Resenha do livro: "Livraria Limítrofe", de Alfer Medeiros. - NoSet
Livros & HQs

Resenha do livro: “Livraria Limítrofe”, de Alfer Medeiros.

Alfer Medeiros é um escritor surpreendente por muitos motivos. Sua escrita é fluente, simples e inteligente. Mesmo não tendo ainda lido todo o seu material, posso garantir que ele é um talento que merece destaque em nosso mercado literário. A primeira edição de Livraria Limítrofe veio sem capa (sim, você entendeu corretamente) e ganhou muitos adeptos. Hoje, entretanto, vou falar sobre a edição especial que o selo Fantas lançou onde é possível ler um capítulo inédito, ter acesso a um glossário sobre a própria Livraria Limítrofe (na verdade é uma manual para o Livreiro) e também contamos com a capa dura. O marcador de páginas já vem embutido…

Bem, espero que essa resenha lhes desperte o desejo de ler o livro. Eu, após a conclusão deste trabalho, irei reler o livro. Com vocês, a resenha sobre ‘Livraria Limítrofe‘. 

O ENCANTO: 
Livraria Limítrofe é um livro que retoma a beleza da Magia. Não a magia existente em Harry Potter ou Senhor dos Anéis. A magia a qual me refiro é a antiga, capaz de provocar sonhos e, literalmente, encantar… a magia da leitura.
Desde a apresentação até seu final, tudo é extremamente mágico. É impossível não imaginar o lugar, seus encantos.

A NARRATIVA: 
Alfer demonstra grande domínio da narrativa. Seus textos fluem e são fáceis de ler, sem que isso implique em perda da qualidade.
Ao longo da narrativa, singelas e belas passagens com escritores e obras consagradas são feitas (sem que os nomes das obras, autores e personagens sejam revelados). Também há uma referência ao polvo responsável por prever os resultados da Copa do Mundo de 2010. É visível que o humor é um dos pontos de grande força da narrativa, ainda que haja passagens tensas, balanceando a obra.

HOMENAGENS:
Muitos escritores, personagens e livros são homenageados. Entretanto, como dito acima, o autor optou por não divulgar os nomes deles, preferindo deixar implícito, o que se transforma em um grande exercício para o leitor.
Outra declaração que pode passar sem que percebamos é uma leve associação entre a livraria e o antigo seriado ‘A ilha da fantasia’. Talvez o próprio autor discorde, mas é perceptível que ambos atendem aos desejos dos visitantes e os transformam – temporariamente – em realidade. Mas, diferente da Ilha da Fantasia, a Livraria está sob o controle do livreiro, responsável por manter clientes e a própria loja intactos. 

OS VISITANTES:
A primeira demonstração da força da Livraria me surpreendeu positivamente. O encontro entre o livreiro e mãe com sua filha foi poético e divertido. Também esclarecedor…
As demais visitas sempre fornecem uma lição ao cliente e também a nós, leitores. É interessante demais imaginar as sensações e emoções capazes de surgir em um lugar como a Livraria Limítrofe. Aguardem citações aos quadrinhos, críticas à falta de leitura e, acima de tudo, a persistência por parte do propagador da cultura diante de todos os entraves que surgem.
A cada novo visitante, uma nova lição. Entretanto, nada pedante ou repetitivo. Peço que tenham especial atenção para a visita de uma paciente em um leito de hospital. A emoção flui nesta parte da trama. A esperança é mostrada com outras vestes…

Em resumo, cada pessoa que pisa na Limítrofe é uma aventura diferente. E tudo tem uma motivação coerente e bem estruturada por parte do autor.
Vocês irão se divertir com cada novo personagem da literatura mundial que surge, com as encrencas que alguns visitantes criam e também com a descoberta de uma nova livraria a cada página.
Mas também descobrirão que nem todos amam a leitura, infelizmente. Chegamos a um ponto em que o autor incita nosso lado preconceituoso, mas no bom sentido. Valendo-se do estereótipo do roqueiro, Alfer relembra-nos que gostar de algo não implica em descartar a cultura. Todos tem uma história e papéis distintos daqueles que a aparência ou o gosto musical podem indicar.
Especial atenção ao capítulo extra. Simplesmente fantástico.

NOTAS FINAIS: 
Livraria Limítrofe é um livro que merece ser lido e divulgado. Tive a grande oportunidade de recebê-lo em casa por meio do Pausa para um Café e, sinceramente, é uma obra imperdível. Indico-o para todos que, munidos do preconceito e do desconhecimento, sempre criticam os escritores nacionais. Leia, analise e mude radicalmente de opinião.
Desejo a todos uma boa leitura, mas não se esqueçam de pegar um livro para recordar a aventura que viverão ao lê-lo. Basta pedir ao Livreiro…

P.S.: recentemente recebi a notícia de que esta obra teve uma continuação. Livraria Limítrofe: Angelina.
 
Vejam uma entrevista do autor feita pela TV PodLer, onde são esclarecidas algumas nuances de Fúria Lupina e Livraria Limítrofe. 

Topo