Charlie's Angels: A Franquia das Panteras (1978 a 2019) - NoSet
Curiosidades

Charlie’s Angels: A Franquia das Panteras (1978 a 2019)

Salve Nosetmaíacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de uma das franquias mais rentáveis da TV, que gerou desenhos e filmes que influenciaram uma geração. Bem vindos ao universo das Charlie Angles, ou no Brasil, As Panteras.

Charlie’s Angels (Série 1976 a 1981):

Criadores Ivan Goff e Ben Roberts, produtor executivo Aaron Spelling e Leonard Goldberg, elenco Jaclyn Smith, Cheryl Ladd, Kate Jackson, Farrah Fawcett, Shelley Hack, Tanya Roberts, David Doyle e John Forsythe. Empresa de produção A Spelling/Goldberg Productions Presentation associada com Columbia Pictures (agora Sony Pictures Entertainment), emissora de televisão original ABC. Charlie’s Angels ou As Panteras (Brasil)) é uma série de televisão norte-americana levada ao ar em cinco temporadas de 1976 a 1981, possuindo 158 episódios no total. O enredo centra-se nas aventuras de três mulheres trabalhando para uma agência de detetive privada em Los Angeles, Califórnia. Apesar das críticas mistas e uma reputação de ser meramente “Jiggle TV”, enfatizando especificamente o apelo sexual de suas protagonistas, Charlie’s Angels teve grande popularidade com o público e esteve no top 10 das avaliações do Nielsen nas duas primeiras temporadas. Na terceira temporada, no entanto, o show caiu do top 10. A quarta temporada viu uma queda ainda maior nas classificações. O show foi finalmente cancelado em 1981, após cinco temporadas. Ele continua a ter um status cult na cultura popular através de distribuições posteriores, lançamentos em DVD, e subsequentes remakes na TV e cinema.

Sinopse: O seriado traz três belas, corajosas e inteligentes mulheres que trabalham na Agência de Detetives Charles Townsend comandada pelo misterioso chefe que jamais aparece, apenas passa as orientações por meio de um viva-voz. Seu homem de confiança, John Bosley, é quem trata pessoalmente com as moças, de nomes Sabrina Duncan, Kelly Garrett , Jill Munroe, Kris Munroe, Tiffany Welles e Julie Rogers

Curiosidades: O misterioso chefe das Panteras, Charlie Townsend, atravessou as cinco temporadas da série sem aparecer, revelando-se para as detetives e para o público apenas no último episódio. Era o ator John Forysthe, que depois interpretaria o principal personagem da série Dinastia (Dinasty), concorrente de Dallas. A atriz Farrah Fawcett, na época casada com Lee Majors, astro da série O Homem de Seis Milhões de Dólares, abandonou As Panteras ao final da primeira temporada, rompendo o contrato. Foi então inserida na trama uma irmã de Jill Munroe, Kris, vivida pela cantora Cheryl Ladd, que estreava como atriz. Posteriormente, Farrah faria participações em alguns episódios da série, mas como convidada. Já Kate Jackson, ressentida pelo fato de seu contrato com a série tê-la feito perder o papel de Joanna Kramer para Meryl Streep no filme Kramer Vs. Kramer, que ganharia o Oscar de 1979 nas categorias de filme, ator (para Dustin Hoffman), atriz coadjuvante (para Meryl Streep) e ator coadjuvante (Justin Henry), além de roteiro adaptado, resolveu sair ao final da terceira temporada. Na quarta, entrou em lugar de Sabrina Duncan a detetive Tiffany Welles, vivida por Shelley Hack. Mas o desempenho de Shelley não agradou e poucos episódios depois entrou em seu lugar a atriz Tanya Roberts como Julie Rogers, permanecendo até o final ao lado de Cheryl e Jaclyn Smith (Kelly Garrett), a única Pantera a participar de toda a série. A série serviu de inspiração para 2 desenhos animados: O primeiro, ainda na década de 1970 foi Teens Angels and Capitain Caverman, no Brasil conhecido como Capitão Caverna e as Panterinhas, produzido pela Hanna Barbera. O segundo é o desenho franco-americano da Marathon, Três Espiãs Demais.

Charlie’s Angels (2000):

Direção McG, roteiro Ryan Rowe, Ed Solomon e John August, elenco Cameron Diaz, Drew Barrymore, Lucy Liu, Bill Murray e Tim Curry.

Sinopse: Três belas, talentosas e inteligentes mulheres trabalham para Charlie, o chefe de uma agência de detetives. Contrárias ao uso de armas, elas precisam desvendar o sequestro de um bilionário, utilizando apenas equipamentos de alta tecnologia, suas habilidades em lutas e seu charme feminino.

Crítica: Um dos mais divertidos e rentáveis filmes de ação com mulheres no papel principal, As Panteras é filme de ação e comédia que agrada em tudo, desde a trilha sonora, a interpretação divertida de seu elenco de primeira ao roteiro inteligente que conta uma aventura de maneira a misturar todos estes ingredientes que citei acima. O Diretor musical e de cinema Mcg sabe contar uma boa história e tem no seu currículo filmes de sucesso como O Exterminador do Futuro (2009) e Somos Marshall (2006), ambos filmes com contexto diferente, mas que fizeram sucesso no mercado.

Do elenco Cameron Diaz consegue fazer um papel em que não me enjoe ver seu sorriso forçado aparece como característica comum em todos seus filmes, Drew Barrymore sempre me impressiona em seus filmes de drama e comédia, principalmente com Adam Sandler. Aqui a atriz mantém o mesmo talento. Lucy Liu deveria ser menos exótica e mais atriz. O chato e difícil de trabalhar Bill Murray foi um dos meus comendiantes preferidos no tempo do Saturday Night Live, mas parou por aí. O filme ainda tem o divertido comediante Tim Curry que adora fazer papel de vilão como em Os Três Mosqueteiros (1993)e Congo (1995) ou em filmes clássicos como Caçada ao Outubro Vermelho (1990).  Charlie’s Angels teve recepção mista por parte da crítica especializada. Com um índice de 67% em base de 141 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: “Misturando cheesecake tongue-in-cheek com brilhantes cenas de ação, As Panteras é leve e razoavelmente divertido, apesar de sua falta de originalidade”. Tem uma avaliação de 45% por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site. Por comparação, no Metacritic tem uma pontuação de 52% em base de 34 avaliações profissionais. O filme ganhou prêmios como Saturn Award e Grammy Awards.

Charlie’s Angels: Full Throttle (2003):

Direção McG, roteiro baseado em Ivan Goff e Ben Roberts, roteiro John August, Cormac Wibberley e Marianne Wibberley. Elenco Cameron Diaz, Drew Barrymore, Lucy Liu, Bernie Mac, Demi Moore, John Cleese, Robert Patrick, Justin Theroux, Crispin Glover, Luke Wilson e Rodrigo Santoro. Com orçamento de US$ 120 milhões e com uma boa receita de US$ 259,2 milhões, Charlie’s Angels: Full Throttle é um filme americano de 2003, o segundo da série Charlie’s Angels para o cinema. Foi também um dos primeiros títulos lançados no formato Blu-ray.

Sinopse: Após um arquivo do sistema de proteção à testemunha ser roubado do Governo dos Estados Unidos, uma série de cinco assassinatos de participantes do programa ocorre. Para desvendar o caso é contratada a Agência de Detetives Charles Townsend, que coloca Natalie (Cameron Diaz), Dylan (Drew Barrymore) e Alex (Lucy Liu) na investigação. A principal suspeita de ter cometido o roubo e os assassinatos é Madison Lee (Demi Moore), uma ex-pantera que deixou a agência tempos atrás para entrar no mundo do crime.

Crítica: Com a mesma fórmula do primeiro, só que muito mais caro, Mcg tentou explorar novamente o carisma e a atuação divertida de Cameron Diaz, Drew Barrymore e Lucy Liu, enchendo o filme com piadas, explosões e cenas ao melhor estilo Matrix. Isso funcionou bem até certo momento, mas cansou no final. Nem a volta ao cinema da belíssima atriz Demi Moore e a troca de comediantes Bill Murray por Bernie Mac garantiu alguma novidade, ou mesmo a inclusão com mega comediante inglês John Cleese. Luke Wilson e Matt LeBlanc  Gibbons voltam ao papel de apoio do elenco principal. O filme tem o lançamento de dois interessantes atores no mercando cinematográfico hollywoodiano, Shia LaBeouf de transformers e Indiana Jones e Rodrigo Santoro de 300 e bem Hur, sem nenhuma fala no filme. Nem Robert Patrick e nem Mary-Kate e Ashley Olsen ajudam em algo a mais.

O caso mais estranho é do ator Crispin Glover. Glover, que interpretou o pai de Mcfly, George McFly no primeiro filme da franquia De Volta para o Futuro, se negou a fazer as duas continuações com o diretor Robert Zemeckis, pois achava que era o ator principal do filme e deveria ganhar o mesmo que Michael J. Fox, o que ficou logo fora de cogitação. Após este problema, Glover só conseguiu papéis em filmes B ou pequenos papéis em boas produções, como O povo Contra Larry Flint (1996), Alice no pais das maravilhas (2010) e The Doors (1991), mas sem nenhum destaque para suas atuações. Charlie’s Angels: Full Throttle teve recepção mista por parte da crítica especializada. Em base de 39 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 48% no Metacritic. Por votos dos usuários do site, atinge uma nota de 5.9, usada para avaliar a recepção do público. No Rotten Tomatoes, com índice de 44% em base de 177 críticas, foi publicado um consenso: “Colírio para os olhos para aqueles que não necessitam de um filme que tenha um enredo ou para que faça sentido”. Tem 41% de aprovação por parte da audiência. O filme foi indicado ao prêmio Framboesa de Ouro para as categorias de Pior Sequência ou Remake e Pior Atriz Coadjuvante (Demi Moore), indicado nas categorias Pior Filme, Pior Atriz (Cameron Diaz), Pior Atriz (Drew Barrymore) e Pior Roteiro. Demi Moore foi a única vencedora.

Curiosidades: Bill Murray criticou publicamente a qualidade do primeiro filme, o que deve ter contribuído para que não participasse da seqüência. Jaclyn Smith foi contratada para interpretar a personagem ” Kelly Garrett “, sua personagem no seriado de televisão Charlie’s Angels, na década de 1970 e no qual o filme se baseou. Drew Barrymore faz parte de uma organização contra o uso de armas, e esta é a razão pela qual nenhuma das “Panteras” é vista no filme utilizando armas de fogo. O papel de Madison Lee foi oferecido a Courtney Cox, mas ela o recusou. A marca de carros Ferrari fez merchandising do seu modelo Ferrari Enzo Ferrari. Há uma participação especial da cantora Pink,na cena do motocross.

Charlie’s Angels (2019)

Charlie’s Angels é um filme americano de ação de 2019 dirigido por Elizabeth Banks, que também desenvolveu o roteiro a partir da história de Evan Spiliotopoulos e David Auburn. É o terceiro filme da franquia homônima, que por sua vez também é baseada na série televisiva com o mesmo nome criada por Ivan Goff e Ben Roberts. O elenco é composto por Kristen Stewart, Naomi Scott, Ella Balinska, Sam Claflin, Noah Centineo, Djimon Hounsou, Jonathan Tucker, Banks, Nat Faxon, Luis Gerardo Méndez, Chris Pang e Patrick Stewart. Foi lançado oficialmente, nos Estados Unidos, em 15 de novembro de 2019 pela Sony Pictures. O filme teve uma recepção mediana por parte dos críticos e angariou 27 milhões de dólares em bilheteria no seu primeiro final de semana, estreando em terceiro lugar nos Estados Unidos (abaixo do esperado), com um orçamento de US$ 48 a 55 milhões, e na última avaliação antes do fechamento dos cinemas devido ao vírus, teve uma receita mundial de US$ 72 milhões.

Sinopse: As Panteras sempre estiveram a disposição para prover segurança e truques investigativos para clientes exclusivos. Agora a Agência Townsend se expandiu a nível internacional, com as mais inteligentes, mais destemidas e mais treinadas mulheres do planeta. Mas quando um jovem engenheiro de sistemas vaza informações sobre uma perigosa tecnologia, cabe ao trio de Panteras entrar em ação, colocando suas vidas em risco para proteger a todos nós.

Curiosidades:

Até 17 de novembro de 2019, Charlie’s Angels tinha angariado pelo menos US$ 8,6 milhões de dólares nos Estados Unidos e no Canadá, e US$ 19,3 milhões em outros territórios, com um total arrecadado de US$ 27,9 milhões. Embora tenha estreado em 3 400 e tenha tido um lucro alto no primeiro dia, US$ 3,1 milhões, o lucro acabou caindo e sua estréia no final de semana ficou em terceiro lugar no total. O filme acabou sendo um fracasso de bilheteria. Segundo o The Hollywood Reporter, Charlie’s Angels falhou em tentar atrair seu público alvo, sendo este pessoas acima de 35 anos e mulheres jovens. Charlie’s Angels teve uma recepção mista por parte dos críticos. No site Rotten Tomatoes, o filme tem um índice de aproveitamento de 52%, baseado em 215 resenhas, com uma nota média de 5,36/10. O consenso no site era que “Sério e enérgico, mesmo um tanto desigual, Charlie’s Angels de Elizabeth Banks adiciona um novo sabor a franquia com boas performances de suas três atrizes.” No Metacritic, o filme recebeu uma nota de 52 (de 100), baseado em 41 críticas, indicando uma recepção mediana. No CinemaScore, a recepção do público foi mais positiva, com uma nota “B+” numa escala de A+ até F, enquanto no site da PostTrak a média de aceitação do público ficou em 69%, com 46% afirmando que recomendavam o filme.

No Noset Moura deu nota 5,5 ao filme, que faz um ótimo Fan Service, mas sem o carisma e a diversão apresentada pelo seus antecessores. Já Franz do Noset deu nota 7 ao filme, garantindo que o que foi entregue estava a altura do pedido e que o filme foi mal compreendido por críticas pesadas o que afastou o público dos cinemas.

 

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo