Behind the Curve: A Terra é Plana – A Conspiração das Conspirações (Netflix). - NoSet
Documentário

Behind the Curve: A Terra é Plana – A Conspiração das Conspirações (Netflix).

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de mais um documentário sobre conspirações globais e revelações sobre o mundo que vivemos no nosso prisma cinematográfico.

Behind the Curve (2019).

Data de lançamento em 7 de fevereiro de 2019 na Netflix, com 96 min de duração, direção: Daniel J. Clark, produção Daniel J. Clark, Nick Andert e Caroline Clark, apresentação Mark Sargent.

Sinopse: Um olhar sobre os Terraplanistas, um crescente grupo de pessoas que acredita na teoria da conspiração de que a Terra na verdade é plana. Com a chegada de um eclipse solar, um dos mais proeminentes líderes do movimento, Mark Sargent, discursa na primeira convenção Terraplanista.

Crítica: Vamos fazer uma análise sobre o documentário em algumas partes e em nenhum momento tentando provar o ponto dos que acreditam ou dos que não acreditam na Terra Plana, mas sim quais as impressões que tivemos assistindo o documentário. Já posso dizer que vou colocar várias referências cinematográficas para esclarecer o ponto de vista e assim como em “Eu Quero Acreditar”, da fantástica e imortal série Arquivo X de Chris Carter, somos apaixonados por conspirações mundiais e intrigas governamentais como em Fringe de J. J. Abrams. Todos dão bons filmes, séries e documentários que sempre nos deixam com alguma pulga atrás da orelha.

Para começar, não sou um cientista guardião de uma verdade e gosto muito de idéias contraditórias, acho importante que as pessoas pesquisem, questionem e descubram verdades e mentiras sobre qualquer assunto, isto faz parte do fim de uma inocência cultural e remodela a historia da sociedade. Toda evolução da ciência está envolto em dúvidas e questionamentos que foram feitos, mas é sempre bom lembrar também que a quase todas as descobertas científicas do universo são mais teóricas do que práticas. Não estivemos no Big Bang, em outro planeta ou mesmo em outro universo, são na maioria imagens e cálculos científicos para comprovar e confirmar teorias e etc.  Voltando ao documentário, você precisa assistir a no mínimo a dois filmes para começar a entender o ponto de vista do documentário dos Terraplanários, um muito mencionado no próprio trabalho e símbolo dos mesmo que é fantástico O Show de Truman (1998), do diretor Peter Weir e com Jim Carrey no papel principal, e outro documentário chamado O Segredo (2006), que tem uma temática social muito parecida com Behind the Curve, além de ser um dos assuntos mais vistos e lidos na época.

Assim como em O Segredo, Behind the Curve tem o mesmo ritmo cinematográfico de no máximo 30 minutos de informações interessantes e talvez plausíveis, mas com 60 minutos restantes um recheio de lingüiça onde pessoas comuns e marginalizadas sociais, que desfilam ao se encontrarem em uma conspiração mundial tentando provar que o que aprendemos na escola está errado e esse é o motivo básico de sua dissociação com a sociedade, além de tentar desacreditar o ensino médio, o FBI, a CIA, a NASA e em um momento quase inacreditável, eles próprios, com brigas internas de poder, opinião e manipulação. O interessante disto é que nos seus momentos mais interessantes, demonstrando a opinião dos dois lados cientificamente, ao final eu sai com a sensação de não entender o ponto de vista dos Terraplanários, pois cientificamente não achei nada que comprovasse o que tentavam provar. O fato de que nunca viajei para o espaço, não estive na borda do mundo, ou pior no 11 de Setembro, conforme mencionado pela apresentadora Patrícia, não é motivo suficiente para também dizer que não é verdade, que não aconteceu ou que tudo é conspiração para manter “A Verdade Esta lá Fora”.  Achei tão infeliz o comentário dela que esperei algo pior, como Auschwitz nunca existiu. Não estamos falando de fé ou religião, é matemática e ciência, gosto sempre de questionamentos intelectuais, até em filmes e séries, é importante, mas questionar simplesmente “porque acordei e disse, agora vai”, não funciona para mim.Existem fatos e provas, a o documentário prefere bater na temática que não existe provas que a Terra é redonda do que provar que é plana.

Achei válido a comparação e inspiração com o ótimo filme de Jim Carrey, sobre a questão do domo, e ainda mais, como já disse, adoro um intrigante conspiração como nos filmes e livros de Dan Brow, do diretor Ron Howard e Tom Hanks, mas há de se deixar claro que é preciso no mínimo uma boa base para se acreditar nisso, e o documentário sofre ao tentar demonstrar qualquer prova cabível do possível fato que é explanado.  Mark Sargent parece mais um bom vivam que descobriu sua galinha de ovos de ouro do que um cientista ou um pensador. O desfile de defensores do projeto chega a assustar, principalmente em alguns momentos, pela violência de fé apresentada ou discordância com outros pontos de vista.

Finalizando, achei a forma de filmagem muito simplista, novamente comparando com O Segredo, tentando trazer muito mais o cara anti social e solitário, que mora com a mãe aos 40 anos, que não tem família ou mesmo que não se aceita socialmente, do que um grupo pronto para uma passo a mais na sociedade ou com um plano para aumentar o conhecimento do planeta, afinal EarthFlat pode ser traduzido de duas maneiras, A Terra é Plana (sentido literário) ou A Terra é Chata (Aborrecida). Torço, assim como o Youtub Cellbit (Rafael Lang) que a segunda opção seja  a verdadeira.

 

 

 

 

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo