Kidding: A Volta de Carrey em Série de TV (2018) - NoSet
Curiosidades

Kidding: A Volta de Carrey em Série de TV (2018)

Kidding: Primeira Temporada (2018): Salve Nosetmaníacos, eu sou o Moura e agora você pode me seguir no Instagram como marcelo.moura.1253. Kidding é uma série televisiva norte-americana de drama e comédia criada por Dave Holstein, dirigida por Michel Gondry, e estrelada por Jim Carrey, Catherine Keener, Frank Langella, Judy Greer, Cole Allen e Juliet Morris. A série marca a segunda colaboração entre o diretor e produtor executivo Michel Gondry e Carrey, que anteriormente trabalharam juntos no filme Brilho Eterno de Uma Mente sem Lembranças (2004).

Sinopse:: Kidding se passa em Columbus, Ohio, e segue Jeff Piccirillo, também conhecido como o querido apresentador de televisão infantil Pickles, apreciado por crianças e pais. Pickles ancora um império multimilionário, mas enfrenta uma tragédia pessoal e uma vida familiar difícil.

Crítica: Eu amei o filme Brilho Eterno de Uma mente sem Lembranças (2004), O Show de Truman(1998) e O Mundo de Andy (1999), filmes que Carrey atua com maestria, mesmo que não reconhecido pela casa, mas não sabia o que esperar da volta as telas, mesmo que para tv. Carrey, que a poucos anos atrás perdeu a namorada em um acidente estranho (não vou me aprofundar no assunto), e viveu como recluso desde Debi e Loide 2 (2014), fazendo apenas trabalhos obscuros e sem grande visualização comercial, parecia isolado do mundo, pintando quadros. Filmes de humor exagerado como as franquias de Ace ventura e O Máskara foram seus maiores sucessos, mas será que eu teria que suportar um estilo na série mais como no filme Número 13, onde o ator tenta provar que é mais do que comédia e não sai bem nisso. Só que por incrível que pareça, a série traz um Carrey mais velho, maduro com a câmera para aproveitar seus trejeitos, aqui mais contidos, muito semelhante aos já citados no inicio da matéria Uma Mente Brilhante, O Mundo de Andy e O Show de Truman, onde o ator é muito mais do que uma pequena casca e tem camadas interiores a serem exploradas.

A série soa como um parecido efeito nacional chamado Xuxa e sua contra parte Maria da Graça Meneguel. Após as “exposições” que foram jogadas na tv durante anos, fica a difícil a divisão entre quem é a pessoa Maria, com seu traumas ligados a família, e quem é seu seu personagem, a Xuxa, que encantou baixinhos gerações. Do elenco não posso deixar de citar um ator que adoro, Frank Langella, que já fez ótimos filmes como O Último Portal (1999), Wall Street (2010), A Marca do Zorro (1974) Superman O Retorno (2006), Drácula (1979) e Mestres do Universo (1987), atua em Kidding como Sebastian Piccirillo, produtor executivo de Mr. Pickles ‘Puppet Time e pai de Jeff. É quse como o grilo falante do Pinóquio, dizendo o que é certo e errado. Judy Greer como Jill Piccirillo, enfermeira e ex-esposa de Jeff. Greer Já tem uma cara conhecida e participou de filmes como Homem Formiga (2015 e 2018), Planeta dos Macacos (2018) e Jurassic World (2015). Catherine Keener como Deirdre, a criadora de marionetes de Mr. Pickles ‘Puppet Time e a irmã de Jeff está um pouco apagada na série. Ela que foi indicada duas vezes ao Oscar e participou de interessantes filmes como Corra (2017) e Quero Ser John Malkovish (1999), pode doar mais do que está fazendo, talvez por estar como escada de Carrey. Tudo isso parece um barril de pólvora chamado Jeff, que esqueceu que ele é “Clark kent” e vive 100% em 24h seu personagem Mr. Pickles, com isso perdendo a esposa, a ligação com a filha e todo o convívio dos amigos, morando em um prédio com vizinhos de baixa renda, viciados, mas sem conseguir reagir a prematura morte de um dos seus filhos em um acidente de carro com sua esposa. Tudo isso faz da série, curta por sinal, algo diferente, inovador na carreira de Carry e com um ritmo de drama bem interessante.

Curiosidades: Em 14 de setembro de 2017, foi anunciado que a Showtime havia dado à produção um pedido direto para uma primeira temporada, consistindo em dez episódios. A série foi criada por Dave Holstein, que também deverá produzir executivos ao lado de Jim Carrey, Michel Gondry , Jason Bateman , Jim Garavente, Raffi Adlan e Michael Aguilar. Além disso, Holstein foi definido para escrever o episódio piloto e servir como showrunner e Gondry foi programado para dirigir cada episódio. Em 7 de junho de 2018, foi anunciado que a série seria estreada em 9 de setembro de 2018. A série foi recebida com uma resposta positiva dos críticos em sua estréia. No site de agregação de revisões Rotten Tomatoes, a série detém 74% de aprovação, com uma classificação média de 7,5 de 10 com base em 57 comentários. O consenso crítico do site diz: “Os fãs da palhaçada de Jim Carrey podem ficar desapontados, mas outros espectadores podem encontrar um exame surpreendentemente pungente da vida e da dor em Kidding “. O metacrítico, que usa uma média ponderada, atribuiu à série uma pontuação de 67 em 100 com base em 32 críticos, indicando “revisões geralmente favoráveis”. Em uma crítica positiva, Karen Han, da Vox, elogiou a série dizendo: “A desconstrução de uma figura de Fred Rogers seria um espetáculo interessante por si só, mas Kidding transcende essa premissa aos trancos e barrancos com a força do desempenho de Carrey e determinação para tornar o show tão difícil – e fascinante – quanto a vida real “.

Em outra crítica favorável, Tim Goodman do Hollywood Reporter ofereceu aclamação semelhante dizendo: “Com sua aguçada autoconsciência, escrita excepcional e consistentemente grande atuação, Kidding – estrelado por um elenco perfeitamente Jim Carrey em seu primeiro papel regular em série desde In Living Color há duas décadas – é a melhor e mais digna de serie da Showtime em muito tempo. Em uma avaliação mais variada, Alan Sepinwall, da Rolling Stone, premiou a série com três estrelas e meia em cinco e forneceu uma admiração contida dizendo: “Carrey vale o preço da admissão, embora não seja o caso.” Veículo de retorno de TV que muitos de seus fãs iriam querer … Heck, ele provavelmente seria um enorme sucesso, apenas apresentando uma versão completa do show dentro do show, ao invés de uma versão que só nos dá vislumbres inocentes em meio a todo o luto. Como Jeff Pickles, Carrey quer se inclinar para as partes mais difíceis da vida. Mais frequentemente do que não com Kidding, ele consegue. Em uma avaliação negativa, o piloto da Uproxx, Viruet, comparou a série desfavoravelmente a alguns dos programas anteriores da Showtimes, dizendo que “essas séries encontraram maneiras de fazer o humor parecer mais natural, mais adequado às histórias que estão contando”. A abordagem é mais aberta e frequentemente confusa, como se visse um fantoche de cores vivas vagando entre o mundo real. ”

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

NoSet é um lugar para se divertir e descobrir curiosidades sobre cinema, séries, HQ’s, games, músicas, livros e muito mais. Além de notícias você também pode ouvir nossas opiniões pelo podcast, sempre de um jeito inteligente e descontraído. Sejam bem-vindos e sintam-se na poltrona do seu cinema favorito.

Assinar NoSet por Email

Digite seu endereço de email para receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 118.207 outros assinantes

Facebook

Copyright © 2016

Topo