Review: FIFA 19 - NoSet
Games

Review: FIFA 19

Salve, salve galerinha! vamos começar essa analise com uma pergunta que ronda o universo futebolístico gamer, afinal o FIFA 19 realmente é mais um passo evolutivo da série ou simplesmente um FIFA 18 com alguns extras?

Esse questionamento rondou pelo cenário gamer quando a EA liberou o acesso à demo do jogo, muitos sentiram que não havia tanta mudança em relação a edição anterior, fora a estranheza nos novos comandos inseridos no jogo, como por exemplo a nova forma de chutar a bola. Bom, mas não estamos aqui para avaliar a demo e sim o jogo final, então bora lá dar um desfecho final pra essa dúvida.

Confiram abaixo o trailer oficial de lançamento do FIFA 19:

Menu e modos de Jogo

Vamos começar pelo menu principal do jogo, aparentemente permanece o mesmo de versões anteriores, a mudança é mais na estilização do que inovação, mas confesso que gosto muito desse padrão que EA adota. Seguindo para os modos de jogo, basicamente seguem os mesmo de sempre, mas fica um destaque especial para o modo Jogo Rápido, que agora aderindo a ideia mais descontraída dos games atuais, inseriram modalidades divertidas para que os gamers tenham partidas mais voltadas para o lado zoeira do que para uma partida mais séria. Entre essas regras alternativas temos: de fora vale dois (onde gols de fora da grande área do goleiro valem 2 gols), sobrevivência (que foi apelidado pela galera como o battle royale do FIFA, e se trata de um modo em que a cada gol remove automaticamente um jogador da equipe que marcou), cabeceios e voleios (onde somente gols dessa forma são válidos), quem fizer ganha (os jogadores decidem qual o valor final para vitória, como por exemplo quem fizer 3 gols primeiro vence) e vale tudo (como o próprio nome sugere, nesse modo não há regras nenhuma, nem faltas nem impedimentos).

Agora falando dos modos mais jogados pela galera (Carreira, Pro Clubs, Temporadas, Ultimate Team e A Jornada) é notável que não foi realizado nenhuma grande novidade em relação aos mesmos, até as mensagens do modo Carreira são as mesmas do jogo anterior. A Jornada, que retrata o desfecho final do seu personagem Alex Hunter, apresentou um enredo muito fraco em relação as edições anteriores, na minha opinião a campanha dos coadjuvantes foram muito mais interessantes do que a do Alex, que estava repleta de clichês.

Jogabilidade

Talvez um dos pontos mais comentados e criticados, a jogabilidade nessa edição do FIFA deu o que falar, muitos reclamaram que o jogo estava mais lento e que o novo sistema de chute e cabeceio é horrível. Mas vamos lá, eu particularmente apreciei o jogo em um ritmo mais lento, pois tive uma melhor sensação de controle das ações do meu time, parece que a resposta é imediata e que o domínio da bola e controle estão muito mais reais. Em relação ao novo sistema de finalização, eu me posiciono positivo a ideia, pois isso melhorou e muito o nível de realismo nas finalizações e diminuiu bastante os gols muito repetitivos, recorrentes e praticamente indefensáveis. Se colocarmos em comparação a vida real, nem todos os atletas possuem a precisão nos chutes como possuem no FIFA 18, na nova edição a realidade é outra, pois o jogador precisa dominar com maestria o sistema complexo de finalização, que consiste em um toque duplo no botão de chute, uma para definir a força e o outro para a precisão. Outro importante ponto a se destacar é sem duvidas o novo sistema de táticas dinâmicas, no qual o jogador pode deixar pré-definidas no início das partidas e alterar desde a formação ao posicionamento da equipe de forma mais ofensiva ou defensiva, algo que já existia na extinta série FIFA Manager.

Gráficos

A parte visual do jogo não apresenta nenhum grande destaque em relação ao jogo anterior, porém é nítido que houve uma melhora, mesmo que sutil, na parte gráfica. A movimentação dos personagens está muito próxima a realidade, com destaque para as animações dos jogadores que agora se tem uma melhor sensação dos sentimentos vistos durante os eventos do jogo, como a alegria na comemoração de um gol ou até mesmo na irritação por uma falta cometida. A animação da torcida também foi aprimorada, com animações fluidas e emocionantes, apesar de não haver uma grande variedade ou diferença de ações dependendo do time, é muito bom de se ver o envolvimento da torcida durante a partida, mas que ao longo do tempo pode acabar se tornando repetitivo. Nada que a opção de pular a animação não resolva.

 

Liga dos Campeões

Sem duvidas o que mais foi comentado em relação a essa nova edição do FIFA é a inserção do maior e mais famoso torneio de futebol do mundo a Champions League. Sempre foi algo extremamente esperados pelos fãs, tendo em mente que a serie FIFA sempre contou com o maior acervo de licenças de clubes em relação ao seu concorrente direto que é o PES (Pro Evolution Soccer). Essa licença, que estava nas mãos dos rivais japoneses, não foi renovada com eles e a EA não perdeu tempo e trouxe ela para o FIFA 19. Eles exploraram bastante o que podiam fazer com o torneio, você vê isso jogando o modo A Jornada, ao qual a história de dois dos três personagens é totalmente voltada e focada no torneio. O modo Carreira finalmente também conta com ela e até mesmo o modo Jogo Rápido tem diversas modalidades da Champions League que vai de um jogo da fase de grupos até a reprodução de uma final do torneio com os times da preferência dos jogadores.

Conclusões Finais

Agora sim galerinha chegou a hora de responder à pergunta que fiz no começo da matéria, afinal, o FIFA 19 é um jogo novo ou uma mera atualização do FIFA 18?

Bom na minha opinião é um jogo novo sim, pois apresenta diversas melhorias, aprimoramentos e novidades inseridas. Porém acredito que talvez a EA esteja passando por um momento de comodidade, devido ao fato de não ter um concorrente que assuste tanto, algo que nós já vimos ocorrer com seu rival nipônico, que entrou num período de ostracismo sem muitas novidades e acabou sendo engolido pelo FIFA na época, e que não se recuperou ainda. Vale ressaltar que a Konami vem aprendendo com erros antigos e vem apresentando cada vez mais novidades em sua franquia. Como dica para a EA, eu deixo a de que existem muitos detalhes que podem ser inseridos e que eles deveriam dar a devida atenção, e não ficar moscando, pois pode acabar tendo uma surpresa indigesta da concorrência. Um detalhe bem simples que eles poderiam trabalhar para a próxima edição seria a presença de faltas devido ao toque de mão dos jogadores, algo que parece ser muito difícil de realizar, já que nenhuma das duas inseriram até hoje em seus respectivos jogos.

Outro ponto que coloca em xeque se a compra é valida do FIFA é seu preço atual, o game está muito caro no mercado brasileiro, sendo comercializado nas edições digitais por volta de R$ 239,00 na edição básica e podendo chegar até R$ 389,00 na edição Ultimate. Outro detalhe para o publico brasileiro é a ausência da liga brasileira oficial devido à ausência da licença de alguns clubes, isso influencia sim no ato da compra, pois muitos querem jogar o modo carreira com seu time do coração, ou tirar um racha contra um amigo que torce para o rival.

Acredito que FIFA 19 vale sim a sua compra, pois apesar de tudo ainda permanece como o melhor jogo de futebol da atualidade.

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo