Marina Peralta: Uma voz pra ser ouvida - NoSet
Música

Marina Peralta: Uma voz pra ser ouvida

Sexta-feira o NoSet foi convidado para apreciar no SON Estrella Galicia Estação Rio Verde o show da cantora Marina Peralta.

Nascida no Mato Grosso do Sul, passou por muitas dificuldades para conseguir lançar em 2016 o seu álbum Agradece. Com sua base no reggae, Marina samba no Rap e na MPB, trazendo uma vibe boa e composições cheias de conteúdo que transbordam a sua personalidade.

Marina abraça o seu público com sua luz e o holofote sobre sua cabeça faz criar uma simbologia de como se fosse santa. “Meu Deus é negro, Meu Deus é índio, Deus é mulher, Deus é menino”.
O ambiente intimista da estação favorece para que ela faça parte das pessoas que em nenhum momento param de dançar ou cantar suas canções. Ela sabe de sua responsabilidade como artista e o mais importante, ela tem consciência de quão importante é a sua voz.

“A expressão da sua arte é resultado do que há dentro de ti”

A jovem cantora representa milhares de pessoas e reconhece a sua posição para ampliar as vozes que são caladas todos os dias. Vindo de uma realidade completamente diferente das que estamos habituados na parte sudeste e sul do país. Marina aproveita para falar por quem para muitos é invisível.

“É o indiozinho que caminha
Pedindo a sua terra e um pouco de atenção”

Porém, mais que tudo, essa mulher precisa ser ouvida. Suas canções são doces na sua voz, mas afiadas em suas letras. Encantou até a mim, que tenho como influencias do blues, rock, metal, e me aproximo do reggae pelo ska. Foi um show incrível e de mais uma entre várias que estão na luta todos os dias para poderem fazer o que amam sem ter que se provar para isso a todo momento.

“Lugar de mulher é onde ela quiser!”

E no fim do show, não é apenas Marina Peralta, mas eu e aqueles que foram, estávamos apenas a dizer “Só agradece a esse dia que foi dado” e a energia boa trocada.

Topo