sua versão da queda de Holmes e disse ainda que havia “uma pista que ninguém apanhou” na muito falada sequência da queda de Holmes. Depois do último episódio da segunda temporada, Steven Moffat e Mark Gatiss anunciaram no Twitter que a BBC tinha encomendado uma terceira temporada ao mesmo tempo da segunda e que uma parte da resolução de The Reichenbach Fall foi filmada durante a segunda temporada. As filmagens da terceira temporada deveriam ter começado em janeiro de 2013, mas devido ás agendas preenchidas dos envolvidos, foram adiadas para março de 2013. Martin Freeman disse numa entrevista que as filmagens iriam começar no dia 18 de março. Mark Gatiss confirmou que vai escrever o primeiro episódio da terceira temporada e que este seria adaptado a partir da história The Adventure of the Empty House, na qual Conan Doyle revelou que Holmes tinha fingido a sua morte. Mark Gatiss diz que Watson vai reagir de forma bastante diferente da história original quando Holmes regressar. “Sempre achei muito pouco provável que a única reação do Watson fosse desmaiar em vez de, por exemplo, dizer uma boa dose de palavrões”, disse Gatiss. Steven Moffat e Stephen Thompson vão voltar a escrever os restantes episódios. Moffat espera abordar o fato de eventualmente Watson ir viver separado de Holmes, apesar de não ter a certeza se Watson irá se casar nesta adaptação. Steven Moffat também quer usar outros vilões e adversários das histórias de Sir Arthur Conan Doyle. Sem revelar se Moriarty fingiu ou não a sua própria morte no final da segunda temporada, Steven Moffat deixou a sugestão de que Moriarty não irá ter um grande papel no futuro de Sherlock. Steven Moffat e Mark Gatiss anunciaram três palavras que estão relacionadas com o que irá acontecer na terceira temporada: “ratazana, casamento e laço”. Em agosto de 2012, no Edinburgh International Television Festival, Steven Moffat disse que estas palavras “podem ser enganadoras, não são títulos e são apenas uma amostra ou talvez pistas, mas podem ter sido anunciadas para vos levar a pensar que são pistas”. Os títulos dos primeiros dois episódios já foram revelados: The Empty Hearse, escrito por Mark Gatiss e The Sign of Three, escrito por Stephen Thompson. A agenda de Benedict Cumberbatch e de Martin Freeman obrigou a que o último episódio fosse filmado algumas semanas após a filmagem dos dois primeiros episódios. Um mini-episódio, Many Happy Returns, prequela da terceira temporada, foi transmitido no Reino Unido em 25 de dezembro de 2013 pela BBC One. O primeiro episódio da terceira temporada, The Empty Hearse, foi transmitido em 1 de janeiro, o segundo, The Sign of Three, em 5 de janeiro e o terceiro episódio, His Last Vow, foi transmitido em 12 de janeiro de 2014. Moffat confirmou em janeiro 2014 que gostaria de voltar à Sherlock para uma quarta temporada. A quarta temporada de três episódios é esperado para começar a filmar em abril 2016 para um lançamento em 2017. Benedict Cumberbatch, que é vai pela quarta temporada, vai começar a filmar imediatamente após a conclusão de Doutor Estranho. O primeiro episódio da temporada será escrita por Gatiss; os outros dois vão ser escrito por Moffat e ambos Gatiss e Moffat, marcando a primeira temporada sem o envolvimento de Stephen Thompson.  No dia 6 de dezembro, a BBC anunciou que Sherlock voltará a ser exibida no dia 1º de janeiro de 2017 no Reino Unido, com o episódio intitulado “The Six Thatchers”.

Elementary (Série – 2012):

Elementary é uma série de TV americano criada por Robert Doherty, estreou na CBS em 27 de setembro de 2012. Ela apresenta uma versão contemporânea do personagem Sherlock Holmes, criado por Arthur Conan Doyle, mas com as histórias se passando nos Estados Unidos. É estrelada por Jonny Lee Miller, como Holmes e Lucy Liu, como Watson.

Sinopse: Elementary trata-se de uma adaptação de Robert Doherty para a obra de Arthur Conan Doyle, que traz os personagens Sherlock Holmes e Dr. Watson para o tempo presente vivendo em Nova Iorque. Na série, Watson foi transformado em mulher, interpretada por Lucy Liu. Sherlock (Jonny Lee Miller) é um ex consultor da Scotland Yard que chega em Nova Iorque após passar um período em um centro de reabilitação. Forçado por seu abastado pai a dividir seu apartamento com a Dra. Joan Watson, uma cirurgiã que perdeu a licença há três anos quando um de seus pacientes morreu, ele precisa se manter sóbrio e longe das drogas. Assim, Watson passa a acompanhá-lo em seu trabalho como consultor da polícia de Nova Iorque. O contato de Sherlock no departamento é o Capitão Thomas Gregson (Aidan Quinn), que o conheceu em Londres.

Curiosidades: Liu foi anunciada no elenco em fevereiro de 2012. Em julho do mesmo ano, ela disse que Watson não é “alguém que está sobre a linha lateral; ela é sua companheira sóbria, ela está envolvida nele, não o mistério. A partir desse ponto você começa a ver como que a história floresce.” Algumas cenas interiores são filmadas nos Silvercup Studios em Long Island. Alguns cenas das exteriores são filmadas em Harlem, que é uma locação substituta para o Brooklyn Heights.Sherlock, é uma releitura contemporânea da história de Sherlock Holmes, que estreou no Reino Unido em julho de 2010 e nos Estados Unidos em outubro de 2010. Em janeiro de 2012, logo após o anúncio da CBS que tinha encomendado o piloto para Elementary, o produtor de Sherlock, Sue Vertuetold, noticiou ao The Independent: “nós entendemos que a CBS está fazendo sua própria versão de um Sherlock Holmes atualizado. É interessante, uma vez que se aproximou de nós um tempo atrás querendo refazer o nosso show. Na época, eles fizeram grandes garantias sobre a sua integridade, por isso temos de assumir que a sua modernizado Sherlock Holmes não se assemelha a nossa de forma alguma, pois isso seria extremamente preocupante.” No mês seguinte Vertue disse que “Estamos em contato com a CBS e informou-os de que vamos estar a olhar para o seu piloto quando estiver pronto, que é muito próximo por alguma violação de nossos direitos”. A CBS fez uma declaração sobre o assunto: “Nosso projeto é um conceito contemporâneo de Sherlock Holmes, que será baseado em Holmes, Watson e outros personagens em domínio público, bem como personagens originais Estamos, é claro, respeitando todos os direitos e leis autorais e não irá infringir quaisquer histórias ou obras que ainda podem ser protegidos”. O criador Robert Doherty discutidiu as comparações entre Sherlock e Elementary em julho (ainda em 2012), salientando que uma tradição de histórias de Holmes atualizados remonta aos filmes de Basil Rathbone da década de 1940, e que ele não achava que fosse o caso de que Elementary tomou qualquer coisa de Sherlock, que ele descreveu como um “show brilhante” ao ter visto a sua primeira série. Vários meses depois, Lucy Liu confirmou aos produtores de Sherlock no Reino Unido quando foi mostrado o piloto: “vi como era diferente da deles,” e foram “bem até o momento”. A primeira temporada foi recebida com críticas positivas dos críticos, que destacaram nova abordagem do programa ao material de origem, a qualidade de escrita, e as performances e química encontrada entre os seus dois condutores e elenco de apoio.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo