NOS4A2: Nosferatu (Primeira Temporada) - NoSet
Review

NOS4A2: Nosferatu (Primeira Temporada)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de mais uma série de terror da AMC. NOS4A2 (pronuncia-se Nosferatu ) é uma série de TV dramática de terror sobrenatural americana baseada no romance homônimo de Joe Hill de 2013. A série estreou em 2 de junho de 2019 na AMC . Criada por Jami O’Brien e estrelado por Ashleigh Cummings , Zachary Quinto, Jahkara Smith, Ólafur Darri Ólafsson , Virginia Kull e Ebon Moss-Bachrach, asérie foi renovada para uma segunda temporada que estreou em 21 de junho de 2020.

A primeira temporada está disponível nas plataformas da AMC Premiere e Amazon Prime Vídeo.

NOS4A2: Primeira Temporada – 2019: Criado por Jami O’Brien, baseado em NOS4A2 por Joe Hill, estrelando Ashleigh Cummings, Zachary Quinto, Jahkara J. Smith, Ólafur Darri Ólafsson, Virginia Kull, Ebon Moss-Bachrach e Ashley Romans. Tema de abertura compositor Mike Patton, produtores Executivos Jami O’Brien, Joe Hill, Kari Skogland e Lauren Corrao, produtor Shana Fischer Huber. Locais de produção Providence, West Warwick e Warren. Empresas de produção O’Brien Construction, The Tornante Company e AMC Studios, rede original AMC.

Sinopse: NOS4A2 segue Victoria “Vic” McQueen, uma jovem artista da classe trabalhadora que descobre que tem uma habilidade sobrenatural para rastrear o aparentemente imortal Charlie Manx. Manx se alimenta da alma das crianças e, em seguida, deposita o que resta delas na Terra do Natal, uma aldeia natalina distorcida da imaginação de Manx, onde todos os dias é Natal e a infelicidade é contra a lei. Vic deve se esforçar para derrotar Manx e resgatar suas vítimas, sem enlouquecer ou ser vítima dele. ”

Crítica: Uma interessante série de drama, terror e suspense da AMC, NOS4A2 namora com o que há de melhor do terror antigo e moderno, no mesmo bom estilo dos contos de Stephen King e o visual gótico da série American Horror Story, a série repagina o vampiro ainda mais antigo que Drácula, o Nosferatu (filme de 1922), introduzindo-o em um universo policial serial killers, onde crianças infelizes são raptadas e mortas por uma pessoa ou entidade que se denomina O Papai Noel, junto com seu ajudante, com a promessa que as crianças serão salvos de pais maus e negligentes, para serem levados a Cidade do Natal. A primeira sequencia do piloto é de tirar o folego, se você é pai ou mãe.

A série tem alguns divertidos easter eggs e citações a clássicas obras literatarias e cinematográficas como Os irmãos Grimm, Peter Pan, Os Garotos Perdidos de Joel Schumacher,  Poltergeist de Steven Sperberg, Christine de Stephen King e Drácula de Bram Stoker, homenagens essas diluídas em um roteiro bem trabalhado que nos prende do começo ao fim. Uma curiosidade da série é a maioria dos homens são os vilões, imaturos, pervertidos ou com dependências, quando não são vitimas, enquanto quase todas as mulheres são as heroínas ou vítimas, é só você fazer a conta, Girls Power!!!!!

Do elenco Zachary Quinto (Star Trek) está ótimo como Charlie Manx, um ser sobrenatural que se alimenta das almas das crianças para sobreviver por anos mantendo a juventude e assim como Vampiros não podem ficar longe do caixão, Manx não pode ficar longe do seu carro, pois a destruição do mesmo pode matá-lo. Já Ólafur Darri Ólafsson (Animais Fantásticos) como Bing Partridge, tem a difícil tarefa de repaginar o ajudante do Drácula, seu faz tudo Igor, aquele que faz o trabalho sujo. Optando por criar um personagem com distúrbios mentais, Ólafsson consegue dar uma profundidade interessante ao Bing, hora inofensivo, hora um mostro inumano. Não é a primeira vez que Quinto faz um personagem Psicótico, o ator teve sua estréia mundial na TV como Syler da série Heroes.

A Youtuber e novata Jahkara J. Smith surpreende como Margaret “Maggie” Leigh, uma vidente que precisa ajudar a personagem central, Vic, a lutar contra o monstro e salvar as crianças. Seu papel tem a importante função, assim como de Morpheus com Neo (Matrix), de ajudar o herói a evoluir ao seu maior Nível.

Infelizmente não posso dizer que adorei a atuação de Ashleigh Cummings como Victoria “Vic” McQueen. Existe um problema na evolução da personagem Vic que afeta a atuação de  Cummings e que me incomodou muito na série. Cummings e seu diretor Jami O’Brien colocaram tanto peso na personagem até a metade do segundo arco, em como seu poder fazia mal para seu corpo, na péssima relação familiar, nos problemas com amigos, com a relação familiar e drogas e álcool, os problemas financeiros e a moto como escape para tudo, que as questões normais de uma adolescente e a ascensão dela para heroína da franquia no segundo para o terceiro ato fica mais por conta do desespero do que ela se auto conhecer, longe de um Luke Skywalker, o caminho do heróis é completamente esquecido. Comparando novamente com Matrix, Vic não evolui porque precisa mas porque é forçada a isso, sem o menor compreensão do que faz. A inclusão das crianças telefonando para Vic, coisa que nunca aconteceu antes quando eram normais, ou mesmo a paixão de Manx por ela (talvez novamente citando o livro Drácula e a nova encarnação de Mina), não fizeram o menor sentido a não ser criar um roteiro para segunda temporada.

Para explicar melhor a crítica a atuação de Cummings é só dizer que ela está sempre melhor posicionada na história quando está ao lado de Jahkara J. Smith (Margaret “Maggie” Leigh) ou da excelente Judith Anna Roberts (Jolene), fora isso é só correr de moto, ter o olho vermelho ou sofrer ameaças. A personagem não se preocupa de onde vem seus poderes, não estranha os ter e o que fazer com eles, apenas luta para ir para a faculdade e deixar sua cidade para traz.. Agora, você imagina uma adolescente de 18 anos, com uma moto, podendo ir para onde quiser com poder para lá de X-Men, desdenhar desse poder porque tem um custo? Ser autorista e madura ao invés de uma menina de 18 anos? Precisava de muito mais do que o que foi apresentado de bagagem da personagem, como no caso da Maggie.

Curiosidades:   Em 8 de dezembro de 2015, foi anunciado que a AMC havia colocado em desenvolvimento uma adaptação para a série de televisão do romance NOS4A2 de Joe Hill . Foi relatado que uma busca estava em andamento por um escritor para escrever a adaptação. As produtoras envolvidas na série foram definidas para incluir The Tornante Company e AMC Studios. Em 31 de maio de 2017, foi anunciado que AMC iniciou seu trabalho de roteiro com Jami O’Brien lidera liderando a produção executiva ao lado de Hill. [28]

Em 10 de abril de 2018, foi anunciado que a AMC havia autorizado a produção da série para uma primeira temporada consistindo de dez episódios. Além disso, foi relatado que O’Brien serviria como showrunner e que Lauren Corrao seria uma produtora executiva.

Em 30 de março de 2019, foi anunciado que a série iria estrear em 2 de junho de 2019.Em 20 de julho de 2019, enquanto na San Diego Comic-Con , foi anunciado que a AMC havia renovado a série para uma segunda temporada, que estreou em 21 de junho de 2020. Em 27 de junho de 2018, foi anunciado que Ólafur Darri Ólafsson , Virginia Kull e Ebon Moss-Bachrach haviam sido escalados para os papéis principais. Em 5 de julho de 2018, foi relatado que Jahkara Smith havia se juntado ao elenco.

Em 28 de agosto de 2018, foi anunciado que Karen Pittman havia sido escalada, em 13 de setembro de 2018, foi relatado que Zachary Quinto e Ashleigh Cummings haviam sido escalados para os dois papéis principais da série, Charlie Manx e Vic McQueen, respectivamente. Em 12 de outubro de 2018, foi anunciado que Rarmian Newton e Darby Camp se juntaram ao elenco e em 17 de dezembro de 2018, foi relatado que Ashley Romans apareceria em um papel.

A série teve sua estreia mundial durante o festival de cinema South by Southwest de 2019 em Austin, Texas , em março de 2019, como parte da série de exibições “Episodic Premieres” do festival. O primeiro episódio estreou na AMC em 2 de junho de 2019. Enquanto a AMC transmitia os episódios ao longo de um período de nove semanas, tornou a série inteira disponível para streaming online imediatamente em sua plataforma AMC Premiere.

Para a primeira temporada, o site agregador de resenhas Rotten Tomatoes relatou uma taxa de aprovação de 68% com uma pontuação média de 6,6 / 10, com base em 28 avaliações. O consenso crítico do site diz: “Embora o Nos4a2 se esforce para construir a atmosfera necessária para realizar sua ambiciosa premissa, ele captura o espírito do trabalho singular de Joe Hill e fornece um novo psicopata para Zachary Quinto cravar os dentes.” Metacritic , que usa uma média ponderada , atribuiu uma pontuação de 47 de 100 com base em nove críticos, indicando “revisões mistas ou médias”.

Para a segunda temporada, o site agregador de resenhas Rotten Tomatoes relatou uma taxa de aprovação de 80% com uma pontuação média de 6,67 / 10, com base em 5 avaliações.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

Topo