Bird Box na Netflix: Muito Burburinho por Nada. - NoSet
Review

Bird Box na Netflix: Muito Burburinho por Nada.

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Moura (Marcelo.moura.1253) e hoje vamos falar de mais um badalado filme da Netflix que viralizou nas redes sociais, mas que decepciona mais do que intriga.  Na minha opnião, essa divulgação nada mais é do que um Mkting forçado da Netflix para valorizar seu trabalho e ter uma mega audiência nos seus projetos, mas vamos falr mais disso abaixo.

Bird Box na Netflix 2018:

Direção Susanne Bier, produção Chris Morgan, Barbara Muschietti, Scott Stuber, Dylan Clark e Clayton Townsend, roteiro Eric Heisserer, baseado na obra literária Bird Box de Josh Malerman. Elenco Sandra Bullock, Trevante Rhodes, Jacki Weaver, Rosa Salazar, Danielle Macdonald, Lil Rel Howery, Tom Hollander, BD Wong, Sarah Paulson, John Malkovich e Colson Baker, companhias produtoras Bluegrass Films e Chris Morgan Productions, distribuição Netflix, lançamento no Canadá em 12 de novembro de 2018, nos Estados Unidos em 14 de dezembro de 2018 e Brasil em 21 de dezembro de 2018. Com um orçamento de US$ 19.8 milhões, Bird Box é um filme thriller pós-apocalíptico americano de 2018, dirigido por Susanne Bier, escrito por Eric Heisserer e baseado no livro homônimo de 2014 de Josh Malerman. O enredo gira em torno de uma mulher (Sandra Bullock) que, junto com um par de crianças (apelidado de Garoto e Garota), que deve atravessar uma floresta e um rio vendados para evitar entidades sobrenaturais que pareçam os piores temores de suas vítimas, arrependimentos e perdas que os levam a morrer por suicídio.

Sinopse: Em um mundo pós-apocalíptico, Malorie e seus filhos precisam chegar em um refúgio para escapar do problema de criaturas que ao serem vistas fazem pessoas se tornarem extremamente violentas e serem levadas ao suicídio. De olhos vendados para não serem afetados, a família segue o curso de um rio para chegar à segurança.

Crítica: É tanta coisa que me incomodou, que realmente ficou difícil fazer uma crítica positiva deste filme da Netflix. Aqui vai um resumo das piores e inexplicáveis sequencias. Se você é fã de séries como The Walking Dead, Fear The Walking Dead e Z Nation, ou filmes como Um Lugar Silencioso (2019), onde toda história está baseado em sustos, um terror claustrofóbico e em um elenco com boa qualidade do que nos erros de continuidade e elipses do roteiro, explicações infundadas dadas pelo personagem central a platéia, para dar sentido a trama e ela evoluir, talvez então Bird Box te surpreenda, mas em um mundo real, onde existem mais coisas do que simplesmente se aceitar boatos e “achismos” como explicações reais, o filme decepciona. Existem questões inexplicáveis e tratadas sem importância como quando chegam a conclusão que o problema não é um vírus ou um ataque químico passado pelo ar, muito mais plausível que simplesmente criaturas invisíveis e espirituais falantes que vieram do inferno e que leem mentes, comum em todas as religiões que só você não sabia. Estas mesmas, magicamente não podem entrar em casas sem serem convidados (Vampiros invisíveis), somente através de portas abertas ou janelas sem cortinas, já que a principio essas “entidades que não são corpóreas, precisam de muito espaço para entrar, mais do que um homem passando por uma porta. Nem vou falar da inexplicável cena da câmera onde indiretamente, mesmo sendo filmado, a criatura contamina uma pessoa, então não fica claro d quem precisa ver quem ou mesmo como, já que nesta situação a criatura não vê, ou vê, sei lá. A cena do parto de duas mulheres ao mesmo tempo em minutos sem nenhum acompanhamento médico é surreal, das escolhas por comida e local, e o avanço para uma casa no meio do mato são sem nenhuma explicação. Talvez até eu leia o livro para acabar com tantas dúvidas. Vou pedir ao Noset e prometo escrever sobre isso.

Do elenco a ganhadora do Oscar e sempre aplicada Sandra Bullock (Miss Simpatia). como Malorie Hayes atua de maneira crível, sem se preocupar com as explicações do roteiro, mas atuando para que o filme funcione.  O mestre John Malkovich (Ligações Perigosas), como Douglas, dá uma aula de atuação com um personagem problemático e tira água de pedra e  Sarah Paulson (American Horror Story), como Jessica Hayes, vai tentando pegar pontas em filmes para sair do mundo das séries de TV.

Poucos críticos comentaram, mas houve uma relutância muito grande entre os Produtores em um filme onde o vilão fosse 100% invisível. Houve uma cena gravada e cortada no final do filme onde o “espírito se revela” para Bullock, mas a direção e a atriz convenceram a não, então, indiretamente em  duas passagens o vilão é revelado, em um comentários na casa no início do filme e nos desenhos na mesa da sala de estar.

Curiosidades: Os direitos de filmagem de Bird Box foram escolhidos pela Universal Pictures em 2013, antes do lançamento do livro. Scott Stuber e Chris Morgan estavam prontos para produzir o filme, com Andy Muschietti como diretor. O roteirista Eric Heisserer estava em negociações para escrever o roteiro. Em julho de 2017, foi anunciado que a Netflix havia adquirido os direitos do livro depois que Stuber se tornou chefe da divisão de filmes da Netflix e desenvolveria o filme, com Sandra Bullock e John Malkovich estrelando. Susanne Bier foi anunciada como diretora. Em outubro de 2017, Danielle Macdonald, Trevante Rhodes, Jacki Weaver, Sarah Paulson, Rosa Salazar, Lil Rel Howery e Amy Gumenick juntaram-se ao elenco. Em novembro de 2017, Machine Gun Kelly e David Dastmalchian se juntaram ao elenco. O filme teve sua estreia mundial no AFI Fest em 12 de novembro de 2018. No entanto, devido ao incêndio de Woolsey Fire que atingiu a Califórnia e por respeito às vítimas do tiroteio de Thousand Oaks, a Netflix cancelou a cobertura do tapete vermelho do AFI para a estreia. O filme foi remarcado para ser lançado em 21 de dezembro de 2018. O filme teve uma temporada limitada no cinema iniciada em 14 de dezembro de 2018, antes de começar a transmitir pela Netflix em 21 de dezembro de 2018. Uma semana depois, a Netflix afirmou que Bird Box teve a maior audiência de sete dias de qualquer filmes originais, com mais de quarenta e cinco milhões de espectadores.

No agregador de revisão Rotten Tomatoes, o filme detém uma taxa de aprovação de 67% com base em 83 comentários, com uma classificação média de 5,8/10. O consenso crítico do site diz: “Bird Box nunca alcança seu potencial intrigante, mas as elevadas atuações e um clima efetivamente frio oferecem uma compensação intermitentemente assustadora”. No Metacritic, tem uma pontuação média ponderada de 52 em 100, com base em 17 críticos, indicando “revisões mistas ou médias”.

“Feliz Ano Novo é que o Noset e Moura desejam a todos vocês, sucesso e muita alegria.”

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo