Por trás dos seus olhos: É um drama, com pitadas de thriller, no qual os silêncios falam mais do que os diálogos. - NoSet
Cinema

Por trás dos seus olhos: É um drama, com pitadas de thriller, no qual os silêncios falam mais do que os diálogos.

Gina (Blake Lively) é uma mulher por volta dos trinta anos, que ficou cega em um acidente de carro com os pais e a irmã ainda na sua adolescência. Agora casada, vive com o marido James (Jason Clarke) na Tailândia, onde ele trabalha com seguros. Levam a típica de um casal jovem e com algum dinheiro. Estão felizes em sua rotina e tentam engravidar. Esta rotina é quebrada quando James incentiva Gina a realizar uma operação complexa, que acaba por devolver ela a visão em um dos olhos.

O filme tem diversos planos e cenas que tentam traduzir para o público como Gina vê o mundo. As imagens se fundem ao som ambiente, variando de meras cores e formas abstratas que a envolvem no começo do filme, até a sua fascinação pelo nitidez e cor, quando a visão é inteiramente recuperada. O uso de filtros é intenso e produz bonitas imagens. A luz é sempre um elemento importante (talvez o mais importante) em qualquer filme. Todavia, em Por trás dos seus olhos, a luz um personagem. Ela nos guia pela subjetividade de Gina.

A recuperação da capacidade de enxergar leva-a a um confronto entre o mundo no qual ela imagina habitar e o mundo no qual efetivamente habitava. Ela deve se acostumar novamente àquilo que a cerca, incluindo o marido. James, por sua vez, passa a conviver com uma “outra” mulher. Uma Gina que não mais depende dele para atos corriqueiros, como caminhar na rua. Uma mulher que quer redescobrir a tudo, incluindo ela mesma. Uma mulher linda, que tenta redescobrir a sua sensualidade e passa a atrair a atenção de outros homens.

O argumento do roteiro lembra o de outros filmes, como À Primeira Vista [At First Sight, 1999] e, até mesmo, Luzes da Cidade [City Light, 1931]. O que destaca Por trás dos seus olhos, no entanto, é a sua forma de narrativa. A história é contada lentamente e sem ofender o público com explicações minuciosas. Você deve estar atento, para perceber o desenrolar da trama e as motivações dos personagens, que são transmitidas por pequenos sinais e símbolos.

As interpretações de Blake Lively e Jason Clarke são excelentes e derivam em personagens bem construídos e com os quais nos identificamos. Há a sensação de que conhecemos aquelas pessoas do nosso convívio, pois seus dramas, dúvidas e inseguranças são comuns, muito embora inseridos na fantasia decorrente da recuperação da visão. Não há mocinhos e vilões óbvios, embora os defeitos e fraquezas de um dos personagens se sobressaiam ao final.

O diretor/roteirista Marc Forster (de Mais Estranho que a Ficção, 2006, e World War Z, 2013) flerta com um desenvolvimento tedioso em vários momentos, mas não deixa o filme resvalar para a cova do aborrecimento. No último ato do filme, ao contrário, os fatos se sucedem em cenas rápidas, que cobrem semanas da história, conduzindo a trama para um final consistente.

Por trás dos seus olhos foge à receita atual de narrativas aceleradas, de grandes viradas na trama e de explicação detalhadas do porquê as coisas ocorreram como ocorreram e de quais são as motivações dos personagens. É um cinema para quem tem alguma compreensão do mundo e para quem não se importa com personagens cinzas, onde o amor, o egoísmo, o ciúme e outras fraquezas se fundem.

Sinopse – Por Trás dos Seus Olhos: Gina (Blake Lively) e o marido James (Jason Clarke) têm um casamento quase perfeito. Depois de ficar cega quando criança, em um acidente de carro que tirou a vida de seus pais, Gina depende de James para enxergar – uma dependência que parece solidificar um relacionamento afetivo entre ambos. Ela vê seu mundo em sua própria imaginação vívida e com a ajuda das descrições de James sobre a vida diária. Apesar de sua deficiência, os dois aproveitam uma vida colorida em Bangkok, na Tailândia, onde James trabalha em seguros e Gina explora a vida em um país estrangeiro. Parece que a única dificuldade real que esse casal enfrenta é a dificuldade em conceber uma criança. Quando Gina tem a oportunidade de fazer um transplante de córnea e recupera sua visão, sua vida e seu relacionamento são transformados. Ela agora vê o mundo com um novo senso de admiração e independência que aparenta ser uma ameaça para James. É só quando Gina de repente começa a perder a visão novamente que ela finalmente vê a realidade perturbadora de seu casamento e suas vidas.

Ficha Técnica:

Direção: Marc Forster

Elenco: Blake Lively, Jason Clarke, Danny Huston

Roteirista: Marc Forster & Sean Conway

Classificação indicativa: a definir

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo