A Ordem das Animações do Universo DC Comics (2013 – 2020) - NoSet
Review

A Ordem das Animações do Universo DC Comics (2013 – 2020)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e a pedidos dos fãs da DC Comics, estamos lançando, agora do começo ao fim, a Ordem Cronológica do Universo DC Comics para Animações. Já respondendo ao meu amigo Franz Lima, esta ordem não inclui animações que não fazem parte deste universo específico, como Cavaleiro das Trevas (Batman), Reino do Amanhã (Superman), A Piada Mortal (Batman), Capuz Vermelho (Batman), Injustice (Liga da Justiça), Batman: Ataque ao Arkham (Esquadrão Suicida), Arrow e Vixen (The CW), pois estes ou vieram antes do Flashpoint, ou são de outro universo da DC Comics. Apena incluimos Flashpoint, pois esse seria o ponto zero do fim e o reinicio do universo DC Animation. Todas as animações aqui apresentadas têm suas devidas críticas aqui no site por mim ou por outros colaboradores.

Liga da Justiça: Ponto de Ignição (Flashpoint Paradox 2013): Justice League: The Flashpoint Paradox e no Brasil, Liga da Justiça: Ponto de Ignição é uma animação e uma adaptação das HQs “Flashpoint”, de Geoff Johns e Andy Kubert. Dirigido por Jay Oliva e roteirizado por Jim Krieg.

Sinopse: Todos nós queremos uma chance para voltar no tempo e mudar algumas coisas, e para o Flash, esta oportunidade está ao alcance. Quando menino, Barry Allen teve sua vida despedaçada quando sua mãe foi vítima de um violento crime, mas agora, usando sua super velocidade, ele atravessará o tempo para tentar mudar aquele trágico dia. Suas intenções são boas, mas mudar o passado gera repercussões que poderiam revelar-se desastrosas, como quando um universo alternativo, totalmente fraturado, toma lugar daquele que ele conheceu: ele nunca ganhou seus poderes, sua mãe está viva, sua esposa Iris é casada com outra pessoa, e a Liga da Justiça não existe. Hal Jordan nunca se tornou o Lanterna Verde e é apenas um piloto da força aérea americana. O Rei Orin (Aquaman neste universo) e suas forças atlantes afundaram a maior parte da Europa, enquanto Rainha Diana (Mulher Maravilha neste universo) levou as amazonas em conquistar o Reino Unido, e ambas as forças estão agora em guerra após uma tentativa de aliança entre os dois levar a um caso entre Orin e Diana, e a última assassinar a esposa de Orin, o que levou ao confronto. Tropeçando nesta realidade distorcida onde o até mesmo poderoso Superman está longe de ser encontrado (mais tarde revelado que se tornou uma cobaia do governo dos EUA), Flash procura pela confiável sabedoria de Bruce Wayne, o Batman, apenas para encontrar um Cavaleiro das Trevas mais violento em seu lugar. O Flash e o Batman deste novo universo, com a ajuda do Cyborg, correm para restaurar a linha temporal original enquanto o mundo alternativo é devastado por uma feroz guerra entre as amazonas de Diana e os exércitos de Atlantis, liderados por um aguerrido Orin.

Liga da Justiça Guerra (2014): Liga da Justiça: Guerra é o 18º filme da DC Universe Animated Original Movies e o primeiro de uma nova série de partilha da DC Animated Universe.

Sinopse: Uma série de sequestros estranhos ocorreram em Gotham City . Um vídeo sugere que Batman , um procurado vigilante mascarado, está por trás dos incidentes. Quando um seqüestrador encapuzado misterioso captura uma mulher, Lanterna Verde ( Hal Jordan ) chega para enfrentar o seqüestrador e salva a mulher quando ela é descartada de cima. Lanterna Verde, em seguida, ataca o seqüestrador, revelando que ele seja um monstruoso Parademonio. Como Lanterna Verde está prestes a ser morto, Batman aparece e o salva a partir do telhado. O Parademonio retoma a sua posição e ataca os heróis. Eles fogem da polícia da cidade para perseguir a criatura que vai para o esgoto, onde se cobra uma caixa Mãe e explode.Batman e Lanterna Verde Verificam a caixa, deduzem que é de origem extraterrestre, e decidem pedir resposta para Superman.

O Filho do Batman (2014): O Filho do Batman é uma animação lançado diretamente em vídeo que faz parte dos filmes animados originais da DC Universe. É uma adaptação de Grant Morrison e Andy Kubert do arco das HQs Batman and Son de 2006. O filme foi lançado juntamente com a animação “Justice League:War” dentro de uma nova continuidade estabelecida.

Sinopse: Batman descobre ter um violento e indisciplinado filho pré-adolescente, nascido do seu relacionamento com Talia al Ghul. O nome dele é Damian Wayne e estava sendo secretamente criado por Ra’s al Ghul, líder da Liga dos Assassinos. Quando Ra’s al Ghul aparentemente morre depois de uma batalha com o Exterminador, Talia o entrega aos cuidados de Batman e tenta ocupar o lugar do seu pai e reconstruir a Liga. Batman percebe que Damian só pensa em se vingar do Exterminador e procura guiá-lo no caminho da Justiça.

Liga da Justiça: O Trono de Atlântida (2015): Direção Jay Oliva e Ethan Spaulding, roteiro Heath Corson, dublagem Matt Lanter, Sam Witwer, Jason O’Mara e Sean Patrick Thomas.

Sinopse: Depois de “Liga da Justiça: Guerra”, Arthur Curry será finalmente apresentado a humanidade, mas não lembrará de sua herança Atlantis. Na trama, o vilão Mestre do Oceano controla Atlantida, lar de Aquaman, e vai à guerra contra o mundo da superfície por conta dos testes com armas da Marinha. Claro que a Liga da Justiça intervém para proteger os inocentes e Aquaman fica no meio do caminho, sem saber de que lado ficar.

Batman vs Robin (2015): Batman vs. Robin é uma animação do novo univeso animado da DC Comics e continuação direta de O Filho de Batman. O filme é dirigido por Jay Oliva e roteirizado por J. M. DeMatteis.

Sinopse: Damian Wayne, o novo Robin, é recrutado pelo grupo contra o crime organizado ou a sociedade secreta chamada de A Corte das Corujas E acaba por se tornar a maior ameaça de seu pai Batman. Longa animado é baseado na série de quadrinhos: Batman: A Corte das Corujas, onde Batman e Robin duelam numa batalha emocionante da decisão do Bem justo e o Mal impiedoso.

Batman: Sangue Ruim (2016): Direção Jay Oliva, baseado em Batman R.I.P. por Grant Morrison, Batman: Bad Blood é uma animação americana, lançado diretamente em vídeo, que faz parte do DC Universe Animated Original Movies. O filme serve de seqüência para o filme de 2015, Batman vs. Robin.

Sinopse: Após o desaparecimento de Batman, Asa Noturna assume o manto do homem-morcego e Damian Wayne vira o novo Robin, com o objetivo de trazer de novo a justiça a Gotham City. Uma nova vigilante conhecida como Batwoman investiga o desaparecimento de Batman, e ajuda o novo Batman e Robin a enfrentar os vilões da cidade. Luke Fox, filho do desenvolvedor tecnológico Lucius Fox vira o Batwing para ajudar a Bat-Família a enfrentar novos vilões; Chapeleiro Louco, Mariposa Assassina, Vagalume e Eletrocutor liderados por Heretic.

Liga da Justiça vs Jovens Titãs (2016): Liga da Justiça vs. Jovens Titãs é uma animação norte-americana, dirigido por Sam Liu e produzido por James Tucker. O roteiro é de Alan Burnett e Bryan Q. Miller, com a história de James Tucker.

Sinopse: Liga da Justiça vs Jovens Titãs conta a história de Robin (Damien Wayne) indo trabalhar com os Titãs depois que seu comportamento atrapalhou uma missão da Liga da Justiça. O jovem deve enfrentar a Liga da Justiça depois que Trigon possuiu os heróis e os usa para tentar conquistar o mundo.

Liga da Justiça Sombria (2017): Direção Jay Oliva, roteiro JM DeMatteis e Ernie Altbacker, baseado nas HQs da DC Comics e Vertigo da Liga da Justiça Sombria por Peter Milligan e Mikel Janin. Liga da Justiça Sombria é uma animação norte-americana baseado na equipe homônima da DC Comics, sendo o vigésimo sétimo filme do DC Universe Animated Original Movies da série. É o primeiro filme da Liga da Justiça Sombria e o segundo filme de animação do Universo DC para receber uma classificação R da MPAA

SetCast – Papo NoSet#15 (Batman, Thor e Entrevista com Brian C. Schilling)

Sinopse: Após uma ameaça sobrenatural se estender na Terra, Batman convoca uma equipe de heróis sobrenaturais formada por John Constantine , Zatanna , Deadman , Etrigan e o Monstro do Pântano para acabar com o ataque místico que a Liga da Justiça não consegue atuar sozinha.

Jovens Titãs: O Contrato de Judas (2017): Direção  Sam Liu, produção James Tucker, roteiro Ernie Altbacker e JM DeMatteis, história Ernie Altbacker. Com r oteiro de Ernie Altbacker baseado no contrato de Judas por Marv Wolfman e George Pérez, Teen Titans: The Judas Contract é uma animação norte-americana lançada diretamente em vídeo. O filme é a seqüência direta de Liga da Justiça vs. Jovens Titãs sendo parte do DC Universe Animated Original Movies. Baseado na equipe homônima da DC Comics, Este foi o último trabalho de Ferrer antes de morrer de câncer de garganta aos 61 anos. O filme foi lançado em Download digital no dia 4 de abril de 2017 e em home media 18 de abril pela Warner Home Video.

Sinopse: Jovens Titãs: O Contrato de Judas conta a história de Tara Markov, a Terra que contém os poderes de controlar a terra e o solo e se uniu aos Jovens Titãs durante os eventos de Liga da Justiça vs. Jovens Titãs, se tornando uma possível ameaça e deixando a questão: Será a nova heroína aliada ou inimiga? E quais são os planos do Exterminador para a jovem equipe de heróis?

Esquadrão Suicida: Acerto de Contas (2018): Hell to Pay é uma animação produzido pela Warner Bros Animation e distribuído pela Warner Bros Home Entertainment. O filme é dirigido por Sam Liu e tem roteiro de Alan Burnett. É a 10ª animação do Universo Animado da DC e é o primeiro deste universo a ser baseado no grupo Esquadrão Suicida, e sendo assim não possui nenhuma relação com Batman: Ataque ao Arkham, que é situado no universo da Dc Comics. A animação foi lançado digitalmente em 27 de Março de 2018 e lançado em DVD e Blu-ray em 10 de abril de 2018.

Sinopse: Amanda Waller envia o Pistoleiro, Conde Vertigo e Arraia Negra para assassinar Tobias Baleia por tê-la enganado e roubado um pendrive com informações sigilosas. Apesar de eles conseguirem cumprir a missão, Vertigo pega para si o pendrive, planejando usá-lo para vantagem própria. Através do comunicador do Pistoleiro, Amanda ouve a conversa entre ele e Vertigo e ativa a micro bomba localizada no pescoço de Vertigo, matando-o.

Algum tempo depois, após ser diagnosticada com câncer em estado terminal, Waller coloca o Pistoleiro, Arlequina, Capitão Bumerangue, Cobra Venenosa, Nevasca e Tigre de Bronze para encontrar um homem chamado Maxum Steel para que ele os dê um misterioso cartão místico. Ao encontrá-lo em um clube de striptease, eles enfrentam o Professor Zoom, Banshee Prateada e Blockbuster, que também estão atrás do cartão. Depois que eles o salvam, Maxum revela que ele antes era o Doutor Destino e explica que o cartão que eles estão procurando permite ao usuário poder escapar do Inferno e ir direto para o Céu , mas só pode ser usado apenas uma vez.

A Morte do Superman (2018): Direção Jake Castorena, produção James Tucker, A Morte do Superman é uma animação baseado na clássica HQ da DC Comics, que narra a batalha entre Superman e Apocalypse. É a 10ª animação do Universo da DC e será distribuído digitalmente em 24 de julho e em DVD e Blu-Ray em 7 de agosto 2018, pela Warner Bros Home Entertainment.

SetCast – 3 em 1: Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokolips, Mortal Kombat e Scooby! O Filme.

Sinopse: Superman impede Manheim e sua Intergangue de atacarem o prefeito de Metrópolis. Vendo que a Intergangue está usando uma tecnologia semelhante a da Caixa Materna usada por Cyborg, Superman o contata e leva o fragmento da armadura para o STAR Labs. Lá, o pai de Cyborg, Silas Stone, e o recém chegado funcionário John Henry Irons (Aço), analisam o fragmento, descobrindo uma ligação com tecnologia da LexCorp. Enquanto isso Superman concede uma entrevista a Lois contanto sobre sua origem kryptoniana e as informações sobre Krypton e os pais biológicos dele que estão contidas nos cristais da nave que o trouxe a Terra. No Planeta Diário, Clark, que terminou o seu relacionamento com Diana e começou um relacionamento com a repórter Lois nos últimos meses, avisa que não poderá sair com ela à noite pois estará com os pais dele. Ela o questiona sobre ele não querer deixá-la se tornar mais íntima dele e ele justifica dizendo que tudo o que está acontecendo entre eles é novo para ele.

Constantine: Cidade dos Demônios (2018): Do diretor Doug Murphy, produtor Butch Lukic, produtores executivos Sam Register, David S. Goyer, Greg Berlanti e Sarah Schechter, roteiro J. M. DeMatteis, número de temporadas 1, número de episódios 5. Constantine: Cidade dos Demônios é uma web série animada baseada nas HQs do personagem John Constantine. A série foi lançado em na plataforma online de streaming CW Seed em 24 de Março de 2018, depois de ter estreado na WonderCon de 2018. Mesmo sendo da CW Seed, e mesmo tendo Matt Ryan dublando personagem, a série animada não possui relação com o Arrowverse nem com a série solo do personagem de 2014.

Sinopse: John Constantine usa suas habilidades como caçador de demônios e mestre das artes das trevas para proteger o mundo dos terrores sobrenaturais. Na dublagem Matt Ryan como John Constantine: Um experiente caçador de demônios e mestre do ocultismo, Damian O’Hare como Chas Chandler, Laura Bailey como Asa, a Curadora / Enfermeira Pesadelo, Emily O’Brien como Renee Chandler, Rachel Kimsey como Locutor, Robin Atkin Downes como Mordomo e Jim Meskimen como Beroul.

Reinado dos Supermen (2019): Reign of the Supermen é uma animação produzido pela Warner Bros. Animation e pela DC Entertainment . É baseado nas HQs de mesmo nome, continuação da clássica The Death of Superman . É a 12ª animação da DC Animated Movie Universe , sendo o 33º filme dos filmes originais animados do DC Universe. Reign of the Supermen foi lançado nos cinemas limitados da Fathom Events em 13 de janeiro de 2019, seguido por um lançamento digital em 15 de janeiro de 2019 e um lançamento em DVD e Blu-ray em 29 de janeiro de 2019.

Sinopse: Seis meses após o sacrifício do Super-Homem para derrotar o Dia do Juízo Final, o mundo foi apresentado a quatro novas versões diferentes do herói: Superboy, Steel, Cyborg Superman e o Eradicator. Cada um deles é diferente em suas personalidades e estilo de combate ao crime em comparação com o original Homem de Aço, deixando o mundo questionando qual deles, se é que existe, é o verdadeiro Super-homem que volta à vida. Lois Lane, ainda se recuperando da morte de Clark, decide investigar. Em uma cena pós-créditos, a Liga da Justiça se encontra na Torre de Vigia e concorda em terminar a guerra com o Darkseid, indo para Apokolips. Luthor concorda, revelando que a Liga da Justiça (relutantemente) o convidou para se juntar como seu mais novo membro.

Batman: Silêncio (2019): Batman: Hush é um arco das HQs estreladas por Batman, publicadas pela DC Comics entre 2002-2003, em 12 edições mensais. De autoria de Jeph Loeb (texto), Jim Lee (desenhos), Scott Williams (arte-final) e Alex Sinclair (cores), a trama é sobre um misterioso vilão apelidado de “Silêncio” que persegue Batman e o faz lutar contra um grande número de vilões que estão com algumas características mudadas e mais perigosos, junto com vários membros e aliados do Batman, como o Dick Grayson, Superman, Lois Lane, Lex Luthor e principalmente a ex-vilã Mulher-Gato.

Sinopse: Batman resgata um menino rico seqüestrado por Crocodilo mas durante a luta a Mulher-Gato aparece e rouba a mala com o dinheiro do resgate. Ao persegui-la, a batcorda é rompida misteriosamente e Batman sofre uma tremenda queda e fratura o crânio. Caçadora (na HQ) ou Bat Girl (na Animação) é chamada para levá-lo até Alfred Pennyworth que por sua vez recebe instruções do herói para que contate um antigo amigo de infância dele, Thomas Elliot, agora um renomado neurocirurgião. Recuperado, Batman reinicia as investigações e descobre que a Mulher-Gato estava sobre controle da Hera Venenosa, que fugira para Metrópolis. Batman e Mulher-Gato vão até lá e se defrontam com o Superman, também controlado pela ardilosa vilã. Usando de vários artifícios Batman sobrevive à luta e consegue livrar Superman e deter Hera.

Mulher Maravilha: Linhagem de Sangue (2019): Wonder Woman: Bloodlines é uma animação da DC Comics que sai direto em vídeo focado na famosa heroína Mulher Maravilha e é a 14ª produção do Universo de Filmes de Animação da DC e o 36º filme geral da linha de Filmes Originais de Animação do Universo DC . A animação foi lançado em plataformas digitais em 5 de outubro de 2019, em 4K Ultra HD e Blu-ray em 22 de outubro de 2019. Dirigido por Sam Liu e Justin Copeland, produzido por Sam Liu e Amy McKenna, roteiro de Mairghread Scott baseado na Mulher Maravilha de William Moulton Marston e HG Peter.

Sinopse: Em 2014, Diana resgata o piloto dos EUA, Steven “Steve” Trevor, de um ataque da “Parademonios” e o leva a uma câmara de cura, onde Trevor  é totalmente recuperado com o uso de um raio de cura púrpura . No entanto, a mãe de Diana, a rainha Hipólita, torna Steve prisioneiro porque sua presença infringe a lei das amazonas onde “não há homens” da Ilha Paraíso, apesar da insistência de Steve em alertar o mundo sobre a incursão de Parademonios.

Liga da Justiça Sombria: A Guerra de Apokolips (2020): Direção Matt Peters e Christina Sotta, produção James Tucker, roteiro Mairghread Scott, história Christina Sotta e Ernie Altbacker. Justice League Dark: Apokolips War é uma animação norte americana lançada diretamente em vídeo de ação, heroísmo e ficção científica baseado nos personagens da DC Comics e vagamente baseado na equipe da Liga da Justiça Sombria. É o 38º filme do universo animado de filmes originais da DC sendo o 15º e último da linha do DC Universe Original Movie. É uma seqüência direta pro filme de 2017 “Liga da Justiça Sombria”.

Sinopse: Culminando uma jornada animada de seis anos, que começou com Liga da Justiça: Guerra, em 2014, ‘Liga da Justiça Sombria: Guerra de Apokolips’ vai lidar com a Terra dizimada após a invasão do novo deus e tirano Darkseid, que devasta a Liga da Justiça em uma guerra mal-executada pelos heróis da DC. Agora, os restantes da Liga da Justiça, os Jovens Titãs, o Esquadrão Suicida e outros vigilantes, precisam se reagrupar, montar uma estratégia e levar a guerra a Darkseid, para salvar o planeta e seus habitantes sobreviventes. Essa é a guerra para acabar com todas as guerras, e só os vitoriosos poderão viver para aproveitar os espólios.

Universo DC Crítica: Após os sucessos dos vários reboots nas HQs, como a trilogia da Crise nas Infinitas Terras, Flashpoint, Novos 52, DC Rebirth, entre outras mais modernas, parece que a DC / Warner resolveram trazer esta técnica para suas animações, e em menos de sete anos, após a ótima adaptação do Flashpoint (2013), temos um novo reboot na casa dos heróis da DC. Apesar da emocionante história contada de Guerra em Apokolips, 0 enredo e seu desfecho me fez torcer o nariz, já que alguns clássicos foram muito bem contados como A Morte do Supeman (Liga da Justiça e Superman), Bloodline (Mulher Maravilha), Silêncio (Batman), assim como Liga da Justiça Sombria (Constantine), O Contrato de Judas (Titãs) e até o Esquadrão Suicida (Arlequina), mas senti falta de outros heróis que ficaram apenas como elenco de apoio como a Tropa dos Lanternas Verdes, Os Novos Deuses, Gavião Negro, Mulher Gavião e Shazam (mesmo com o filme).

Comentando a história do final para o início, Liga da Justiça Sombria: A Guerra em Apokolips (2020) é uma continuação direta da primeira história da Liga da Justiça: War (2014) e levemente influenciada no arco das HQs de Darkseid War, Titãs do arco de Trigon, o pai da Ravena e o O Ponto de Ignição, visto aqui pela magia de Constantine. A história das animações é muito bem desenrolada, com todas as referências ao novo universo e em cada uma história, com pitadas do que aconteceu e o que vai acontecer, principalmente com o sucesso de Constantine em três aventuras,  dublado em todas pelo ator Matt Ryan, o mesmo Constantine do Arrowverse em Legends of Tomorrow, com seu sotaque inconfundível.  As mortes e transformações físicas e mentais causadas pelo mais poderoso vilão Da DC Comics é forte e em alguns momentos causam assombro, desde a animação War até Apokolis, principalmente na última, com as seqüência dos corpos devastados dos heróis no final da primeira batalha. Darkseid está cruel ao extremo e não poupa ninguém de seus experimentos ou sua crueldade.

Talvez as únicas críticas ao último capítulo fiquem por causa da superficialidade do roteiro no vilão principal, que tem poucos momentos na história que se passa quase 90% após a primeira e fatídica batalha e as escolhas e posicionamento dos personagens, principalmente do Superman, mesmo sabendo que passou por uma trágica morte e renascimento, sua motivação quase suicida mal motivada e não questionada pelos seus pares leva todos a guerra sem nenhum preparo ou pesquisa contra Darkseid, apenas tentando pegá-lo de surpresa. Logo após, tentando resolver o problema,  sua frieza parece nem sentir remorso pelas mortes e sacrifícios, que não foram poucas, de sua primeira tentativa e no final, nem lembrou ou sentiu algo pelo desfecho de Lois Lane, sua amada.

Mais ainda assim Liga da Justiça Sombria: Guerra em em Apokolips, conclusão desse novo universo, nos contou uma bela história dos heróis da DC, principalmente se você focar nas aventuras de Constantine, Ravena e Damien Wayne, que levam a história a uma maturidade da jornada do herói de uma maneira clássica e que agrada a um bom fã da DC Comics. Agora é aguardar o novo reboot e ver no que vai dar.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo