Power Rangers – A Franquia na TV e no Cinema: - NoSet
Séries & TV

Power Rangers – A Franquia na TV e no Cinema:

Salve Noset maníacos: Tá na hora de Morphar!

p12

Power Rangers – A Franquia: Power Rangers é uma das mais longínquas e famosas séries de todos os tempos. Eu que assisti por anos Ultraseven, Ultramen e Spectromen, não esperava que mais uma série japonesa pudesse me influenciar tanto. Me lembro bem que na mesma época eu assistia os Cavaleiros do Zodíaco, junto com Patrulha Estelar e Dragon Ball Z, para disputar minha atenção, principalmente porque todos os citados tinham uma música tema muito forte que ficava na cabeça por dias cantarolando. Mas o que me chamou a atenção inicialmente em Rangers é a forma caricata que a série tinha, engraçada e ao mesmo tempo cheia de erros e sem muita preocupação com isso. As transformações eram hilárias, porque o corpo do Ranger japonês não era igual dos atores americanos, além dos vilões caricatos que pareciam mais de um encontro de Cosplay do que de um estúdio sério.

p14

Essas misturas eram interessantes, além dos Zords muito mal feitos, parecendo brinquedos de plástico. Eu ficava pensando, como isso vira um braço, como eles se encontram na cabeça, quem dirige o que ali? Tudo intrigava, por mais infantil que parecesse, eu sei. A música tema eu ainda canto até hoje, Go Go Power Rangers, lalalallalala virou febre, tinha álbum de figurinha, venda de relógio, pulseira para transformação e tudo mais. O Ranger Verde o vilão infiltrado e tocando aquela flauta na lagoa chamava seu zord, com a força da amizade e um possível romance que nunca rolou com a Ranger Rosa, se tornou do bem. Alguns personagens desapareciam no final de uma série com desculpas que foram transferidos ou se mudaram para outro país e depois outro assumia o manto e a cor dele, tudo era construído em cima de um caos de roteiro e no final ficava legal. O segredo da série era um marketing agressivo onde tudo podia ser vendido, de mascaras, capacetes até zords de brinquedo, tudo estava ao alcance da garotada. Assisti tudo até a quarta temporada e os dois filmes, após a saída de todo o elenco inicial, em que alguns dos antigos Rangers até voltavam depois como mestres ou líderes de uma nova geração, passei a apenas olhar depois de muitos anos ocasionalmente com meus filhos alguns capítulos dos Ninjas, Samurais e etc, mas nada me chamava mais atenção até que um dia me deparei com um especial onde todos os Rangers Vermelhos de todas as séries (aparentemente apenas um se recusou a fazer) se encontravam para combater um vilão, isto ocorreu na temporada Power Ranger Força Animal: Eternamente Vermelhos.

p16

Ali matei toda a minha saudade da fantástica série que tanto amei e assisti pelo menos três vezes o capítulo com a mesma felicidade do início da saga. Hoje, mais 25 anos após, é engraçado ver como os meninos da equipe original já se transformaram em senhores, poucos conseguiram algum retorno artístico, mas que a maioria ainda se orgulha do que fez e mantém vivo o espírito Ranger em eventos, assim como os de Sci FI de Star Trek e Star Wars, fazendo milhares de fãs felizes. Power Rangers nestes vinte cinco anos de existência já foi retratado como série, HQ, filme, Games e Animes de sucesso. Abaixo, um pouco da história dos Power Ranger contando a história de criação e vida da série . Fica aqui minha saudade de uma época fantástica onde sem efeitos especiais, séries como esta marcaram uma geração de pessoas. Go Go Power Rangers.

p4

Power Rangers (The Mighty Morphin Power Rangers – A Franquia):Power Rangers é uma franquia de séries de televisão infanto-juvenil americana. Foi criada em 1993 pela Saban Entertainment, que vendeu a franquia em 2002 para a BVS Entertainment em parceria com a Walt Disney Company, recuperando sua posse em 2010, após sete anos. Atualmente, após a recompra dos direitos, as séries são produzidas pela Saban Brands, LCC e pela SCG Power Rangers, LLC. A franquia está no ar até hoje adaptando as séries japonesas dos Super Sentais para o mercado norte-americano.

p10

História da franquia: Haim Saban, nascido em Alexandria (Egito) é um empresário e compositor de diversos temas de séries e desenhos animados de muito sucesso nos EUA e na França e o responsável pelo advento da franquia. Na década de 1980, Saban já tinha levado a série Super Sentai Choudenshi Bioman para a França, obtendo muito sucesso. Logo depois, o empresário tentou levar Bioman para a TV americana, mas não houve interesse por parte dos produtores. Já na década de 1990, Saban fundou seu próprio estúdio e adquiriu com a produtora Toei os direitos do Sentai Kyoryu Sentai Zyuranger (1992 e 1993) para os EUA, aproveitando o tema de dinossauros da série, em voga na época devido ao filme Jurassic Park. O elenco que personificava os heróis em roupas civis foi trocado por atores americanos e o seriado, rebatizado para Mighty Morphin Power Rangers. Além disso, os próprios episódios foram reescritos para dar à série um tom maior de comédia. “Reescritos” não é bem a palavra: os roteiros foram praticamente escritos do zero, aproveitando do original apenas algumas cenas de luta. Saban argumentou que o mercado americano não aceitaria uma série com um elenco todo de japoneses, assim como a narrativa da série original.

p3

1993-2002: Mudança de formato na primeira adaptação: Saban também pareceu não se importar com as diferenças de qualidade entre a filmagem original (em película) e a norte-americana (cinescopada, ou seja, vídeo com textura modificada), assim como com o fato de a Ranger Amarela (Trini Kwan, interpretada no piloto da série por Audrey Dubois e substituída na série pela atriz Thuy Trang, falecida em 2001) ser um homem na série japonesa (Boy, interpretado por Takumi Hashimoto, conhecido entre os brasileiros como o garoto Manabu de Jiraiya). O problema se repetiu em todas as séries entre Power Rangers na Galáxia Perdida (1999) e Power Rangers: Força Animal (2002).

p1

Power Rangers nos cinemas: O sucesso de Power Rangers incentivou a 20th Century Fox trazer a série de TV para os cinemas. Em 1995, foi feito o primeiro filme sob a direção de Bryan Spicer, filmado em Sydney na Austrália, a produção criou uma história, adereços e pacotes gráficos, totalmente diferentes das primeiras temporadas, além da presença de personagens exclusivos e trilha sonora para o filme, incluindo o tema de abertura na voz de Eric Martin. A orquestra sinfônica tocada durante o filme foi executada pelo compositor neozelandês Graeme Revell. Os protagonistas deste filme estavam migrando da segunda para a terceira temporada na série de TV. O longa arrecadou a modesta quantia de 66 milhões de dólares em todo o mundo. O segundo filme é diferente do primeiro, tendo uma relação mais direta com a série, servindo de pontapé inicial para Power Rangers: Turbo. Dois ex-rangers Jason (Austin St. John) e Kimberly (Amy Jo Johnson) participaram do filme, no qual, arrecadou somente 9 milhões de dólares encerrando a ideia da franquia no cinema por um bom tempo. O terceiro longa foi anunciado pela Saban Brands e Lionsgate e a data prevista para 2017 nos cinemas.

p5

1996-2001,  Reformulações da série: Em 1996, com Power Rangers: Zeo, os uniformes dos Zyurangers foram trocados após três temporadas (desta vez utilizando uniformes e filmagem da série Super Sentai do ano anterior, Chouriki Sentai Ohranger) e o tema passou a variar, todo ano uma nova série Ranger surgia ligada aos eventos dos anos anteriores. Na temporada de 1999, o arco que vinha desde a primeira temporada foi parcialmente abandonado, e cada temporada passou a ter um roteiro e um elenco independentes, seguindo o modelo japonês — embora se situando no mesmo “universo”, permitindo, assim, que os heróis dos seriados anteriores apareçam para “dar uma força” aos novos, ainda que isso aconteça poucas vezes.

p8

2001-2010: O fim da Saban Enterteinment e venda para a Disney: Em 2001, a Saban Entertainment (parte integrante da Fox Family Worldwide) enfrentava duras crises financeiras durante o período de exibição de Power Rangers: Força do Tempo. Com isso, os direitos de todos os acervos da Fox Family Worldwide foram vendidos para Walt Disney Company. Em 2002, a partir de Power Rangers: Tempestade Ninja, as filmagens foram feitas na Nova Zelândia, a Fox Kids, que exibia a série desde a primeira temporada, se converteu para Jetix nesta mesma época. Durante a posse da Disney sobre os direitos da franquia e a produção de novos episódios por parte da empresa, muitas temporadas já foram consideradas infantilizada pelos fãs, o que causou uma queda na aceitação do público e na popularidade da série conforme as novas temporadas foram sendo produzidas. Para tentar alavancar a audiência, em fevereiro de 2007 foi anunciada a versão animada da série, intitulada Power Rangers: Super Legends e que em seguida renomearia para Power Rangers: Morphin Heroes. Entretanto, a animação foi cancelada e o primeiro nome atribuído a um jogo de ação em comemoração ao aniversário de 15 anos de Power Rangers. Em 2009, estreava a 17ª temporada, Power Rangers: RPM, adaptação de Engine Sentai Go-Onger. Com o fim da Jetix e o início da Disney XD, todas as temporadas deixaram de ser exibidas e a nova temporada de Power Rangers foi transmitida nos Estados Unidos pela ABC, no bloco ABC Kids. Enquanto a nova temporada estreava nos EUA, no Brasil, a temporada anterior, Power Rangers: Jungle Fury, ainda era exibida pela Jetix, e Power Rangers: RPM estreou no ano seguinte na Disney XD. Em meio ao declínio pelo qual a franquia passava, a Disney anunciou que Power Rangers: RPM seria a última a ser produzida e que em no ano seguinte, ao invés de uma nova adaptação ser feita, estrearia uma versão remasterizada de Mighty Morphin Power Rangers. Por sua vez, a remasterização foi severamente criticada pelos fãs e após ter estreado em 2010 na ABC americana apenas 32 episódios a produção foi cancelada.

p7

2010: A volta de Saban, novas temporadas e parceria com a Nickelodeon: Em 12 de Maio de 2010, Haim Saban readquiriu os direitos da série e fez uma adaptação de Samurai Sentai Shinkenger denominada Power Rangers: Samurai, que resgatava o tema da primeira temporada. Nos Estados Unidos a série começou a ser transmitida pelo canal fechado Nickelodeon em 2011. O Power Rangers Megaforce estreou em Fevereiro de 2013, no início do projeto, foi anunciado pela Saban Brands para vários utensílios e mídias, mas depois de muitas especulações, o título foi pego para a nova série servindo como o 20º Aniversário da franquia. A série usa adereços e imagens, já que os termos “Warstar”, “Tensou” e “Gosei” foram mencionados, isso explica que estava confirmada a adaptação do Tensou Sentai Goseiger.

p11

A série conta com “o retorno dos Rangers históricos”, mas foi exibido todos os 193 rangers, que incluiria os sentais pré-Zyuranger, na qual foi mostrada na 3ª edição do Power Morphicon nos EUA, como também no primeiro episódio no sonho de Troy – Ranger Vermelho (Andrew Gray). Na Comic-Con de 2012, foi anunciada a segunda temporada que seria a adaptação de Kaizoku Sentai Gokaiger e titulou para Power Rangers: Megaforce. De acordo com a firma de contrato com a Nick, a serie alongaria até 2016. Ainda em clima de estreia de Power Rangers: Megaforce foi anunciado com antecedência a série Power Rangers: Dino Charge para fevereiro de 2015 e também revelou o titulo Power Rangers: Dino Supercharge como continuação do mesmo. A nova temporada inicialmente viria a ser filmada na África do Sul, mas foi descartado e confirmada que dará continuidade para a Nova Zelândia e terá 40 episódios e revela que ainda não teria duas partes como nas anteriores por conta das filmagens do novo longa que esta sendo programado.

Power Rangers (filme de 2017): Power Rangers é um filme norte-americano de ação e aventura baseado na primeira temporada dos Power Rangers . Dirigido por Dean Israelite, roteiro de Ashley Miller e Zack Stentz, produzido pela Lionsgate, Saban Brands e Saban Entertainment. O elenco até agora é composto por Dacre Montgomery, Naomi Scott, Ludi Lin, RJ Cyler, Becky G e Elizabeth Banks.

power-ranger-elenco

ritarepulsa_2-1

Sinopse:Cinco adolescentes em período escolar que precisam se tornar extraordinários, quando tomam conhecimento de que sua pequena cidade, Alameda dos Anjos e o mundo, estão prestes a serem destruídos por uma ameaça alienígena. Escolhidos pelo destino, nossos heróis rapidamente descobrem que são os únicos que podem salvar o planeta. Mas, para fazê-lo, eles terão que superar seus problemas pessoais e se unirem como ”Power Rangers”, antes que seja tarde demais.

 

 

 

 

 

p15

 

 

 

 

 

Att.

Marcelo The Moura

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo