Into the Night: Primeira Temporada na Netflix - NoSet
Review

Into the Night: Primeira Temporada na Netflix

Salve Nosetmaniacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de  uma série belga de terror e ficção da Netflix em sua primeira temporada.

Into the Night (20202)

Baseado em O velho Axolotl de por Jacek Dukaj, desenvolvedor Jason George, país de origem Bélgica, idioma original francês, produtores executivos Jason George, Jacek Dukaj, Tomasz Bagiński e DJ Talbot. Elenco Jan Bijvoet, Nabil Mallat, Pauline Etienne, Laurent Capelluto, Stéfano Cassetti, Astrid Whettnall, Vincent Londez, Regina Bikkinina, Alba Gaïa Bellugi, Babetida Sadjo, Mehmet Kurtulus e Ksawery Szlenkier. Emissora de televisão original Netflix.

Com apenas uma temporada e seis capítulos, Into the Night é uma série belga criada por Jason George, inspirada pelo romance polonês de ficção científica, The Old Axolotl por Jacek Dukaj. É a primeira série belga da Netflix e segue um grupo de pessoas que são sequestradas a bordo de um vôo de Bruxelas, rumo ao oeste na tentativa de sobreviver a um evento solar catastrófico que mata todos os organismos vivos durante o dia. A primeira temporada estreou em 1 de maio de 2020 sob o título traduzido “Noite Adentro”.

Sinopse: Into the Night começa com um evento solar repentino, quando o sol inexplicavelmente começa a matar tudo em seu caminho. O show gira em torno dos passageiros e tripulantes de um vôo noturno para fora de Bruxelas, enquanto tentam voar para o oeste, para a segurança da noite escura. O manifesto do avião é multinacional e multilíngue, com passageiros, ricos e pobres, jovens e idosos, civis e militares. Os viajantes aparentemente comuns compartilham apenas uma coisa: um desejo de sobreviver ao sol , e um ao outro, por qualquer meio necessário.

Crítica: Interessante série dramática belga da Netflix, lembrando muito o trabalho do mestre do terror e suspense Stephen King, Into The Night é um interessante desenho sobre a humanidade, suas diferenças e preconceitos raciais, sociais e políticos, mesmo que em meio a um apocalipse mundial. Não é novidade nos cinemas que o confinamento de um grupo de pessoas distopias em um ambiente fechado de um bom roteiro, principalmente se estas têm diferenças que incluem séculos de história, o que acaba por deixar em certos momentos o próprio apocalipse em segundo plano, fazendo com que personagens tomem decisões bastante discutíveis em meio a sobrevivência do grupo

Do elenco não posso deixar de citar o ótimo trabalho de Mehmet Kurtulus (Ayaz Kobanbay), Alba Gaïa Bellugi Ines Mélanie Ricci, Stéfano Cassetti (Terenzio Matteo Gallo) e Laurent Capelluto (Mathieu Daniel Douek) como um exemplo de que a química de um elenco bem ajustado para a história vence qualquer dificuldade de orçamento ou de se criar uma série em um ambiente fechado.

 

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo