A tempestade não dura para sempre - NoSet
Crônicas

A tempestade não dura para sempre

Imagine a cena: você, dentro de um barco. Lá fora uma tempestade terrível. Chuva. Relâmpagos e trovões. Ventania. O mar agitado, revolto. Ondas altas. Um verdadeiro caos. O barco sendo jogado de um lado para o outro. Parece que tudo vai terminar naquele dia. Mas não. É uma tempestade que já dura dias. No início você se desespera. Não consegue realizar suas atividades cotidianas. Se sente mal. Nos pequenos intervalos entre o pico de uma tempestade e o início de outra, você não sabe se puxa a água do convés ou se tenta organizar os mantimentos espalhados. É como se enxergasse um quebra cabeça de muitas peças todo espalhado. E você precisa montar, mesmo sabendo que ele vai se desmanchar de novo. Mas precisa tentar.

E por muitos dias essa é sua rotina. E começa a perceber que não pode lutar contra ela. A tempestade. Você precisa comer. Tomar banho. Navegar. Infelizmente vai ser assim. Não há jeito. Ou vive no meio da tormenta, ou morre. Então começa a perceber o padrão da tempestade. Precisa entender o padrão. Para nos intervalos conseguir fazer o necessário para sua sobrevivência. Pois já não se trata mais de outra coisa, mas de se manter vivo enquanto durar essa tormenta.

Mas passa mais um tempo e o padrão muda. E volta à estaca zero. Mas agora você já está mais experiente. Aprendeu como observar padrões. E em menos tempo do que o outro, você descobre o padrão deste. E se adapta mais rapidamente.

Mas depois de várias tempestades e descobertas de padrões, você percebe que não é só isso. Que está na hora de fazer alguma coisa. De navegar por outras águas. De mudar a direção. E com toda sua experiência em navegação, com certeza vai sobreviver em outras condições. O que não pode é ficar ali, estagnado. Deve haver um local melhor para navegar. Não sem temporais, mas com temporais mais suportáveis, ou mais fracos. Um lugar para ser feliz. E não apenas sobreviver.

Então você reúne todos os seus conhecimentos. Suprimentos. Equipamentos. Estuda bem sua nova rota. procura fazer planificações, simulações. Em meio à tempestade atual, já incorporada e conhecida, a esperança é partir. E recomeçar. E ter novidades.

Então chega o dia. Uma nova aventura. Sua liberdade. Você sente medo, mas ao mesmo tempo algo te impele. Não quer mais o velho, quer o desconhecido. Qualquer coisa é melhor que continuar na mesmice. Mas pelo seu planejamento, você tem noventa por cento de certeza que encontrará um lugar melhor. Já sente de novo seu sangue correndo pelas veias. O coração batendo forte, um cheiro de novidade. Está na hora. A mudança começa agora.

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo