CCXP 2019: Painel da Netflix teve Henry Cavill de surpresa, Estrelas de La Casa de Papel e Ryan Reynolds - NoSet
Curiosidades

CCXP 2019: Painel da Netflix teve Henry Cavill de surpresa, Estrelas de La Casa de Papel e Ryan Reynolds

A Netflix reuniu um time de peso em um auditório com mais de 3.500 fãs animados neste domingo, dia 8, na CCXP 2019. Henry Cavill abriu o painel com uma aparição surpresa para promover a nova série The Witcher, que estreia dia 20 de dezembro.

“Geralt de Rivia tem a natureza de uma pessoa bondosa, mas também carrega um pouco do lado duro do mundo. Ele é um tipo especial de bruxo caçador com a nobreza de um cavalheiro”, descreveu Cavill. Ao lado da showrunner Lauren Schmidt Hissrich, o ator apresentou o drama de fantasia mais esperado do ano da Netflix e compartilhou com o público cenas exclusivas da série. “Gosto de dizer que o mundo de The Witcher é cheio de grupos que não agem do mesmo modo, não têm a mesma aparência, e quem vê, se identifica. É sobre ter empatia com o próximo”, completou Lauren.

Sobre The Witcher: Baseado em best-sellers de fantasia, THE WITCHER é um conto épico de destino e família, centrado no famoso caçador de monstros Geralt de Rivia. É ambientado no mundo do Continente, onde humanos, elfos, bruxos, gnomos e monstros lutam para sobreviver e prosperar e onde o bem e o mal não são facilmente identificados.

Em seguida, foi a vez do elenco que dá vida a alguns dos personagens mais queridos do universo das séries, La Banda de La Casa de Papel. Um flashmob com 60 atores vestindo o famoso macacão vermelho e a máscara de Dalí recebeu Pedro Alonso (Berlim), Alba Flores (Nairóbi), Darko Peric (Helsinque), Rodrigo de la Serna (Palermo) e Esther Acebo (Estocolmo). “Sinto muita falta de estar com o grupo. É uma família impossível que, a cada passo, reforça ainda mais o seu vínculo afetivo”, comentou Pedro Alonso.

Entre as novidades compartilhadas durante o painel, a Netflix confirmou que os nossos “atracadores” favoritos estarão de volta em 3 de abril de 2020. “Agora é um momento de se reorganizar, a banda está ferida e precisa se reestruturar, encontrar uma nova maneira de se estruturar como família”, disse Alba Flores. “O grande desafio é sobreviver; é uma situação delicada. Estamos concentrados em salvar a vida. Já não é um assalto, é uma guerra”, complementou Rodrigo de la Serna.

Sobre La Casa de Papel: Um homem misterioso, apelidado de El Profesor (“O Professor”), planeja o maior assalto já imaginado: assaltar  a Fábrica Nacional da Moeda e Timbre e levar para casa 2,4 bilhões de euros. Para executar o plano ambicioso, ele recruta uma gangue de oito pessoas com certas habilidades e que não têm nada a perder. Os ladrões terão dificuldades em seguir as regras predefinidas e enfrentarão reféns não cooperativos, violência e isolamento, mas acabarão conseguindo atingir seu objetivo e fugir com o dinheiro. No entanto, a felicidade deles será truncada quando um deles for preso e a banda será forçada a se reunir para executar um plano mais ambicioso, desta vez com o Banco da Espanha como alvo.

No terceiro painel, Ryan Reynolds, Corey Hawkins, Adria Arjona, Mélanie Laurent e Manuel Garcia-Rulfo subiram ao palco e mantiveram a adrenalina lá em cima com uma cena exclusiva de seis minutos de Esquadrão 6. O filme também ganhou pré-estreia para 800 fãs de ação neste sábado, 7 de dezembro, no auditório do Ibirapuera, em São Paulo, com a presença do elenco. “Esse filme não tem tanta computação, a gente treinou. A perseguição de carro durou meses pra ser feita”, revelou Reynolds. “Sempre que a gente pensa em Hollywood, pensa nesses grandes filme de ação que víamos quando criança. Quero que as pessoas se divirtam ao assistir ao filme”, completou Corey Hawkins.

Além de assistir aos painéis, este ano, na CCXP, o público pôde experimentar o universo de algumas de nossas maiores séries e filmes no estande da Netflix, como Stranger Things, em uma reprodução muita divertida do shopping Starcourt, da terceira temporada; El Camino: A Breaking Bad Film, com uma jornada emocional pela trajetória de Jesse Pinkman ao longo dos anos; e uma experiência Black Mirror cheia de surpresas de diferentes episódios e personagens, além de oportunidades para fotos, karaokê e jogos.

Sobre Esquadrão 6: Qual é a melhor parte de estar morto? Não é escapar do seu chefe, da sua ex, ou até mesmo apagar seus antecedentes criminais. A melhor parte de estar morto… é a liberdade. A liberdade para lutar pela injustiça e pela maldade que se escondem em nosso mundo sem que nada nem ninguém possa te deter ou dizer ‘não’.

Esquadrão 6 apresenta um novo tipo de herói de ação. Seis indivíduos de várias partes do mundo, cada um o melhor no que faz, foram escolhidos não só por suas habilidades, mas pelo desejo que eles têm de apagar seus passados para mudar o futuro. A equipe é reunida por um líder enigmático (Ryan Reynolds), cuja única missão na vida é garantir que, embora ele e seus agentes nunca sejam lembrados, as ações deles certamente serão.

Topo