Altered Carbon - Primeira e Segunda Temporada na Netflix - NoSet
Review

Altered Carbon – Primeira e Segunda Temporada na Netflix

Salve Nosetmaníacos, eu sou Marcelo Moura e hoje vamos falar de mais uma série de tv que já está na segunda temporada e rendeu um ótimo anime. Hoje é dia de Altered Carbon da Netflix.

Altered Carbon:

Altered Carbon é uma série americana de TV cyberpunk criada por Laeta Kalogridis e baseada no romance de 2002 do mesmo título do autor inglês Richard K. Morgan. Em um mundo onde a consciência pode ser transferida para diferentes corpos, Takeshi Kovacs , um ex-soldado que virou investigador, deve resolver um assassinato. A primeira temporada consiste em dez episódios e estreou no Netflix em 2 de fevereiro de 2018. Em 27 de julho de 2018, a série foi renovada para uma segunda temporada de oito episódios e lançada em 27 de fevereiro de 2020, com um anime ambientado antes da primeira temporada lançada em 19 de março de 2020. A série recebeu críticas positivas em geral. Estrelando Joel Kinnaman, James Purefoy, Martha Higareda, Chris Conner, Dichen Lachman, Ato Essandoh, Kristin Lehman, Trieu Tran, Renée Elise Goldsberry, Anthony Mackie, Lela Loren, Simone Missick, Dina Shihabi e Torben Liebrecht. Produtores executivos Brian Nelson, James Middleton, David Ellison, Dana Goldberg, Marcy Ross, Mike Medavoy, Arnold W. Messer, Bradley J. Fischer, James Vanderbilt, Nick Hurran, Amigo Russel, Garrett Lerner, Steve Blackman, Alison Schapker e Laeta Kalogridis, produtor John G. Lenic, Empresas de produção, Virago Productions e Mythology Entretenimento, distribuição Netflix.

Sinopse: A série acontece há mais de 360 ​​anos no futuro, com a maioria dos episódios ambientados no ano de 2384, em uma metrópole futurista conhecida como Bay City. No futuro, as memórias e a consciência de uma pessoa podem ser decantadas em um dispositivo em forma de disco chamado pilha cortical, que é implantado nas vértebras na parte de trás do pescoço. Esses dispositivos de armazenamento são de design alienígena e têm engenharia reversa e produção em massa. Os corpos físicos humanos ou sintéticos são chamados de “capas” e as pilhas podem ser transferidas para novos corpos após a morte, mas uma pessoa ainda pode ser morta se sua pilha for destruída. Embora isso teoricamente signifique que qualquer pessoa possa viver para sempre, apenas os mais ricos, conhecidos como “Matusas” em referência a Matusalém, têm os meios para fazê-lo através de clones e armazenamento remoto de suas consciências em satélites. Takeshi Kovacs, um agente político com habilidades mercenárias, é o único soldado sobrevivente dos Emissários, um grupo rebelde derrotado em um levante contra a nova ordem mundial. Na primeira temporada, ambientada 250 anos após a destruição dos enviados, sua pilha é retirada da prisão por Meth Laurens Bancroft, de 300 anos, um dos homens mais ricos dos mundos assentados. Bancroft oferece a ele a chance de resolver um assassinato, do próprio Bancroft, para obter uma nova chance de vida. Na segunda temporada, ambientada 30 anos depois, Kovacs, agora em uma nova capa, continua a procurar seu amor perdido e o líder do enviado Quellcrist Falconer.

Crítica: Uma das melhores e mais difíceis séries para se assistir, principalmente por causa de um roteiro Cyberpunk que abusa de flash backs para desenvolver a história, Altered Carbon é uma passagem obrigatória para os fãs de um scy fy visceral de primeira ordem, com toques ninjas, guerreiros samurais e um mondo pós apocalíptico como em um mangá como Aquira. A mistura de “capas” diferentes pode ser um problema no início da série para os mais desavisados, mas com o passar da série isso acaba ficando fácil de entender. A recepção da série foi bem razoável, no site de agregação de análises Rotten Tomatoes , a primeira temporada possui uma classificação de aprovação de 68% com base em 95 avaliações e uma classificação média de 6,59 / 10. O consenso crítico do site diz: “A série se inclina fortemente em suas raízes do cyberpunk , oferecendo uma experiência de visualização ambiciosamente cheia de polpa, que geralmente sobrecarrega, mas nunca aborrece”. No Metacritic , a temporada tem uma pontuação média ponderada de 64 em 100, com base em 25 críticos, indicando “revisões geralmente favoráveis”. David Griffin, da IGN, disse que a série “acerta quase tudo” como uma “terra da fantasia cyberpunk”. Griffin elogiou o visual e a complexidade do enredo, bem como a atuação, como a performance de Chris Conner como gerente de hotel da IA, Poe. Ele também escreveu sobre os problemas do programa, como os meandros do assassinato muitas vezes “atrapalham o momento do programa” e a trama do assassinato “perde força” desde o início. Ele finalmente deu uma pontuação de 8,8 em 10, resumindo-o como “Um titã visual com uma história menos que estelar”.  Michael Rougeau, da GameSpot, fez questão de chamá-la de ficção científica “hardcore”, como um “thriller de ficção científica / ficção científica repleto de adereços de ambos os gêneros, de prostitutas assassinadas e anúncios holográficos em outdoors a AIs que voam entre os mundo real e algum ciberespaço complicado. ” A crítica elogiou o quão profundamente o programa examinou e explorou a pilha cortical, o conceito central.  Catherine Pearson, da Digital Spy, disse que o visual era magnífico e os temas fascinantes, mas que apresentava falhas; por exemplo, os personagens “resmungando através de um longo diálogo expositivo”.  O Vancouver Sun resumiu que a reação dos críticos profissionais foi confusa e que a conclusão dos críticos foi que “o mistério do assassinato fica atrás dos visuais futuristas do programa”.  A Entertainment Weekly também resumiu resenhas, dizendo que o consenso era de que o visual era espetacular, mas a violência contra as mulheres levantou questões.  Darren Franich, da Entertainment Weekly, classificou -o como “B-” e escreveu que o “programa aborda raça, gênero e classe com toda a sutileza de um maçarico”. ​​A Forbes criticou outros críticos por falar negativamente sobre o programa e o chamou de “fantástico”  e um dos melhores programas de ficção científica da televisão.  Andrew Liptak, do The Verge, o chamou de cativante, mas criticou a falta de foco nas relações entre os personagens.

Curiosidades: A Netflix encomendou a série em janeiro de 2016, quinze anos depois de Laeta Kalogridis ter escolhido o romance com a intenção de fazer um longa-metragem.  De acordo com Kalogridis, a natureza complexa do romance e seu material classificado como R significava que era uma venda difícil para os estúdios antes da Netflix encomendar a série. O programa foi um dos vários dramas encomendados em pouco tempo pela Netflix, que se comprometeram a gastar US $ 5 bilhões em conteúdo original. A série foi declaradamente a produção mais cara da Netflix até hoje. Os custos de produção não foram divulgados, mas Kinnaman disse que tinha “um orçamento maior do que as três primeiras temporadas de Game of Thrones “.

A primeira temporada é baseada no romance de Richard Morgan, 2002, Altered Carbon . Embora a maioria dos principais pontos da trama do livro seja mantida, a adaptação apresentou várias mudanças importantes para personagens e organizações. No romance, os Emissários são soldados de elite do protetorado das Nações Unidas baseados na Terra, exatamente o oposto dos rebeldes da série, originários do mundo de Harlan, onde Kovacs nasceu. No livro, Kovacs foi preso por seu trabalho freelancer depois de deixar os Emissários, enquanto no show, Kovacs é um rebelde capturado. O personagem de Reileen Kawahara no romance era apenas o cruel chefe do submundo de Kovacs e não tinha nenhuma relação de sangue com ele, em contraste com o relacionamento de irmãos no programa. O enviado que treinou Kovacs no livro foi Virginia Vidaura. Vidaura do show é apenas um personagem menor. Em vez disso, seu treinador recebe o nome e a história de fundo de Quellcrist Falconer, que no livro três é a figura histórica semelhante a um messias. A rebelião de Falconer ocorreu não durante o treinamento de Kovacs, como no programa, mas muito antes de Kovacs nascer nos livros. O Hendrix é um personagem de IA no romance; administra o hotel e assume a forma de Jimi Hendrix . Os descendentes de Hendrix se recusou a licenciar sua imagem para a série de televisão por causa de sua violência. Em vez disso, o showrunner Kalogridis escolheu a semelhança de Edgar Allan Poe e um hotel da era vitoriana para o personagem substituto de Poe e disse que justaporia bem a futurista Bay City.

Em 7 de novembro de 2018, a Netflix anunciou um anime derivado que serve para “expandir o universo” da série e novos elementos da mitologia da história estavam em desenvolvimento ativo. Intitulado Altered Carbon: Resleeved , o recurso usa desenhos de personagens do mangá Yasuo Ōtagaki, é escrito por Dai Satō e Tsukasa Kondo, dirigido por Takeru Nakajima e Yoshiyuki Okada, produzido pela Anima, e apresenta uma trilha sonora original de Keigo Hoashi Kinuyiki Takahashi de Monaca. O filme foi lançado em 19 de março de 2020.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo