Gotham: 5ª Temporada e Final da Série - NoSet
Review

Gotham: 5ª Temporada e Final da Série

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos do final season de Gotham da FOX e DC Comics.

Gotham: 5ª Temporada

Baseado nos personagens da DC Comics, desenvolvedor Bruno Heller, produtores Scott White e Rebecca Perry Cutter, produtores executivos Danny Cannon, Bruno Heller, John Stephens, Ben Edlund e Ken Woodruff, editores Daniel Gabbe, David Ekstrom, Mark C. Baldwin, John Ganem, Barrie Wise, Leland Sexton e Sarah C. Reeves. Elenco Ben McKenzie, Donal Logue, David Mazouz, Zabryna Guevara, Sean Pertwee, Robin Lord Taylor, Erin Richards, Camren Bicondova, Cory Michael Smith, Victoria Cartagena, Andrew Stewart-Jones, John Doman, Jada Pinkett Smith, Morena Baccarin, James Frain, Jessica Lucas, Chris Chalk, Drew Powell, Nicholas D’Agosto, Michael Chiklis, Maggie Geha, Benedict Samuel, Crystal Reed e Alexander Siddig. Empresas de produção Primrose Hill Productions, DC Entertainment e Warner Bros. Television, emissora de televisão original FOX. Transmissão origina em 22 de setembro de 2014 a  25 de abril de 2019, com cinco temporadas e 100 episódios.

Como originalmente concebida, a série teria servido como uma história simples sobre os primeiros dias de Gordon na polícia de Gotham City. A ideia evoluiu, não só para incluir o personagem Bruce Wayne, mas também para contar as histórias de origem de vários vilões do Batman, incluindo Coringa (Joker), Pinguim, Mulher-Gato, Charada, Duas-Caras, Hera Venenosa, Senhor Frio, Espantalho, Ra’s al Ghul, Chapeleiro Louco e Hugo Strange. A primeira temporada teria originalmente 16 episódios, que depois foi estendido para um total de 22.

Sinopse da 5ª Temporada:

Após a explosão das pontes que ligavam Gotham ao resto do continente, a nova ilha vira uma “terra de ninguém”, que é controlada pelo Espantalho, Barbara Kean, Pinguim, e a “zona negra” que ninguém a controla. Mesmo com Jim pedindo suprimentos ao resto do Continente, ele é sempre ignorado pelos seus superiores. Selina Kyle, após de levar um tiro de Jeremiah, entra em coma, e, com Bruce preocupado, decide procurar a “Bruxa”, que na verdade é Ivy Pepper, que decide ajudar pela sua amizade com Selina. Após Jim Gordon fazer o ataque ao grupo que planejava fazer um túnel para chegar ao continente, ele cria o “Paraíso”, um refúgio seguro com moradores necessitados e outros que eram perseguidos. Mas, no fim das contas, o Charada causa uma explosão com um tiro de bazuca em um tanque de óleo, o que causa uma perseguição de todas as facções atrás de Edward Nygma. Após o seu tratamento com Ivy Pepper, Selina descobre a localização de Jeremiah, ao norte da “zona negra”. Então, decide se unir com Bruce para procura-lo. Bruce e Selina descobrem algo como um culto “Valeska” para procurar os mais fiéis. Selina finge querer trabalhar para Jeremiah invadir sua sede, mas depois de um confronto, Ecco escapa e Selina trai Bruce para ir atrás de Jeremiah. Jeremiah é esfaqueado por Selina, fazendo com que todos acreditassem que ele foi morto, sendo que ele conseguiu sobreviver.

Crítica: Com um que da última temporada de Smallville (The CW), Gotham se despede dos fãs de forma curta, apenas doze capítulos, contando a última fase pré Batman: Ano Um das HQs e a graduação final de Bruce Wayne para o Cavaleiro das Trevas, misturando na história 0 arco das HQs “Terra de Ninguém” com o último filme de Nolan, muito bem explorado pelo roteiro na série, mesmo que em momentos em tom de galhofa, que se como um Batman e Robin do diretor Schumacher ou a série clássica Batman e Robin. Gotham em todas as temporadas sempre se focou nos problemas da polícia, corrupta e ineficaz em tantos casos, provando a necessidade de um vigilante que de medo e respeito, um comissário incorruptível e no nascimento dos vilões do Universo da DC Comics ligados ao Batman.

Senti falta de Gotham na mini série Crise nas Infinitas Terras do Arrowverse daThe CW. Sua ausência pode ter sido por problemas de acordo com a FOX, ou mesmo, por os roteiristas da The CW não conseguirem encaixar no contexto, mas a grandeza da série merecia pelo menos uma menção, já que tivemos alguns minutos gloriosos de tantas séries, como Lúcifer de Tom Ellis (Netflix), poderíamos ter esta boa referência também do garoto Bruce, Alfred e Gordon do universo de Gotham.

Não vou esquecer-me de repetir, como em minhas outras críticas a serie, que a questão da relação tempo – idade entre os personagens foi algo que em incomodou muito no início, mas depois passei a encarar a série como de um universo paralelo e não a versão fiel as HQs, isto passou a não ser tão relevante, principalmente pela atuação dos atores. Esse tema no capítulo final foi motivo de píada do elenco e personagens, em algumas cenas eels comentam entre si que após dez anos, após o avanço no tempo entre um capítulo e outro, todos tem a mesma aparência, apenas com alguns cabelos brancos ou ter engordado um pouco.

Do elenco Gotham não seria o sucesso que foi sem alguns atores que entregaram a melhor versão de seus personagens até hoje. O ator Robin Lord Taylor, com seu excêntrico Pinguim, que foi a alma da serie com suas mudanças de opinião, seu pessimismo ou mesmo seus fracassos. Outro ator que foi intrigante na série foi Cory Michael Smith, criando finalmente uma origem para o Charada, personagem sem um background forte nos filmes e séries, aqui brilhopu graças a bela atuação de Smith. Em ambos, as referências a outros atores que também fizeram a história do personagem foram lembradas, assim com detalhes pessoais,e fizeram estes serem a principal atração da série. Não posso deixar de citar Cameron Monagham que deu vida a vários estilos de Coringas e suas possibilidades de criação, o que também dei vida a série e imortalizou o ator nas faces do nosso amado Joker.

Gotham se encerrou, apesar de uma grande campanha para que tivessemos mais uma temporada contando o ano um do Cavaleiro das Trevas, mas com o avanço do streaming da DC Comics e o sucesso do Arrowverse da The CW, a Fox e a DC Comics parecem não ter este interesse aqui, e encerramos Gotham igual a Smallville, ao revelar Batman na sua forma final em cima do prédio. (Ui, spolier).

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

 

 

 

 

Topo