Fleabag: Primeira e Segunda Temporada - NoSet
Review

Fleabag: Primeira e Segunda Temporada

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de uma das melhores series de comédia  dramáticas da BBC e Amazon Prime Video.

Fleabag: Primeira e Segunda Temporada.

Criador e roteiro Phoebe Waller-Bridge, baseado em Fleabag, de Phoebe Waller-Bridge, diretor Harry Bradbeer, produtores Lydia Hampson e Sarah Hammond, produtores executivos  Phoebe Waller-Bridge, Harry Williams, Jack Williams, Harry Bradbeer, Lydia Hampson e Joe Lewis, distribuição BBC. Elenco Phoebe Waller-Bridge, Sian Clifford, Olivia Colman, Bill Paterson, Brett Gelman, Hugh Skinner, Hugh Dennis, Ben Aldridge, Jamie Demetriou, Jenny Rainsford, Andrew Scott, Fiona Shaw, Kristin Scott Thomas e Ray Fearon. Empresa produtora Two Brothers Pictures, emissora original Reino Unido BBC Three e Brasil Prime Video.

Fleabag é uma série de TV de comédia dramática britânica criada e escrita por Phoebe Waller-Bridge, baseada em seu programa de uma mulher realizado pela primeira vez em 2013. Foi originalmente produzida pela Two Brothers Pictures para o canal digital BBC Three em um contrato de co-produção com a Amazon Studios. Waller-Bridge é a jovem Fleabag, uma jovem de espírito livre e sexualmente ativa, mas com raiva e confusa em Londres. Sian Clifford e Olivia Colman também estrelam, enquanto Andrew Scott se juntou ao elenco na segunda temporada. A personagem-título freqüentemente quebra a quarta parede para fornecer exposição, monólogos internos e um comentário corrente ao público.

O programa estreou em 21 de julho de 2016 e concluiu sua segunda e última temporada em 8 de abril de 2019. Recebeu elogios da crítica, principalmente por sua escrita, atuação e pela singularidade e personalidade da personagem-título. Waller-Bridge ganhou o British Academy Television Award de Melhor Performance de Comédia Feminina pela primeira temporada. A segunda temporada recebeu 11 indicações ao Primetime Emmy Award e ganhou seis, com Waller-Bridge ganhando Outstanding Comedy Series, Outstanding Lead Actress e Outstanding Writing para uma Comedy Series; indicações adicionais foram recebidas por Clifford, Colman e as convidadas Fiona Shaw e Kristin Scott Thomas. A série recebeu o Globo de Ouro de Melhor Série de Televisão e Melhor Atriz por Waller-Bridge, e uma indicação para Scott.

Sinopse Primeira Temporada: Fleabag (Phoebe Waller-Bridge) é uma jovem adulta tentando sobreviver a vida da mulher moderna em Londres. Enquanto se recupera da perda de sua melhor amiga, ela ainda precisa lidar com problemas de relacionamento, insatisfação profissional e conflitos familiares.

Sinopse Segunda temporada: Em uma reviravolta inesperada do destino, Fleabag (Phoebe Waller-Bridge) conhece um padre (Andrew Scott) que a incentiva a ver o mundo de maneira diferente. Mesmo assim, ainda existem feridas não cicatrizadas que a moça precisa curar.

Crítica: Com uma quase psico análise de uma Maria Madalena moderna, entenda como quiser, Fleabag é uma aula de como se produzir uma serie em todos os detalhes, é autêntico, moderno, familiar, agressivo e estilizado, superando todas as minhas expectativas de ter um entretenimento interessante e que me tire do conforto que estou acostumado em series entediantes com o mesmo contexto.

Uma comédia dramática familiar, quebrando a quarta parede no mesmo estilo de Deadpool, mas mantendo os pés no chão com uma realidade cruel e bem vinda, tudo em Fleabag é profundo e tem seu motivo, mesmo que no começo seja tratado de forma fria e com desdenho, é sutil como se fossem camadas a serem dissolvidas em uma análise para que chegássemos a cerne do problema. Então se você não gostar do tom jocoso e debochado do início da série, saiba que ele tem um motivo real e é muito bem construído para ser desconstruído no final.

Phoebe Waller-Bridge com sua Fleabag é impiedosa e hilária com todos em sua volta, com suas críticas acidas e humor beirando o corrosivo, com um quase diário televisivo, contando a história de uma personagem que não se encaixa nos modelos sociais por seus traumas familiares e que luta para ter sua independência financeira através dos seus projetos, quase sempre falidos.

A série me lembrou muito outra que assisti In The Dark, que conta a história de uma mulher cega que vive em depressão por causa de sua condição visual e seus traumas familiares, mas Fleabag está muito acima em tudo desta citada.

A ótima Sian Clifford como Claire, a irmã bem sucedida, rouba a cena como o contra ponto da amalucada e emocional Fleabag. Claire é quase sempre racional em suas escolhas,  são irmãs com muito pouco em comum, mas que se cobram de manter um laço afetivo de preservação e amor único.

Se na primeira temporada o diretor Harry Bradbeer tem o trabalho de descascar Fleabag e desmontá-la até o cerne de suas frustrações, na segunda temporada a reconstrução é necessária e feita de maneira inteligente, passo a passo, sem usar atalhos para manter o roteiro, este muito bem trabalhado, equilibrando entre a história e a personagem principal.

Curiosidades: Ambas as temporadas de Fleabag receberam aclamação da crítica especializada. No agregador de avaliações Rotten Tomatoes, a série conta com uma aprovação de 100%. No Metacritic, a primeira temporada conta com uma nota de 88 de 100 pontos, baseada em 19 críticas, enquanto a segunda conta com uma nota de 96 de 100 pontos, baseada em 19 críticas, que denota “aclamação universal”.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo