“O Banquete”, segundo longa solo de Daniela Thomas, chega aos cinemas em 13 de setembro pela Imovision - NoSet
Cinema

“O Banquete”, segundo longa solo de Daniela Thomas, chega aos cinemas em 13 de setembro pela Imovision

“É minha tragicomédia de costumes”, define a diretora; Elenco reúne nomes como Drica Moraes, Mariana Lima, Caco Ciocler, Bruna Linzmeyer e Chay Suede

“Vamos beber enquanto o navio afunda, meu amor”. O convite, feito por Nora (Drica Moraes), dá o tom deste jantar que pode mudar para sempre a vida dos envolvidos e tem o escárnio como prato principal. Em “O Banquete”, sexto longa-metragem de Daniela Thomas, os jogos de sedução e poder estão colocados à mesa e o público é convocado a se fartar e embriagar ao lado de Mariana Lima, Caco Ciocler, Rodrigo Bolzan, Fabiana Gugli, Gustavo Machado, Chay Suede, Bruna Linzmeyer e Georgette Fadel. O filme chega aos cinemas em 13 de setembro pela Imovision.

“É a minha tragicomédia de costumes”, define Daniela. A diretora mergulhou fundo nas próprias memórias para criar o roteiro – originalmente pensado para o teatro, há 20 anos. “Minha casa era um verdadeiro imã de gente interessante, já que a nossa pequena sala do Lido, em Copacabana, tinha que dobrar de estúdio de desenho, aparelho de oposição política, redação de jornal e sala de jantar. Meus pais nos deixavam circular livremente entre adultos, como os da turma do Pasquim, escritores, jornalistas, desenhistas, atores, músicos, diretores”, lembra a diretora. “Escrever ‘O Banquete’, portanto, não foi tanto criar diálogos, mas lembrar das conversas, do jeito engraçado e despretensioso de gente que, fora das quatro paredes, fazia a diferença na cultura, na política do país, mas que ali, protegida pela amizade, pelo álcool e privacidade, não se importava em ser desbocada”.

O filme se desenvolve em um único cenário: a sala de jantar da bela casa brutalista de Nora. Entre os convidados está o poderoso editor de uma revista, que celebra seu aniversário de casamento e pode ser preso naquela noite, já que escreveu uma carta aberta com graves denúncias contra o presidente do país. A diretora entrelaça os dramas dos relacionamentos pessoais a episódios marcantes e recorrentes na política brasileira, inspirando-se em memórias autobiográficas mas também em Platão, Laclos e Cassavetes.

“O jantar se passa em tempo real e filmá-lo foi uma experiência extraordinária. Planos-sequência de quase uma hora, sem intervalos, sem correções. A câmera em contínuo movimento de Inti Briones poderia focar qualquer um dos atores, a qualquer momento. No fundo da sala, um espelho de fora a fora não permitia a qualquer um deles a mínima desconcentração. Foi intensidade máxima”, comenta.

Neste que é seu segundo projeto solo, depois de “Vazante”, Daniela investiga a dinâmica erótica entre homens e mulheres que usam a sedução como moeda de troca. “Acho fascinante o imperativo do desejo na vida das pessoas, o quanto ele produz de prazer e dor, o quanto vidas podem ser transformadas e até destruídas por ele. E é interessante que eu venha a lançar o filme justamente num momento de intenso questionamento das dinâmicas entre os sexos. O feminismo, os movimentos identitários e de gênero, estão nos permitindo vislumbrar outra lógica, outros sonhos para nós e para as novas gerações de mulheres”.

A DIRETORA

Daniela Thomas é diretora, roteirista de cinema e cenógrafa. O Banquete é o seu sexto longa de ficção. Seus filmes, entre eles “Vazante”, “Linha de Passe” e “Terra Estrangeira” foram selecionados nos festivais de Cannes, Veneza, Berlim, entre outros e agraciados com vários prêmios (a Palma de Ouro de melhor atriz no festival de Cannes, O Grand Prix do Festival de Havana, o Ariel do México e o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro). Concebeu os cenários de inúmeros espetáculos de teatro e ópera em vários países. Foi uma dos diretoras da Cerimônia da Abertura das Olimpíadas Rio 2016 além de diretora de arte e cenógrafa do espetáculo.

SINOPSE

Neste banquete, em que jogos de poder e erotismo estão colocados à mesa, as vidas dos convidados serão transformadas para sempre. Entre eles está o poderoso editor de uma revista, que celebra seu aniversário de casamento. Ele pode ser preso nesta noite, já que escreveu uma carta aberta com graves denúncias contra o presidente do país.

IMOVISION

Distribuidora presente no Brasil há mais de 25 anos, a Imovision vem se consolidando como uma das maiores incentivadoras do melhor cinema, tendo lançado mais de 300 filmes no Brasil. A distribuidora tem em seu catálogo realizações de consagrados diretores internacionais e nacionais, e filmes premiados nos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, como Cannes, Veneza, Toronto e Berlim. Mantendo seu foco em títulos de qualidade, a Imovision foi a responsável por introduzir no Brasil cinematografias raras e movimentos internacionais expressivos, como o Movimento Dogma 95 e o cinema iraniano.

CISMA

Beto Amaral fundou a Cisma Produções em 2003 para desenvolver e produzir filmes independentes, teatro e projetos de artes visuais. Produziu o filme Insolação (2009), selecionado para a competição Orizzonti no Festival de Veneza. CISMA também produziu VAZANTE que abriu a seção Panorama no Berlinale em 2017 e O Banquete (a ser lançado segundo semestre de 2018), ambos longas-metragens dirigidos por Daniela Thomas. Agora está produzindo uma série de TV; Passos Perdidos. CISMA foi responsável por exposições de vídeo-arte de renomados cineastas e fotógrafos  como Eija-Liisa Ahtila e Luiz Braga. E por algumas peças teatrais entre elas O Inverno da Luz Vermelha de Monique Gardenberg e Kollwitzstrasse, 52 do diretor Esmir Filho.

FICHA TÉCNICA

Título Original: O Banquete
Direção e roteiro: Daniela Thomas
Produção: Beto Amaral e Daniela Thomas
Produção executiva: Justine Otondo e Julia Borges Araña
Distribuição: Imovision

Fotografia: Inti Briones
Figurino: Cassio Brasil
Som: Vasco Pimentel
Música: Antonio Pinto
Direção de arte: Valdy Lopes Jn
Montagem: Daniela Thomas
Maquiagem: Gabi Moraes, Danilo Mazzucca
Gênero: Drama
País: Brasil
Ano: 2018
Cor
Duração: 104 minutos
Classificação: 14 anos

Elenco:

Drica Moraes – Nora

Mariana Lima – Bia Moraes

Caco Ciocler – Plínio

Rodrigo Bolzan – Mauro

Fabiana Gugli – Maria

Gustavo Machado – Lucky

Chay Suede – Ted

Bruna Linzmeyer – Cat Woman

Georgette Fadel – Claudinha

Clique para comentar

Deixe uma resposta

NoSet é um lugar para se divertir e descobrir curiosidades sobre cinema, séries, HQ’s, games, músicas, livros e muito mais. Além de notícias você também pode ouvir nossas opiniões pelo podcast, sempre de um jeito inteligente e descontraído. Sejam bem-vindos e sintam-se na poltrona do seu cinema favorito.

Assinar NoSet por Email

Digite seu endereço de email para receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 115.061 outros assinantes

Facebook

Copyright © 2016

Topo