Batgirl, Batwoman e Caçadora, você sabe a diferença das personagens da DC? - NoSet
Livros & HQs

Batgirl, Batwoman e Caçadora, você sabe a diferença das personagens da DC?

Salve Nosetmaníacos, eu sou Marcelo Moura e hoje vamos falar das heroínas de Gotham City, as BatGirls.

A Batgirl da DC Comics:

Anunciado um filme Spin Off da franquia do Batman da Dc Comics, após o anúncio de outros personagem, o Asa Dick Grayson Noturna, Batgirl é a bola da vez nas mãos do diretor Joss Whedon. Mas, você sabe a diferença entre a Batgirl, Batwoman e Caçadora para não se confundir na hora de ir ao cinema? Batgirl, ou como já foi chamada no Brasil, Batmoça, é o nome de algumas personagens das HQs pertencente ao universo da DC Comics. Parceira da dupla dinâmica Batman e de Robin, a personagem já apareceu além das HQS, em animações, seriados e em um filme. Embora a personagem Betty Kane tenha sido introduzida na publicação em 1961 por Bill Finger e Sheldon Moldoff como Bat-Girl, ela foi substituída pela Barbara Gordon em 1967, que mais tarde veio a ser identificada como a Batgirl icônica. Descrita como a filha comissário de polícia de Gotham City, James Gordon, ela estreou na revista Detective Comics número 359, intitulado “The Million Dollar Debut de Batgirl!” (1967) pelo escritor Gardner Fox e o desenhista Carmine Infantino. Como Batgirl, a personagem atua principalmente em Gotham City, aliando-se com Batman e o Robin original, Dick Grayson, bem como outros heróis proeminentes no Universo DC. Batgirl, no início d sua carreira, teve um caso com o primeiro Robin (Dick Grayson), mas logo isso foi esquecido e as novas histórias monstram uma queda da heroína pelo próprio Batman.

Betty Kane e Barbara Gordon, as Primeiras Batgirls:

Como já falamos, a primeira personagem a se chamar originalmente Batgirl era Mary Elizabeth (Betty) Kane, sobrinha de Kathy Kane, a Batwoman. Ela era apaixonada por Robin. Mais tarde, ela se tornou a heroína Labareda, e integrou os Novos Titãs da Costa Oeste. Depois de Crise nas Infinitas Terras, ficou estabelecido que Betty Kane sempre foi Labareda, nunca foi a Batgirl. Barbara Gordon, bibliotecária e filha do Comissário Gordon, em sua primeira aventura, auxiliou Batman e Robin a capturar o Mariposa Assassina, e apesar de algumas diferenças com o Batman, o mesmo acabou dando um treinamento contra o crime para que a mesma pudesse ajudar em suas missões. Curiosamente Batman sabia que Batgirl era Barbara Gordon, mas a mesma não sabia a identidade secreta do Cavaleiro das Trevas. Na animação Batman do Futuro, Barbara é a nova Comissária da Policia de Gotham e não vê com bons olhos o trabalho do velho e novo Batmna em Gotham.

Barbara Gordon foi baleada por Coringa na publicação Batman: A Piada Mortal, de 1988, e perdeu o movimento das pernas. Incapaz de abandonar a luta contra o crime, ela se tornou especialista em sistemas de informação, informática e adotou o nome “Oráculo”, auxiliando todos os heróis e vigilantes fornecendo informações via internet. Juntamente com Canário Negro e Caçadora formou o grupo conhecido como Aves de Rapina. Manteve um romance durante muito tempo com Asa Noturna. Aves de Rapina, ou Birds of Prey, também se tornou uma série de TV em 2002, com treze capítulos e Bárbara, aqui como a Oráculo, foi interpretada por Dina Meyer (Tropas estelares) e Caçadora por  Ashley Scott (Mergulho Radical).

Existe uma Bárbara Kean, na série Gotham, interpretada pela atriz Erin Richards, que é igual a barárbara Gordon, mas até o momento não relacionada com a personagem. No filme Batman e Robin (1997), a atriz Alicia Silverstone  (Scooby Doo 2) faz o papel de uma Batgirl adolescente e revoltada, mas nesta versão cinematográfica, sobrinha do mordomo Alfred Pennyworth e não filha do Comissário gordon.   Yvonne Craig interpretou a Batgirl na série de TV do Batman da década de 1960

Cassandra Cain e Stephanie Brown como Batgirl:

No lugar de Barbara surgiu uma nova Batgirl, Cassandra, filha de Cain, um assassino profissional e um dos inúmeros professores de Batman. Cassandra é uma adolescente que foi treinada para ler movimentos em detrimento da própria fala, por isso apesar de ser uma exímia lutadora é incapaz de se comunicar com frases complexas, usando apenas algumas palavras e gestos. Sua habilidade em artes marciais foi comprovada em duelos contra Lady Shiva, a qual derrotou, e contra o próprio Batman. Aparentemente, Cassandra deu seu manto a Stephanie Brown. Anteriormente conhecida como Salteadora, Stephanie já assumiu o manto de Robin e posteriormente foi a escolhida para ser a nova Batgirl temporariamente.

Animações com a Batgirl:

Batgirl (Barbara Gordon) tem aparecido em várias animações do Batman. Nos anos 90 ela apareceu em diversas animações da DC Animated Universe, o, simplesmente, DCAU, criado por Paul Dini e Bruce Timm. Em Batman do Futuro, ela aparece mais velha e não atua mais como Batgirl. Em vez disso, ela atua como comissária de polícia, seguindo os passos profissionais de seu pai, como já falamos anteriormente. Fora da continuidade do DCAU, Batgirl apareceu também nos desenhos O Batman e Batman: os Bravos e os Destemidos. Em 2016, a personagem apareceu na animação da HQ, Batman: A Piada Mortal . Em 2017, a personagem teve sua versão LEGO, para o filme The Lego Batman Movie que estreou dia 09 de fevereiro de 2017.

Batwoman:

Batwoman é uma super-heroína das HQs da DC Comics criada originalmente em 1956. A personagem foi reformulada no ano de 2006, ganhando um novo visual e uma nova personalidade. Uma outra Batwoman, diferente das duas versões das HQs apareceu no longa-metragem animado Batman: O Mistério da Mulher-Morcego, em que a própria Batgirl (Bárbara Gordan) faz uma ponta.

A Primeira versão: Numa história do Batman na revista Detective Comics nº233, de 1956, aparecia Kathy Kane, batizada em homenagem ao criador do Batman, Bob Kane, uma ex-acrobata de circo que, ao ficar rica, decidiu combater o crime sob o codinome de Batwoman. Embora tenha aparentemente se aposentado ao final de sua primeira história, ela voltou a aparecer nas histórias do Batman até 1964. O curioso é que  esta personagem é abertamente uma mistura do Batman / Bruce Wayne com o Robin / Dick Grayson, com referências a ambos os personagens na sua estrutura.

No filme Artistas e Modelos, protagonizado por Jerry Lewis em 1955, surge pela primeira vez uma Mulher-Morcego (Bat-Lady), e foi essa personagem que serviu de inspiração para a personagem que viria ser Kathy Kane. Sua sobrinha e parceira adolescente, Betty Kane, foi a primeira Batgirl, ou seja, antes de Barbara Gordon, a versão mais conhecida da personagem, surgindo na revista Batman n° 139, em abril de 1961. Kathy e Betty desapareceram quando Julius Schwartz assumiu as rédeas editoriais das duas revistas do morcego nos EUA, Batman e Detective Comics, em 1964. Após a reformulação da DC com a série Crise nas Infinitas Terras, Betty retornou com o codinome de Labareda.

Em 2006 a DC Comics trouxe de volta a Batwoman na forma de Kathy “Kate” Kane, na minissérie 52. O nome é uma clara homenagem à Batwoman da Era de Prata. Esta Batwoman teve seu visual criado pelo mestre Alex Ross.A atual Kate Kane é lésbica e teve um romance no passado com Renee Montoya. Uma ironia do destino, uma vez que a primeira Batwoman foi criada para afastar os rumores de homossexualidade de Batman, gerados pelo livro A Sedução do Inocente, do psiquiatra Frederic Wertham.

Versões diferentes da Batwoman apareceram fora da continuidade oficial da DC Comics, ou seja, em realidades ou linhas temporais alternativas. A identidade da personagem variava de acordo com a publicação. A maioria destas aparições se deu em revistas da linha Elseworlds como Reino do Amanhã e O Prego. Duas versões futuras apareceram nas revistas de linha dos Novos Titãs, as ex-Batgirls Betty Kane e Cassandra Cain, cada uma de um futuro diferente, e uma outra apareceu em um arco de história de Superman/Batman escrito por Jeph Loeb, nesta história a Batwoman era Helena Bertinelli, a Caçadora da continuidade regular da editora. Numa história da Liga da Justiça, a Mulher Maravilha teve a visão de um futuro alternativo em que ela, casada com Batman, se tornaria Batwoman.

No Mistério da Mulher Morcego: A Animação, lançado diretamente em vídeo, a Batwoman utiliza métodos letais de combate ao crime, o que Batman desaprova. Ao investigá-la, o herói se depara com três suspeitas: a policial Sonia Alcana, a cientista Roxanne Ballantine e a filha de mafioso Kathleen Duquesne. Cada uma delas, porém, acaba tendo um álibi, ao estar no mesmo local de alguma aparição da Batwoman. Batman, entretanto, acaba deduzindo que estava certo em todas as suas suspeitas, uma vez que as três formam um time e revezam, sendo que a cada hora uma é a Batwoman.

Caçadora da DC Comics:

Caçadora é o nome de várias personagens fictícias de quadrinhos da editora DC Comics. Esse nome já foi utilizado por três personagens diferentes, sendo elas: Paula Brooks, Helena Wayne e Helena Bertinelli.

Paula Brooks como a Caçadora:

Na Era de Ouro, Caçadora era uma super-vilã, cujo nome real era Paula Brooks que lutou com o super-herói Pantera, sua primeira aparição foi em Sensation Comics número 68. Depois ela foi renomeada para Tigresa nas páginas de Young All-Stars. Estas histórias antecederam sua carreira de vilã. Neste momento, a jovem Paula Brooks era uma super-heroína, e lutou contra os nazistas e criminosos como membro de Young All-Stars.

Helena Wayne como a Caçadora:

A Caçadora da Era de Prata era Helena Wayne, a filha de Batman e Mulher-Gato, ambos da Terra 2. A primeira aparição de Helena foi em All-Star Comics número 69 em dezembro de 1977 e na DC Super-Stars número 17, que saiu no mesmo mês e revelou sua origem. Esta Caçadora foi destruída pelos Demônios da Sombra do Anti-Monitor em Crise nas Infinitas Terras, e teve sua existência apagada da continuidade do Universo DC. Porém em Batman & Superman Novos 52 ela reapareceu em um mundo paralelo. Foi revelado que o mundo dela foi atacado por Darkseid e ela não sabe o que aconteceu aos outros heróis mais suspeita que a maior parte deles morreram lutando, incluindo seu pai Batman e o Superman também .

Helena Bertinelli como a Caçadora:

A Caçadora da Era moderna é Helena Janice Bertinelli que foi a última sobrevivente do ataque à família Bertinelli quando, aos oito anos, presenciou a morte de sua família pela mão do assassino Omerta, a comando de Mandragora. Após o incidente, foi mandada para a Sicília, para viver com seus primos, os Asaros, uma familia de assassinos. Jurando vingança, seu primo Sal ensinou Helena a lutar e também a usar uma grande variedade de armas. Logo após seu primo e seu tio serem mortos pela máfia, ela foi mandada a Suíça, e jurou terminar com as guerras no submundo, incluindo a máfia. Com 16 anos, foi à Gotham para participar de uma festa de seu tio materno, Tomaso Panessa, que tinha envolvimento com a máfia, e teve seu primeiro encontro com Batman, entrando na festa e espalhando medo pelos seus detestados parentes. Planejando seguir carreira como uma justiceira, logo entrou em uma faculdade onde estudou a máfia. Quando se formou, voltou à Gotham para se tornar a Caçadora.

Anos depois foi descoberta pelo seu pai verdadeiro, Santo Cassamento, que teve um caso com sua mãe, Maria, e foi ameaçada de ter sua identidade revelada para máfia caso não trabalhasse para ele. Como sua única saída, ela contou ao seu tio Tomaso que ele havia sido responsável pela morte de sua mãe e pediu para que ele matasse Cassamento. Nos anos seguintes, Batman não a aceitou por considerar seus métodos muito imprevisíveis e violentos. Ao contrário de Batman, Dick Grayson (Robin) acabou tendo um relacionamento com Helena durante uma missão contra a máfia, o que no final das contas ela confessou que o seduziu para entrar no “bat-clube”. Hoje, cada um continua sua vida, Robin ainda gosta dela como amiga. Mais tarde, eles se juntaram de novo com os Renegados, em que Grayson comandava a equipe. Sua passagem pela equipe foi temporária e se passou durante o período em que Arsenal estava se recuperando de tiros que recebeu, em atuação de campo, com a equipe.

Batman reuniu a Caçadora com a Liga Da Justiça para ficar de olho nela, porém ela foi expulsa por quase “cruzar a linha”, tentando matar um vilão. Logo após isso um terremoto destruiu Gotham e o governo declarou Gotham como uma “Terra de Ninguém”. Nessa fase, Helena assumiu o manto de Batgirl descobrindo que eles a temiam mais do que quando era a Caçadora. Quando Batman retornou, ele a informou que se ela lhe falhasse, teria de desistir do manto de Batgirl. Mais tarde, quando sozinha não pode impedir Duas-Caras e sua gangue quando Batman estava inconsciente, ele a responsabilizou e a fez desistir de ser Batgirl. Mais tarde, no final da saga da Terra de Ninguém, Caçadora acabou sendo baleada pelo Coringa tentando impedi-lo de sequestrar e matar crianças recém-nascidas, assim recebeu algum respeito de Batman.

Atualmente, integra as Aves de Rapina, grupo formado por Oráculo. O início da sua relação com a equipe ocorreu ao responder a um pedido de ajuda de Bárbara Gordon, para socorrer, Dinah Lance, a Canário Negro, que havia sido sequestrada por Savage, a fim de descobrir a identidade da Batman. Mais tarde se afiliou ao grupo, combatendo o crime com Canário e, com a ajuda da Oráculo, elas deixaram o passado em Gotham para trás, mudando sua base de operações e adicionando um novo membro, Zinda Blake a Lady Falcão Negro.

Caçadora nas Séries e Animações:

A personagem foi uma das heroínas protagonistas da série Birds of Prey, interpretada pela atriz Ashley Scott. Na série nomeada no Brasil de Mulher Gato, Helena Kyle, filha de Bruce e Selina, atuava como Caçadora, mas nunca chegou a usar máscaras. Ela fazia parceria junto de Dinah Lance, a Canário Negro e Barbara Gordon, presa em uma cadeira de rodas depois de ser alvejada pelo Coringa. Em 2012, a Caçadora, conhecida aqui como Helena Bertinelli, foi interpretada pela atriz Jessica De Gouw na série da CW Arrow. Na versão animada, Caçadora era Helena Bertinelli em Liga da Justiça Unlimited. Ela ia atrás de Mandragora por ser o principal responsável pelo assassinato de seus pais. Depois de ser expulsa da Liga, ela faz uma parceria com Questão, mas teria de passar pela Canário Negro e Arqueiro Verde. Mandragora tinha como objetivo ver seu filho, mas invés de matar Mandragora, ela o atira em um monte de vigas e depois preso. Depois ela chega a ter um caso romântico com Questão. Questão depois é capturado por ele saber a verdade sobre um mundo alternativo dos Lordes da Justiça pelo Cadmus, mas é salvo pela Caçadora e Superman. Sua última aparição ela enfrenta Canário e todas as heroínas da liga que estavam usando a frequência do comunicador que agia como lavagem cerebral e quem era responsável era Roulette, que estava fazendo com que os heróis se virassem uns contra os outros, sendo que já tinha feito com o Pantera Negra, um membro sênior da Liga.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo