Lucifer: 5ª Temporada (1ª Parte). - NoSet
Review

Lucifer: 5ª Temporada (1ª Parte).

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de uma ícone e sobrevivente série da Netflix e DC Comics.

Lúcifer: 5a Temporada na Netflix.

Personagens criados para o selo Vertigo (DC Comics) de Neil Gaiman, Sam Kieth e Mike Dringenberg, desenvolvedor Tom Kapinos, diretores Alonquel Uchôa e Gerard Jones, diretor de criação Gerard Jones, produtores Alex Katsnelson, Michael Azzolino, Erik Holmberg, Nathan Hope e Alonquel Uchôa. Produtores executivos Tom Kapinos (piloto), Ildy Modrovich, Len Wiseman, Jonathan Littman, Jerry Bruckheimer, Joe Henderson e Alonquel Uchôa, distribuição Warner Bros. Television Distribution. Elenco Tom Ellis, Lauren German, Kevin Alejandro, D. B. Woodside, Lesley-Ann Brandt, Scarlett Estevez, Rachael Harris, Kevin Rankin, Tricia Helfer, Aimee Garcia, Tom Welling e Inbar Lavi. Empresas produtoras Jerry Bruckheimer Television, DC Entertainment e Warner Bros. Television, emissora original Fox (2016–2018) e Netflix (2019–presente).

Lucifer é uma série de televisão americana criada por Tom Kapinos que estreou na Fox em 25 de janeiro de 2016. Protagonizada por Tom Ellis, a série é baseada no personagem das HQs criada por Neil Gaiman para a série em quadrinhos The Sandman, que, mais tarde, se tornou o protagonista do spin-off da série em quadrinhos Lúcifer, escrito por Mike Carey, e ambos publicados pela Vertigo, da DC Comics. O episódio piloto da série foi vazado na internet em agosto de 2015.

Em abril de 2016, a emissora Fox renovou a série para uma segunda temporada, que estreou em 19 de setembro de 2016. Em 31 de outubro de 2016, a Fox ordenou uma segunda temporada de 22 episódios para a série. Em 13 de fevereiro de 2017, a Fox renovou a série para uma terceira temporada de 22 episódios. No entanto, em março de 2017, foi revelado que os 4 últimos episódios da segunda temporada seriam removidos e colocados para serem exibidos na terceira temporada, significando que a segunda temporada seria composta por apenas 18 episódios.

Em 11 de maio de 2018, a série foi cancelada pela Fox após três temporadas. Um mês depois, a Netflix adquiriu os direitos autorais da série para produzir uma quarta temporada de dez episódios, que foi lançada em 8 de maio de 2019. Em 6 de junho de 2019, a Netflix renovou a série para uma quinta temporada que será dividida em duas partes, 8 episódios cada , a “parte 1” foi lançada no dia 21 de agosto de 2020, já a “parte 2” ainda mantém seu mistério quanto a data de estreia, mas os fãs já estão mais que eufóricos para a sequência.

Em 23 de junho de 2020 foi confirmada a sexta e última temporada da série que também está sem previsão de estreia, mas em fevereiro de 2020, a renovação já estava sendo comentada.

Sinopse: 1ª temporada (2016) – Lucifer Morningstar, entediado e infeliz como o Senhor do Inferno, renuncia seu trono e abandona seu reinado para tirar férias em Los Angeles, onde inaugura uma casa noturna com a ajuda de sua aliada demoníaca chamada Mazikeen. Após presenciar o assassinato de uma pessoa que conhecia, Lucifer conhece a linda e corajosa Detetive Chloe Decker, que o fascina por sua coragem, mas, principalmente, por parecer não cair em seus encantos—tanto naturais quanto sobrenaturais. Além de seu envolvimento com a polícia, o anjo é intimado por seu irmão Amenadiel a voltar para o inferno, lugar da qual supervisionava desde o início dos tempos.

Sinopse: 2ª temporada (2016–2017) – Enquanto Lucifer ajuda Chloe a resolver um caso de assassinato envolvendo uma popular atriz de séries de televisão, ele fica convencido de que a alma de sua mãe está possuindo o corpo do assassino, e que ela está fazendo isso para atormentá-lo. Lucifer conta a Linda a história de como a união de seu pai e sua mãe criou o universo, mas sua mãe foi banida para o inferno para sempre. Chloe diz que ela tem um pouco do sangue de Lucifer, na qual ela pegou depois do tiroteio, e que planeja testá-lo para provar e refutar suas reivindicações sobre ser o diabo. Quando Amenadiel descobre sobre isso, ele inventa uma história para contar para Chloe, na qual retrata Lucifer como louco, mas humano. Assim como Lucifer, Amenadiel começa a perceber sinais da perda de seus poderes angelicais. Maze também retorna após um tempo de ausência, dizendo que foi ver alguém e que está tentando descobrir um jeito de se encaixar neste mundo. No final do episódio, a mãe de Lucifer aparece em sua porta pedindo ajuda.

Sinopse: 3ª temporada (2017–2018) – Lucifer encontra um criminoso que fugiu da prisão e rouba suas roupas antes que a polícia o leve de volta para Los Angeles. Ele pede para Linda remover suas asas, mas ela se recusa. Chloe o leva para um novo caso: um corpo desidratado encontrado no deserto onde Lucifer acordou, supervisionado por seu novo tenente: Marcus Pierce. É revelado que o corpo é de um homem rico, e um amigo íntimo do mesmo revela que pagou “sequestradores” para assustar a vítima. Ao tentar restaurar suas asas, Amenadiel encontra um par de asas cortadas de Lucifer. Lucifer tenta mostrar para Chloe seu verdadeiro rosto, mas não consegue. Para atrair os “sequestradores”, Pierce instrui Dan a armar seu próprio sequestro, o que Lucifer organiza. No entanto, é revelado que ele é o verdadeiro alvo, já que ele suspeita que os sequestradores estejam atrás de seu sequestro. Ele os interroga e descobre que o homem morto foi entregue a outro sequestrador. O homem revela que foi contratado pelo “pecador”, um misterioso chefe do crime, para sequestrar Lucifer. Lucifer, cujas asas cresceram novamente depois que ele as cortou, inicialmente suspeita que Deus restaurou suas asas como uma punição por enviar Charlotte para um universo vazio, mas começa a acreditar que foi “algo mais obscuro” conectado ao “pecador”. [18][19]

Sinopse: 4ª temporada (2019) – Em 15 de junho de 2018, mesmo após o cancelamento da série pela Fox, foi anunciado que a Netflix havia adquirido os direitos autorais da série para produzir uma quarta temporada de dez episódios, que foi lançada em 8 de maio de 2019. A quarta temporada começa um mês após os eventos da temporada anterior, e Lucífer se mostra extremamente preocupado com as consequências da verdade sobre ele na vida de Chloe. E eis que ela volta como se nada tivesse acontecido. Entretanto, e ao passar dos episódios que vemos Chloe, e como ela ainda precisa trabalhar suas ideias para aceitar a verdade sobre Lucífer. Amenadiel resolveu deixar a cidade prateada e viver definitivamente na terra. Chloe acaba caindo nas mãos de um Padre, que tem como objetivo expulsar Lucífer da terra. A grande promessa da quarta temporada é a chegada de Eva, a primeira pecadora da existência.[10][20][21]

Sinopse: 5ª temporada (2020) – O retorno de Lucifer do Inferno devido a aparição de seu Miguel vai trazer novas tensões e mistérios a serem resolvidos.

Arrowverse – Em 10 de dezembro 2019, Tom Ellis apareceu como Lúcifer no crossover do Arrowverse, “Crise nas Infinitas Terras”. O personagem apareceu no episódio “Crise nas Infinitas Terras: Parte 3” pela série de The Flash. Ellis foi visto no set de filmagens na época das gravações, porém ao ser questionado ele mentiu dizendo que não estaria no crossover:

“Sim, apareci rapidamente no crossover. Lembro quando fui até Vancouver para gravar aquela cena, e nós estávamos conversando no set, especialmente com Matt Ryan, algo como, “Isso é tão empolgante. Não seria incrível que fosse mantido em segredo para que os fãs se surpreendam depois?” É muito difícil fazer isso hoje em dia. Acabou que algumas pessoas me viram com eles nessas filmagens, e divulgaram nas redes sociais. Então, preferi mentir para que todos ficassem surpresos. Esse foi o motivo.” – Tom Ellis.

Quando o episódio foi ao ar, veio a confirmação que ele realmente havia gravado uma pequena participação na qual ele ajuda John Constantine (Matt Ryan) a ir para o purgatório encontrar a alma de Oliver Queen (Stephen Amell). Também é mostrado que “Lucifer” faz parte da Terra-666. Ellis também revelou que a aparição do personagem no crossover acontece 5 anos antes do início da série “Lúcifer”:

“Foi dito que essa cena se passa cinco anos antes da série Lucifer. Naquele momento, ele ainda não conhecia a Detetive Decker. É apenas sua versão playboy, vivendo como se não houvesse amanhã e sem se importar com nada. Podemos ver que ele foi muito irreverente mesmo com Constantine. Existe uma história ali.” – Tom Ellis.

Crítica: Assuntos que não vou discutir novamente e você, fã da DC Comics, precisa aceitar. Lúcifer é uma leve adaptação das HQs da Vertigo, sem o terror da série, mas com um charme incrível de Tom Ellis, com seu sotaque, musicalidade e trejeitos, que leva a série muito mais para o universo de Supernatural e Arrowverse (The CW), do que para o selo Vertigo, então na quinta temporada não dá mais para reclamarmos disso, é só aceitar.

A Netflix fez muito bem para o roteiro da série, que na terceira temporada na Fox parecia uma série no melhor estilo “Casal 20” ou “A Gata e o Rato”, séries do século passado que falavam de “casais detetives” que resolviam mistérios policiais, do que uma série com tons de terror e policial. A Netflix, inteligentemente, diminuiu a quantidade de capítulos que enchiam linquiça e trouxe de volta “mistério angelical” com um pouco de casualidade da rotina da polícia de LA, o que deu mais profundidade e charme a todo o elenco.

Quanto anunciaram a quinta temporada como a última, esse efeito trouxe algumas respostas para todo o mistério que até o momento não tinha sido explicado dos tempos da Fox, como a vulnerabilidade de Lúcifer junto a Detetive, porque Cloe é um presente de Deus, o verdadeiro poder dos anjos sobre os homens e sua relação com o Pai. Tudo isso bem explicado na primeira parte da 5ª temporada e logo após, deixado para trás para que a série evolua na sua história.

Lúcifer ainda é uma das melhores séries na tv e torço muito para que novos cross overs aconteçam com Ellis no papel do Rei do Inferno, seja no Arrowverse com o Constantine de Matt Ryan ou no novo projeto de Gaiman em Sandman.

Curiosidades: Lúcifer teve recepções mistas por parte da crítica especializada. No Rotten Tomatoes, a série recebeu uma aprovação de 49% com base em 35 avaliações, com uma classificação média de 5.2/10. No site Metacritic, a série tem uma nota de 49/100, com base em 24 avaliações. No IMDb, reservado para a avaliação do público, a série tem uma nota de 8.4/10 com base em 38.165 avaliações.

Em 28 de maio de 2015, o site One Million Moms, da American Family Association (AFA), lançou uma petição para impedir a exibição da série. A petição afirmava que a série “glorificaria Satanás como uma pessoa carinhosa e simpática em carne humana”. A organização lançou a petição e 31.312 pessoas a assinaram até a data de estreia da série. Publicada na mesma data no site principal da AFA, a petição recebeu 134.331 assinaturas até a data de estreia. Em resposta à petição, o criador do personagem, Neil Gaiman, comentou em sua página no Tumblr: “Ah. Parece que foi ontem (mas era 1991) que as “Mães Preocupadas da América” anunciaram que estavam boicotando Sandman porque continha personagens lésbicas, gays, bissexuais e transexuais. Foi Wanda quem mais as irritou: a ideia de uma mulher trans em uma HQ… Elas nos disseram que estavam organizando um boicote contra Sandman, e que só parariam se nós escrevêssemos para a American Family Association e prometêssemos reformular a história. Eu me pergunto se elas notaram que isso não funcionou da última vez…” Apesar da campanha, a emissora Fox renovou a série para uma segunda temporada em 7 de abril de 2016.

Em 11 de maio de 2018, após o cancelamento inicial da série, o co-showrunner Joe Henderson indicou que o final da terceira temporada contaria com um “enorme cliffhanger” que deveria intimidar a Fox de cancelar a série e encorajou os fãs a “fazer barulho” com a hashtag #SaveLucifer. Os fãs, assim como o elenco e a equipe, se juntaram no Twitter e a hashtag #SaveLucifer logo se tornou o assunto mais comentado. Uma segunda hashtag, #PickUpLucifer, surgiu como um dos assuntos mais comentados também. Uma petição online também começou a circular visando a renovação de Lucifer para uma quarta temporada em uma nova emissora. A Warner Bros. Television subsequentemente começou a comprar a série em torno de serviços a cabo e de streaming premium. Em 15 de junho de 2018, a Netflix adquiriu os direitos autorais da série para produzir uma quarta temporada. O penúltimo episódio da quarta temporada é intitulado “Save Lúcifer” em homenagem à campanha.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo