Crises: O Segundo Reboot nas HQs da DC Comics - NoSet
Livros & HQs

Crises: O Segundo Reboot nas HQs da DC Comics

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos da segunda fase das Crises na DC Comics.

O Fim de uma Era…

Depois do clássico para HQ´s Crise nas Infinitas Terras (1985), que findou a influência da Era de Ouro e Prata das HQ´s da DC em todo mundo, assim como com seu Multiverso, crítica que será republicada em breve aqui no Noset, em 2004 veio mais uma atualização dos personagens para os tempos modernos e um novo conceito que chocaria todos os fãs. Crise de Identidade (2004) e Crise Infinita (2005) trouxe a tão esperada humanizações dos personagens da DC onde a linha tênue entre o bem e o mal, o branco e o preto, não ficaria apenas na escolha, mas sua motivação e as consequências que um simples ato traria a todo universo. Heróis e vilões passaram a serem retratados como seres humanos, com insegurança, manipulações, medo e desconfiança, em um universo com fome, políticas, traições, guerras e violência. Estas são as novas premissas desse novo universo da DC onde querer ser um herói não basta e a confiança é uma moeda. Bem vindos ao novo universo DC , que influenciou  o mundo sombrio dos cinemas atuais e encerrou a fase Superman de Christopher Reeve e Batman de Tim Burton no cinemas.

c2

Crise de Identidade (2004):

Crise de Identidade é uma minissérie em sete edições publicada originalmente pela DC Comics de junho a dezembro de 2004 nos EUA. Escrita por Brad Meltzer, desenhada por Rags Morales e colorida por Michael Bair, foi um dos títulos de maior vendagem na editora na época, sempre aparecendo entre os dez títulos mais vendidos. A série atraiu enorme controvérsia ao inserir novas informações no passado dos personagens que mudavam vários aspectos da história da DC na Era de Prata dos Quadrinhos. Enquanto alguns a consideram uma série sensacionalista, que apenas tentou adicionar modernidade e dramaticidade a personagens antiquados, muitos a consideram uma obra-prima da história dos quadrinhos que mostra o quão atual os super-heróis da DC podem e devem ser.

c1

História: O universo DC é abalado pelo assassinato de Sue Dibny, esposa do Homem Elástico (não confundir como o Homem Borracha), também conhecido como Ralph Dibny. Ele, juntamente com Arqueiro Verde, Canário Negro, Zatana e Gavião Negro iniciam uma caçada obsessiva ao Doutor Luz. Isso porque é revelado, após a morte de Sue, que o vilão havia cometido um ato aterrador contra ela no satélite da Liga da Justiça. Durante anos esse grupo de heróis vinha secretamente apagando as memórias dos malfeitores que porventura descobrissem as identidades secretas deles como forma de defender aqueles que amavam, como suas famílias. É mencionado o caso em que a Sociedade Secreta dos Supervilões, composta por Mago, Homem Florônico, Safira Estrela, Flash Reverso e Arrasa-Quarteirão, capturaram membros da Liga da Justiça, Superman, Batman, Flash, Hal Jordan (Lanterna Verde Original), Zatana e Canário Negro (que após Crise nas Terras Infinitas apareceu no lugar da Mulher Maravilha) e trocaram de corpos com os heróis, o que obviamente fizera com que descobrissem as identidades secretas dos mesmos.

c5

Nesta história original este evento não trouxe grandes consequências, mas com o “retcon”, foi revelado que as mentes dos vilões foram apagadas por Zatana para proteção da equipe. O Dr. Luz teria sido o caso mais extremo, pois Zatana lhe aplicara uma espécie de lobotomia mágica que mudou a sua personalidade, tornando-o um criminoso menor e sem expressão, sendo por isso derrotado diversas vezes pela Liga e até pelos Novos Titãs. A partir daí, há uma grande discussão sobre ética super heroica, de até onde é preciso ir para proteger aqueles que se ama e qual o verdadeiro peso de se usar uma máscara e poderes. Wally West (o terceiro Flash) e Kyle Rayner (o terceiro Lanterna Verde) que entraram na segunda fase da Liga, desconfiam das atitudes dos heróis seniores após o assassinato de Sue e Ralph Dibny acaba lhes revelando o que sabia: certa vez, quando a Liga estava em missão, o Dr.Luz apareceu no satélite QG da equipe para recuperar sua arma, que estava em posse dos heróis. Ao encontrar Sue sozinha no QG, ele acaba por violentá-la. Ele acha que o assassino foi o Dr. Luz mas não sabia de toda a história. Na perseguição o Dr. Luz contrata o Exterminador para defendê-lo e acaba conseguindo escapar. O que Ralph não sabia era o que acontecera logo após o espancamento e captura do vilão pela Liga. Enquanto ele estava com a esposa no hospital, os demais perceberam que o Doutor Luz ainda era uma ameaça para Sue e tomaram a difícil decisão de lobotomizá-lo.

c1

Durante o desenrolar da história revela-se que não apenas vilões tiveram a mente afetada pelos heróis, mas Batman voltara ao satélite após o incidente e presenciou a operação no vilão, se opondo violentamente contra isso. Ele é subjugado e, temendo que revelasse o segredo a outros heróis,como Superman, decidem, após apertada votação, apagar aquele momento da sua mente. A minissérie continua em torno do mistério do assassino de Sue Dibny que, ao decorrer da história, faz outras vítimas: Jack Drake, pai de Tim Drake (o terceiro Robin), e o Capitão Bumerangue (original), um antigo vilão do Flash, que é sucedido pelo seu recém-descoberto filho, Owen Mercer. Após uma longa investigação, o Batman e o Dr.Meia-Noite concluem que o assassino era Jean Loring, ex esposa do herói Ray Palmer(o Elektron Original). Jean havia encontrado o antigo uniforme encolhedor do herói. Ela o usa enquanto falava ao telefone com Sue, viajando através dos cabos telefônicos até penetrar no cérebro da moça. A presença microscópica de Jean acaba por causar um AVC fatal em Sue. Ao retornar ao tamanho normal, Jean percebe o que fizera, e para acobertar as pistas usa uma arma de raios para queimar parte do cadáver. Ao ser desmascarada por seu ex-esposo Ray, Jean explica que tinha apenas a intenção de derrubar Sue e com isso, incutir a ideia nos super-heróis de que seus parentes corriam risco. Com este plano, pretendia que Ray desse-lhe mais atenção. Jean pareceu não sentir remorsos, alegando que com a morte de Sue, percebeu que os heróis buscavam suas famílias. E assim ameaçou outros parentes deles, como Lois Lane, e continuou com os crimes, provocando os demais assassinatos. Jean então é internada no Asilo Arkam.

c3

Ray Palmer, envergonhado, resolve sumir por uns tempos no Microuniverso. No final de tudo, resta a dúvida se Batman lembra ou não do acontecido no satélite com o Dr. Luz e com ele próprio. Ramificações da história ocorreram na revista do Flash, após a Galeria dos Vilões se reunir para o enterro do Capitão Bumerangue, numa história única de “Contagem Regressiva para Crise Infinita”, bem como na trama de Projeto OMAC e na revista da Liga da Justiça, quando é mostrado que Batman se lembra ao questionar suas memórias durante a história “Torre de Babel”. As suspeitas de Batman o motivam a criar o satélite Irmão Olho para monitorar os heróis, o que se revelaria como um importante fator no subsequente crossover “Infinite Crisis”.

c0

Crise Infinita (2005):

Infinite Crisis é o título de uma minissérie em sete partes publicada pela DC Comics entre Dezembro de 2005 e Junho de 2006. Escrita por Geoff Johns e desenhada por Phil Jimenez, George Pérez, Ivan Reis e Jerry Ordway e com cada edição sendo lançada com duas capas variantes: uma desenhada por Jim Lee e Sandra Hope e a outra por George Perez. A minissérie se apresenta como uma sequência à minissérie “Crise nas Infinitas Terras”, lançada em 1985 e conta o destino dos heróis sobreviventes do Multiverso: Superman e Louis Lane da Terra 2, Alexander Luthor da Terra 3 e Superboy da Terra Primordial. A trama da minissérie teve início em 2003, com a morte de Donna Troy durante a minissérie Titans/Young Justice: Graduation Day, mas foi com o especial Countdown to Infinite Crisis, e as quatro minisséries lançadas na sequência que começou a auto intitulada “contagem regressiva” para o evento. Com a conclusão da série, a DC Comics deu início ao evento Um Ano Depois, na qual todos os títulos mensais da editora tiveram a cronologia adiantada em um ano, permitindo mudanças drásticas entre os personagens. A maior parte dos eventos decorridos nesse período foi publicado na minissérie semanal 52, em que cada edição representa uma semana desse ano.

c8

História: Alexander Luthor Jr. da Terra 3, Superman da Terra 2 (Terra da Era de Ouro e Prata das HQ´s), Superboy Primordial e Lois Lane da Terra 2, conseguiram sobreviver após o mega evento Crise nas Infinitas Terras (1984) em uma brecha no espaço. Mas Kal-L (Superman da Era de Ouro), vendo que a Terra que eles tinham salvado (Terra 1) havia se tornado corrupta e extremamente violenta, se juntou a Alexander e Superboy Primordial para restaurar a sua Terra (Terra 2). Alexander manipula os eventos na Terra e se disfarça como a sua contraparte Lex Luthor, que lidera a “Sociedade dos Super-Vilões”, convencendo-os a ajudarem a construir uma máquina que fará lavagem cerebral nos heróis. Também reprograma o computador criado por Batman, chamado de Irmão Olho, fazendo-o ativar um exército de OMAC’s que ataca o lar da Mulher Maravilha (Temiscira) e vários outros lugares.

c10

Mas Superman da Terra 2 foi enganado por Alexander que na verdade acreditava na teoria de que um Luthor não podia ser amigo de um Superman, ou seja, sempre que um Superman e um Luthor co-existirem eles se antagonizarão. Assim, Alexander trai Superman para dar cabo de seu verdadeiro plano: recriar todo o Multiverso e “peneirar” esses planetas até achar a Terra perfeita. Enquanto isso, o Superboy Primordial, enlouquecido por querer de volta seu Universo, ataca Conner Kent, Superboy da Terra 1, o que faz com que os Novos Titãs apareçam para impedi-lo. Superboy Primordial mata e fere vários Titãs, até que os Flashes, Jay Garrick (Joel Ciclone ou o primeiro Flash), Wally West (Terceiro Flash) e Bart Allen (segundo Kid Flash) aparecem e o prendem na força da aceleração. Mas o herói enlouquecido acaba escapando e inicia-se uma batalha contra vários heróis. Ao final, o Conner Kent (o segundo Superboy) acaba morrendo. Pouco depois aparece repentinamente um Bart Allen envelhecido e com o uniforme de seu tio e começa a lutar com o Superboy Primordial.

c11

Este revela o seu plano, que consiste em se chocar contra Oa na velocidade da luz e com isso criar um novo Big Bang e consequentemente, um novo Universo com ele como único sobrevivente. É surpreendido por toda a Tropa dos Lanternas Verdes que tenta detê-lo. Quando Superboy está próximo de matar Guy Gardner (segundo Lanterna Verde da Terra) e derrotar a Tropa, Kal-El (Superman atual) e Kal-L (Superman da Era de Ouro) o impedem e o levam até o planeta Mogo. Lá, Superboy surra Superman da Terra 2 até a morte e tenta matar o Superman da Terra 1. A luta é catastrófica e no final, toda a Tropa dos Lanternas Verdes e vários heróis conseguem prender Superboy, agora já enfraquecido. Enquanto isso, Alexander Luthor lidera o ataque a Metrópolis, e, enquanto Batman e seus pupilos derrotam o Exterminador, Asa Noturna é atingido por um raio de Alexander Luthor, ficando a beira da morte. Batman, desesperado, pega a arma de Slade e aponta para a cabeça de Alexander Luthor, até que é impedido de matá-lo pela Mulher-Maravilha que assim se redime perante aos olhos dele, que deixara de confiar na heroína depois que ela assassinara Maxwell Lord (Liga da Justiça da América). Várias noites após este evento, Alexander está tentando bolar um novo plano para “salvar” o Universo quando leva uma borrifada de ácido de um lado de sua face.

c6

Aparece Lex Luthor e diz que de todos os erros que Alexander fez, deixar o Coringa de fora da “Brincadeira” foi o pior deles. O Coringa então eletrifica Alexander Luthor, saca uma arma e o mata. A Tropa dos Lanternas Verdes chega e confina o Superboy da Terra-Prime em um conteiner de Quantum, próximo ao sol vermelho e o vigia com cinquenta Lanternas Verdes. Agora, prisioneiro, o Superboy da Terra-Prime desenha um “S” em seu tórax dizendo que já esteve em lugares piores que este e sempre se safou.

c9

 

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo