Trailer de Extraordinário e outras novidades da editora Intrínseca - NoSet
Lançamentos

Trailer de Extraordinário e outras novidades da editora Intrínseca

Os destaques da semana pela editora Intrínseca não abrangem apenas livros. Uma das boas notícias está no lançamento do trailer de Extraordinário, filme baseado no best-seller de R. J. Palacio e será protagonizado por Jacob Tremblay e Julia Roberts. Owen Wilson, Daveed Diggs e a brasileira Sônia Braga também estão no elenco. O filme conta a história de Auggie Pullman, um garoto que tem uma deformidade facial e que vai frequentar a escola pela primeira vez.

O filme tem previsão de estreia para 23 de novembro.

Assistam agora ao trailer e vejam as outras novidades desta semana:

Conheça a coletânea com doze contos de terror

da aclamada Mariana Enriquez

Histórias curtas, sombrias e perturbadoras: assim são os doze contos de As coisas que perdemos no fogo, da aclamada Mariana Enriquez. Com cenas fortes que não saem da cabeça, o livro, que chega às livrarias em 29 de maio, mistura terror e suspense em narrativas que parecem normais no primeiro momento, mas são macabras e emocionantes.

Na coletânea, o leitor encontra histórias sobre um menino assassino, uma garota que arranca as unhas e os cílios na sala de aula, amigos que parecem destinados à morte, mulheres violentadas que ateiam fogo em si mesmas, casas abandonadas, magia negra e sumiços inexplicáveis. Os personagens e os lugares enganam o leitor o tempo todo ao se mostrarem comuns, mas revelam o horror do cotidiano.

Os contos também abordam temas como desigualdade e violência com um forte teor político. Nascida e criada em Buenos Aires, na Argentina, Mariana Enriquez não ignora fatos do passado — como a ditadura militar no país — e o contexto local em suas obras.

Considerada uma das principais jovens autoras contemporâneas da América Latina, Mariana vem conseguido destaque internacional. Além de As coisas que perdemos no fogo, traduzido para mais de vinte países, já publicou outros setes livros que conquistaram o público e a crítica. Veículos internacionais como New Yorker, Granta e Electrice Literature já a elegeram como uma das escritoras mais corajosas e surpreendentes da atualidade.

Em entrevistas, Mariana costuma afirmar que suas inspirações vêm de autores como Henry James, Lafcadio Hearn, Emily Brontë e Stephen King, mas também das experiências que vivencia como jornalista. Por isso suas obras mesclam elementos de horror e sobrenatural com o cotidiano.

 

Uma noite assustadora com Freddy.

Originalmente, o texto dessa semana sobre Five Nights at Freddy’s: Olhos prateados seria escrito pela Talitha. No dia 16 de maio, ela me mandou uma mensagem falando que ia ler um pouco do livro antes de dormir e desde então não apareceu mais na editora.

Toda informação que temos é a série de mensagens que ela  enviou… veja o conteúdo na íntegra clicando em “Olhos prateados“.

Sinopse:

No popular videogame criado por Scott Cawthon, o jogador assume o papel de um segurança contratado para tomar conta de uma pizzaria durante a noite, enquanto os animatrônicos perambulam e ganham ímpeto violento. Mas o mistério por trás dessas criaturas e dos assassinatos que ocorreram ali nunca foi desvendado… até agora. Olhos prateados extrapola o universo que conquistou fãs no mundo todo e traz à tona os medos mais obscuros que só brinquedos sinistros são capazes de provocar.

O primeiro livro da trilogia Five Nights at Freddy’s leva o leitor ao mundo de Charlie, uma adolescente que volta para sua cidade natal quando é convidada para participar de uma homenagem a um de seus amigos de infância, morto dez anos atrás, em circunstâncias misteriosas, dentro da pizzaria do pai dela.

Tomados pela nostalgia e determinados a desvendar o crime jamais solucionado, Charlie e seus amigos acabam voltando à pizzaria, agora totalmente abandonada. Eles logo vão descobrir que as coisas lá dentro não são mais as mesmas. Os quatro animatrônicos mudaram. Os bonecos que antes encantavam as crianças agora guardam um segredo sombrio… e um plano mortal.

E se você tivesse a chance de rever seus erros?

Publicado em 2010 pela norte-americana Lauren Oliver, Antes que eu vá retorna aos holofotes. Seja nas páginas ou nas telas, sua grande mensagem, como em muitas outras histórias, é atemporal: a beleza de ser gentil.

A matéria completa você lê aqui.

Lançamento de “Em nome dos pais” no Rio de Janeiro

30 maio / 19:0021:00

Em nome dos pais é resultado das incansáveis investigações de Matheus Leitão para descobrir toda a trajetória de seus pais durante a Ditadura Militar, desde a busca pelo delator até a localização dos agentes que teriam participado das sessões de tortura.

Sinopse: Desde pequeno, Matheus Leitão ouvia as expressões “perseguição”, “prisão” e “porão” sussurradas por seus pais, os jornalistas Marcelo Netto e Míriam Leitão. A assustadora palavra “tortura” apareceu bem mais tarde. Movido pela curiosidade de compreender o passado, o jovem perguntador passou a recolher retalhos de uma história dolorosa, que se iniciou em 1972, no Espírito Santo, quando os pais militavam no PCdoB. Delatados por um companheiro, foram presos e torturados. Na ocasião, Míriam estava grávida de Vladimir, o primeiro filho do casal.

Matheus também seguiu a carreira de jornalista, dedicando-se a reportagens sobre direitos humanos e ditadura. Em nome dos pais é resultado de suas incansáveis investigações, que começam pela busca do delator e seguem com a localização dos agentes que teriam participado das sessões de tortura de seus pais. Passado e presente se entrelaçam nessa obra, que reconstitui com rigor eventos do início dos anos 1970 e, ao mesmo tempo, apresenta a emocionante peregrinação do autor pelo Brasil atrás de respostas.

Uma história sobre pais e filhos, sobre reconciliação e responsabilidade, sobre encontros impossíveis. É também uma história sobre um país que ainda reluta em acertar as contas com um passado obscuro.

 

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo