As Versões Alternativas do Homem Aranha na Marvel Comics. - NoSet
Livros & HQs

As Versões Alternativas do Homem Aranha na Marvel Comics.

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar um pouco mais das versões alternativas mais famosas do Homem Aranha.

Peter Parker (O Homem Aranha Original)

O Homem-Aranha, alter-ego de Peter Parker, é um personagem que aparece nas HQs americanas publicadas pela Marvel Comics, criado pelo editor/escritor Stan Lee e pelo escritor/artista Steve Ditko. Sua primeira aparição foi na HQ Amazing Fantasy #15 (Agosto de 1962), durante a Era de Prata da histórias em quadrnhos. Lee e Ditko conceberam o personagem como um órfão, que foi educado e criado pela sua Tia May e o seu Tio Ben em Nova Iorque, e, enquanto adolescente, tem de lidar com as lutas diárias normais da sua idade, além de combatente do crime mascarado. Para combater os seus inimigos, os criadores deram-lhe super força e agilidade, a habilidade de conseguir aderir na maior parte das superfícies, a possibilidade de disparar teias de aranha através de mecanismos montados nos pulsos (inventados por ele próprio, a que ele chama “lança-teia” – “web-shooters”) e consegue reagir precognitivamente ao perigo com o seu “sentido-aranha” (“spider-sense”). Os seus poderes foram adquiridos após ter sido mordido por uma aranha radioativa.

Jessica Drew (Primeira Mulher Aranha)

Criado por Archie Goodwin (escritor) e Marie Severin (desenhista) e tendo sua primeira aparição em Marvel Spotlight #32 (Fevereiro de 1977), a primeira Mulher-Aranha (Jessica Drew) recebeu seus poderes do cientista conhecido como Alto Evolucionário e foi criada por Bova (uma vaca evoluída, de forte espírito maternal). Participou de várias histórias solo do Coisa (Quarteto Fantástico), quando foi recrutada pela Hidra, grupo criminoso combatido pelo super-herói, até que conseguisse se libertar. Não tinha relação com o Homem-Aranha mas nos anos 80 chegou a ser protagonista de uma revista própria cuja maior notoriedade foi seu desenhista, Carmine Infantino (publicada no Brasil pela Editora Rio Gráfica na revista Almanaque Marvel).

Em 1979, a personagem foi lançada em série animada para TV que teve apenas 16 episódios. Teve a participação do Homem-Aranha no primeiro episódio. Nas HQs atuais, foi relançada como uma agente da S.H.I.E.L.D.. Durante a saga Guerras Secretas surgiu outra super-heroína de mesmo nome, a Mulher-Aranha. Ela se chamava Julia Carpenter e usava uma versão do uniforme negro do Homem-Aranha. Peter Parker teria se inspirado nesse modelo para recriar seu uniforme num episódio da mesma Guerras Secretas, que depois daria origem A Saga do Uniforme Negro.

Jessica Drew esteve unida aos Novos Vingadores e embarcou em uma viagem ao Japão, onde Echo mata Elektra e a equipe descobre que a líder do Tentáculo era uma skrull infiltrada. Durante a volta, o avião do grupo cai, devido a um Pulso Eletro-Magnético, causado por Ultron que lutava contra Miss Marvel e sua equipe. Após a queda do avião, Jess rouba o cadáver skrull e some em meio a floresta. Após roubar o cadáver skrull, a Mulher Aranha leva Elektra até Tony Stark, onde se registra e une á equipa da Miss Marvel formada por Carol Danvers, Magnum, Tony Stark, Ares, Viúva Negra, Sentinela, Vespa, e agora, Jessica Drew. Ela é a melhor amiga da Capitã Marvel (Carol Danvers), são como almas gêmeas. Além disso, Drew tem uma boa amizade com She Hulk e também com Wanda Maximoff (Feiticeira Escarlate).

Ultimate Marvel: Diferente do Universo Marvel 616, nessa versão do Universo Ultimate, a Mulher-Aranha possui ligação em sua origem com o Homem-Aranha. Ela é um clone do Homem-Aranha, modificado para ser uma mulher (criada pelo doutor Otto Octavius a serviço da CIA). Ela fugiu da base de operação da CIA antes de sofrer lavagem cerebral, brigou com Peter (transtornado pelo rapto de Mary Jane) posteriormente o salvando. No final da história ela foge, mas inicia uma relação fraterna com Peter Parker. Ela recebeu o nome de Jessica Drew – Nome código Mulher-Aranha, sendo que os poderes dela eram os mesmos do Homem-Aranha, a não ser o fato da teia ser orgânica.

Spider-Man 2099 (Universo Marvel 2099)

Spider-Man 2099 foi uma versão do super-herói Homem-Aranha criada no ano de 1992 por Peter David e Rick Leonardi para a Marvel Comics. Foi um dos primeiros super-heróis do que viria a ser o universo Marvel 2099, uma dimensão futurista distópica e cyberpunk, diferente do ambiente dos super-heróis da linha editorial Marvel tradicional. O’Hara é o primeiro personagem latino-americano a assumir a identidade de Homem-Aranha. As publicações da revista foram canceladas devido à baixas vendas em 1996, marcando o fim do personagem. Em 2014,o roteirista Dan Slott decidiu reviver o personagem na revista Homem-Aranha Superior, onde Miguel O’Hara volta para o ano de 2014 e encontra Peter Parker, (cujo corpo estava sob domínio de Otto Octavius). Posteriormente o personagem recebeu sua própria revista Spin-off, que durou pouco tempo.

O’Hara teve o destino drasticamente alterado após um trágico experimento que visava ampliar a força de um condenado, usado como cobaia. O resultado foi a morte desse indivíduo. Decidido a abandonar a companhia, Miguel foi logrado pelo magnata Tyler Stone, que o contaminou com um alucinógeno chamado Êxtase. Uma vez ingerida, a substância tornava a pessoa tão dependente quanto o oxigênio. O’Hara parecia não ter escolha a não ser se submeter ao jogo da nefasta Alchemax. Como havia usado seu próprio código genético em algumas experiências, decidiu fazer uso do material para reestruturar sua estrutura molecular e assim livrar-se da dependência do Êxtase. Teria funcionado, se seu superior Aaron não interferisse, misturando a programação de O’Hara com os códigos do Projeto Aranha. Saído de uma câmara de visual diferente, o transformado Miguel já revelou que seus poderes, também, não eram exatamente os mesmos de Peter Parker.

A força e a agilidade, iguais às de uma aranha, continuavam as mesmas. Daí para frente, o Aranha do futuro herdou um pouco mais de um aracnídeo genuíno. Garras retráteis brotavam de suas mãos e pés,sua visão tornou-se mais sensível, o fluido de teia era produzido em seus ante-braços e lançado naturalmente e nasceram ainda peçonhas capazes de inocular veneno. Se Peter Parker pensou de início em ganhar dinheiro com seus poderes e em combater o mal apenas após o assassinato do Tio Ben, Miguel O’Hara não teve as mesmas oportunidades e já foi obrigado, de início, a lutar por sua sobrevivência. Trajando roupa de moléculas instáveis azul com caveira aracnídea estampada na frente, tecido ultraleve colado para planar nas correntes de vento o que viria a ser o uniforme do novo herói o Aranha 2099 teve como primeiro desafio o superciborgue Risco, contratado da Alchemax para capturá-lo.

Miles Morales (O Homem Aranha Ultimate)

Criado por Brian Michael Bendis, Miles Morales é um personagem presente nas HQs da Marvel Comics, que apareceu pela primeira vez em Ultimate Fallout #4 (Agosto de 2011), após a morte de Peter Parker. Um adolescente negro com ascendência hispânica, Miles é o segundo Homem-Aranha a aparecer em Ultimate Marvel, e com uma continuação no Universo Marvel principal. Embora Morales seja destaque na série Ultimate Comics: Spider-Man, ele não é o personagem principal na série de TV animada Ultimate Spider-Man, que estreou em abril de 2012 no Disney XD, porém mais tarde, em 2016, foi adicionado ao elenco principal. O personagem aparece também no filme Spider-Man: Into the Spider-Verse, de 2018, que ganhou o Oscar de melhor filme de animação.

Após Marvel encerrar a linha no final de 2015, Miles se tornou um personagem do Universo Marvel tradicional, começando com histórias sobre a marca All-New, All-Different Marvel publicada nesse mesmo ano. A recepção ao personagem foi variada, com alguns, incluindo o criador do Homem-Aranha, Stan Lee, aprovando a criação do personagem, enquanto outros não gostaram da substituição de Peter Parker, chamando de um golpe de publicidade motivado pelo politicamente correto, algo negado. Alexandra Petri do The Washington Post afirmou que o personagem deve ser julgado pela qualidade de suas histórias, que têm recebido críticas positivas. Morales possui poderes semelhantes aos do Homem-Aranha original, que foram obtidos a partir da picada de uma aranha geneticamente modificada pelo inimigo do Homem-Aranha, Norman Osborn, na tentativa de duplicar essas habilidades.

O conceito de um Homem-Aranha negro foi discutido pela primeira vez alguns meses antes da eleição de novembro de 2008 de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos. O então editor-chefe da Marvel Comics, Axel Alonso, descreve o catalisador: “Quando estávamos planejando o Ultimatum, percebemos que estávamos à beira da eleição do primeiro presidente afro-americano e reconhecemos que talvez fosse tempo para dar uma boa olhada em um dos nossos ícones. “Este novo Homem-Aranha substituirá Parker como Homem-Aranha apenas em Ultimate Marvel, uma marca cujo enredo se passa em um universo separado do universo principal da Marvel, em que os personagens da Marvel foram reinventados para uma audiência do século 21. A substituição do Ultimate Peter Parker foi considerada como uma parte possível do arco da história ” Ultimatum ” de 2008-09 que reestruturou muito do universo Ultimate Marvel, mas esses primeiros pensamentos foram abandonados porque a história para esse personagem ainda não havia sido desenvolvida.

Quando a equipe editorial da Marvel decidiu que o Peter Parker do universo Ultimate seria morto na história de 2011 ” A Morte do Homem-Aranha “, o personagem Miles Morales foi criado. Embora Morales seja o primeiro Homem-Aranha negro, ele marca a segunda vez que um personagem latino assumiu a identidade do Homem-Aranha. Miguel O’Hara, que é descendente de meio-mexicano, foi o personagem-título da série de 1990 Spider-Man 2099.

Miles Morales apareceu pela primeira vez em Ultimate Comics: Fallout # 4, que foi publicado em agosto de 2011, no qual ele frustra um assassinato por Kangaroo, pouco tempo depois da morte de Peter Parker. Ele usa um traje do Homem-Aranha parecido com o de Parker, mas considera mudar quando os espectadores dizem que ele é de “mau gosto”.

Ben Reilly (O Aranha Escarlate)

Criado por Gerry Conway e Ross Andru, Benjamin “Ben” Reilly (também conhecido como Aranha Escarlate, o segundo Homem-Aranha e Aranha Carnage) é um personagem das HQs do universo da Marvel Comics. Ele foi um clone de Peter Parker (Homem-Aranha) e personagem de destaque na Saga do Clone. Apareceu pela primeira vez na revista The Amazing Spider-Man nº. 149 (outubro de 1975) e revisitada em What If volume 1, nº. 30.

O personagem retornou às HQs durante a Saga do Clone, que foi publicada de outubro de 1994 a dezembro de 1996 nos cinco títulos do Homem-Aranha então em publicação nos Estados Unidos: Amazing Spider-Man, Web of Spider-Man, Spider-Man, Spider-Man Unlimited e Spectacular Spider-Man. Entre novembro de 1995 e dezembro de 1995, o Aranha Escarlate substituiu Homem-Aranha quatro títulos, que tornaram-se The Amazing Scarlet Spider, Web of Scarlet Spider, Scarlet Spider, Scarlet-Spider Unlimited e The Spectacular Scarlet Spider. Reilly também apareceu com destaque em material suplementar à história central, incluindo Spider-Man: The Lost Years e Spider-Man: Clone Journals. Posteriormente, a história central foi revisitada em What If, volume 2, nº. 86. Reilly recebeu o manto de Homem-Aranha e protagonizou os títulos Amazing Spider-Man, Spectacular Spider-Man, Spider-Man, Spider-Man Unlimited e Sensational Spider-Man, que substituiu Web of Spider-Man como um título mensal. Reilly manteve-se como protagonista de janeiro de 1996 a dezembro de 1996, aparecendo inclusive em DC vs Marvel: O Conflito do Século.

Ainda que Ben Reilly não tenha sido utilizado na continuidade principal desde que Peter Parker retornou ao papel de Homem-Aranha, o personagem foi mencionado freqüentemente e utilizado como backstory na mitologia da Spider-Girl. Reilly apareceu na terceira edição de X-Men/Spider-Man em 2009.

Na “Saga dos Clones” foi reintroduzido na cronologia oficial do Homem-Aranha. Nela, descobre-se que Reilly é apenas mais um dos vários clones de Peter Parker que foram criados pelo Chacal. Fica-se sabendo que após a batalha na qual pensava-se ter ele morrido, Ben abandonou a cidade de Nova York. Tempos depois, conheceu o cientista Seward Trainer, a quem ajudou a fugir de capangas contratados pelo Duende Verde para persegui-lo. A essa altura, o clone já havia adotado o nome de Benjamin Reilly (sendo Benjamin, de Benjamin Parker e Reilly, o sobrenome de solteira de May Parker, ambos tios do Homem-Aranha) e o alter-ego de Aranha Escarlate. Parker e Reilly se encontraram quando May Parker teve um ataque cardíaco e beirou a morte, o que levou Ben a querer ir se despedir.

Seward Trainer fez com que Ben acreditasse novamente ser o verdadeiro Peter Parker (sendo que, mais tarde, o próprio Parker também se convenceu disso). Baseado nesse e em outros fatores (como a gravidez de Mary Jane Watson) Ben Reilly foi levado a assumir o uniforme e a alcunha de Homem-Aranha, enquanto Peter Parker ia embora para Portland, para viver como um homem comum (essa história está na minissérie: Homem-Aranha: A Aventura Final, onde Peter perdeu os poderes).

A partir daí, Ben vai levando uma vida normal: começa a trabalhar no Grão de Café, tem alguns relacionamentos amorosos e tudo está indo muito bem, indicando que ele será mesmo o Aranha. Mais tarde, Ben Reilly (ainda com a identidade de Homem-Aranha) e Peter Parker lutam contra o Ogro (em Homem-Aranha 186, Editora Abril); porém, Peter fica sabendo que Mary jane está com problemas no parto e deixa a luta para Ben, que é vencido. Na continuação (em A Teia do Aranha 110, Editora Abril), Ben Reilly aparece todo machucado e desacordado; Norman Osborn luta contra Peter e revela o equívoco provocado por Seward, desta forma, tudo leva a crer que Peter é o verdadeiro Homem-Aranha. Isso fica concreto quando, na luta contra o Duende Verde, Ben Reilly, para proteger Peter, é ferido nas costas pelo jato do Duende, e cai do prédio onde estavam lutando. Peter vence a luta e vai até Ben, que diz: “Peter agora só me escuta…agora, clone ou não, você é o herói… o Aranha… cuida bem da minha “sobrinha” e fala do Tio Ben.” em seguida, ele morre e, degenerando-se, mostra que Peter é o original.

Kaine Parker (Tarantula)

Kaine Parker é um personagem das HQs , inimigo do Homem-Aranha. Seu nome deriva do bíblico Caim, o irmão mau de Abel. É um clone defeituoso de Peter Parker, um dos vários feitos pelo Chacal. Sua primeira aparição foi em Web of Spider-Man nº119. Kaine é um personagem que surgiu na mega-série Saga do Clone. Ele inicialmente foi retratado como um vilão assassino, mas foi provado o contrário.

Tudo começa quando o Chacal resolve clonar Peter Parker para se vingar pela morte de Gwen Stacy, por achar que a culpa da morte da moça era de Peter. O primeiro clone era Kaine. Chacal ficou feliz por ter criado o clone que destruiria a vida de Parker. Tudo corria bem para Kaine, até que a primeira cicatriz apareceu no seu rosto. Ela era pequena, mas era o bastante para diferenciar Kaine do verdadeiro Peter. Então, Chacal o rejeitou, porque passou a considerá-lo inútil. Logo depois, houve a luta do Homem-Aranha contra um outro clone (que não era Kaine, mas sim um dos vários criados pelo Chacal). Após o nocaute do clone, o mesmo foi colocado em uma chaminé. Voltando a si, o clone vaga pelo país, com uma identidade criada por ele mesmo: Ben Reilly.

Kaine começa uma perseguição ao clone, e essa perseguição dura 5 anos. Segundo Kaine, Ben Reilly era o verdadeiro Peter Parker e o “outro” (Parker) era o clone. Kaine queria dar a Reilly a vida que ele nunca poderia ter. Então, ele começou a matar vilões como o Doutor Octopus e o Caçador Sinistro (um dos filhos de Kraven), com o intuito de proteger Peter Parker e dar-lhe uma vida sem vilões para enfrentar.

Kaine era vítima da Degeneração dos Clones, uma doença congênita que afetava os clones de forma brutal, alterando sua aparência e, por fim, desintegrando-os, reduzindo-os a uma massa inconsciente e putrefata. A degeneração, porém, aumentou seus poderes a níveis incríveis. Kaine andava tendo visões da morte de Mary Jane e tentava a todo custo, protegê-la, mas ela, Peter e Ben achavam que era ele o assassino. Kaine era mais alto e maior que Parker. Seu rosto era igual ao de Parker mas era cheio de cicatrizes. Ele conseguiu um uniforme que atrasava a Degeneração.

Gwen Stacy: A Spider Gwen

Criado por Jason Latour, Robbi Rodriguez e Dan Slott, Mulher-Aranha (Spider-Woman), popularmente conhecida como Gwen-Aranha (Spider-Gwen) é o alter ego de Gwen Stacy da Terra-65, que assume a identidade de Mulher-Aranha depois de ter sido picada por uma aranha radioativa. Apareceu pela primeira vez na história Edge of Spider-Verse #2 de setembro de 2014.

Sua estreia foi excepcionalmente popular, tanto que após, passou a estrelar uma série própria chamada Spider-Gwen, que estreou em Fevereiro de 2015. Esta série explora o universo conhecido como Earth-65, uma realidade alternativa onde ao invés de Peter Parker, Gwen Stacy é que foi mordida pela aranha radioativa, tornando-se a Mulher-Aranha de seu mundo.

Homem-Aranha Noir: Peter Parker

Criado por David Hine, Fabrice Sapolsky e Carmine Di Giandomenico (baseado em um personagem criado por Stan Lee & Steve Ditko), este Homem Aranha faz parte do universo Marvel Noir , esta versão alternativa do Homem-Aranha é uma visão temática noir do personagem. Peter Parker é acidentalmente picado por uma aranha ilegalmente importada e altamente venenosa, enquanto investiga secretamente um anel de contrabando de estátuas de aranha antigas. Em vez de matá-lo, a picada lhe deu habilidades super-humanas, semelhantes às de uma aranha. Aproveitando suas novas habilidades, Parker começa a travar uma guerra de um homem contra o submundo do crime na cidade de Nova York como um vigilante brutal e temido, conhecido como “Homem-Aranha”, em parte para vingar as mortes de seu tio Ben Parker e seu mentor, Ben Urich , nas mãos do principal criminoso da cidade, Norman Osborn. Desde a sua concepção, o personagem apareceu em inúmeras adaptações na mídia, incluindo o filme de animação Homem-Aranha: No Verso da Aranha, onde é dublado por Nicolas Cage .

Peni Parker e SP // dr.

Criada por Gerard Way e Jake Wyatt, Peni Parker é um personagem da Marvel Comics , um super-herói e uma versão alternativa do Homem-Aranha . A personagem é retratada como uma estudante de 14 anos que foi adotada por tia May e tio Ben após a morte de seu pai / cuidador. Ela pilota um traje mecânico psiquicamente construído por seu pai, conhecido como SP // dr , que é parcialmente controlado por uma aranha radioativa que também compartilha um vínculo psíquico com Peni.

Peni Parker e SP // dr apareceram pela primeira vez na HQ Spider-Verse Edge of Spider-Verse # 5 em outubro de 2014. De acordo com Way, SP // dr “é composta de três componentes vitais: um piloto, uma máquina e uma aranha sensível radioativa agindo como metade do cérebro que faz com que tudo funcione. ”

O pai de Peni atuou como piloto original da SP // dr, no qual protegeu Nova York do crime e de outros perigos. Após sua morte misteriosa, Peni é abordada por sua tia e tio para ser o novo piloto do SP // dr. Para fazer isso, porém, ela precisaria ser mordida pela aranha radioativa senciente que controlava parte do traje. Logo depois de ser mordida, Peni se torna a nova protetora da cidade e é mostrada cinco anos depois lutando contra a versão de Mysterio de seu universo – revelada como uma fanboy obcecada que pergunta se ela conseguiu seu “disco misto”. Peni finalmente se une ao Demolidor – que conhecia seu pai – para combater alguns criminosos. Então, enquanto tomava um metrô para ir para casa depois de um longo dia de noite, ela foi abordada pelo Spider-Ham e Old Man Spider para se juntar ao Exército-Aranha para combater os Herdeiros .

Spider-Ham: Peter Porker

Spider-Ham (Peter Porker) é uma paródia antropomórfica do popular personagem da Marvel Comics, Homem-Aranha, criado por Tom DeFalco e Mark Armstrong. Sua primeira aparição foi na edição especial cômica Marvel Tails Starring Peter Porker, the Spectacular Spider-Ham nº1, que foi então seguida por uma série bi-mestral, Peter Porker, the Spectacular Spider-Ham que durou 17 edições e foi publicada pelo selo Star Comics da Marvel.

Peter Porker nasceu uma aranha, cujo nome era simplesmente Peter. Peter morava no porão do laboratório de May Porker, uma porquinha cientista meio desastrada que havia criado “o primeiro secador de cabelo a energia atômica”, com a esperança de introduzir a fissão nuclear nos salões de beleza americanos e revolucionar a indústria cosmética. Depois de molhar a cabeça e ativar o secador, May Porker acidentalmente se irradiou e, num estado de confusão mental, mordeu Peter, que então se transformou em um suíno antropomórfico, à imagem de May Porker. Fugindo desorientado, Peter logo descobriu que retinha suas habilidades aracnídeas:

“Isto é surpreendente! Sou uma aranha com as limitações de um porco? Ou um porco com a força e agilidade proporcionais às de uma aranha? Me tornei algo maior do que um porco ou uma aranha… eu me tornei Spider-Ham!”- Peter Porker, the Spectacular Spider-Ham nº15 (maio de 1987)

Porker, em seu alter-ego teve sua primeira aventura ao lado do Capitão Americat (um gato antropomórfico), tentando evitar os planos do “The Marauder”, numa série de eventos que levou à criação do Coelhinho-Hulk (Marvel Tails nº 1, “If He Should Punch Me”). Há uma citação ao Spider Ham em um desenho dos Simpsons.

The Superior Spider-Man: Otto Octavius

The Superior Spider-Man (Homem-Aranha Superior) é um arco das HQs publicada pela Marvel Comics, que decorreu entre janeiro de 2013 a junho de 2014. A série foi escrita por Dan Slott com arte de Ryan Stegman, Humberto Ramos, e Giuseppe Camuncoli. O enredo consiste em um reformado Otto Octavius que assumiu o corpo de Peter Parker. Sendo afetado pelas memórias de Peter, determina-se a ser um melhor Homem-Aranha do que Peter foi, e um homem melhor do que Otto Octavius.

O título substituiu a longa série The Amazing Spider-Man, após a conclusão da história “Último desejo”, como a revista principal do Homem-Aranha. Superior Spider-Man também atravessa outros títulos como Avenging Spider-Man e o seu substituto Superior Spider-Man Team-Up, bem como muitos outros títulos da Marvel. A série terminou com a edição de número 31, que determinou o destino da mente de Otto Octavius, e foi seguido pelo próximo volume de The Amazing Spider-Man, em que Peter Parker recuperou o seu corpo e o manto do Homem-Aranha.

Inicialmente, quando foi anunciado que a Marvel iria matar Peter Parker e seu corpo seria tomado pelo Doutor Octopus, os fãs da série quase universalmente criticaram a ideia. No entanto, à medida que a série avançava, muitos críticos foram elogiando pela nova abordagem inteligente e escrita, bem como a arte da história e novos personagens.

Madame Teia: Cassandra Web.

Madame Web ( Cassandra Webb ) é uma personagem mutante clarividente e precognitiva das HQs publicadas pela Marvel Comics . Apareceu pela primeira vez em The Amazing Spider-Man # 210, publicado em novembro de 1980, e foi criada pelo escritor Denny O’Neil e pelo artista John Romita Jr. Geralmente é retratada como personagem de apoio na história em quadrinhos do Homem-Aranha. Retratada como uma mulher idosa, com estado de saúde grave e conectada a um sistema de suporte à vida que parecia uma teia de aranha. Devido à sua idade e condição médica, Madame Web nunca lutou ativamente contra nenhum vilão.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

Topo