Critica: Valerian e a cidade de mil planetas - NoSet
Cinema

Critica: Valerian e a cidade de mil planetas

“Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” é o novo longa-metragem de Luc Besson, cineasta francês que assina roteiro e direção. Dane DeHaan (“O Espetacular Homem-Aranha 2”) e Cara Delevingne (“Cidades de Papel”), que interpretam, respectivamente, Valerian e Laureline, são os protagonistas da produção.

Adaptação da HQ “Valerian: O Agente Espaço-Temporal”, de Pierre Christin, Jean-Claude Mézières e Évelyne Tranlé, o filme narra a história de Valerian e Laureline, uma dupla de agentes espaciais encarregados de manter a ordem em todos os territórios humanos no século 28. Por ordem do Ministro da Defesa, os dois embarcam em uma missão para a surpreendente cidade Alpha – uma metrópole em constante expansão, onde milhares de espécies de todo o universo se reúnem há séculos para compartilhar conhecimento, inteligência e cultura uns com os outros.Há um mistério no centro de Alpha, forças obscuras ameaçam a pacífica existência da Cidade dos Mil Planetas e Valerian e Laureline devem correr para identificar a ameaça e proteger não só Alpha, como o futuro de todo o universo.

A importância da vida, debates filosóficos, ficção cientifica e um dislumbre visual em 3D formam o longa-metragem dirigido, adaptado e produzido pelo diretor francês Luc Besson ao lado de sua esposa Virginie Besson-Silla. Baseado na série de quadrinhos escrita por Pierre Christin e ilustrado por Jean-Claude Mézières.
A história começa com a sequência da Corrida Espacial resultando na paz entre as duas potências mundiais da época que permitiu o contato humano com seres dos outros planetas conforme a tecnologia terrestre foi melhorando, fazendo o Centro Espacial da Terra no século 28 virar Alpha, a cidade habitada por toda sorte de vida e cultura onde o melhor da tecnologia visual em três dimensões prenderá o público no cinema.

Porém, o major Valerian (Dane DeHaan) teve um sonho de destruição de um planeta habitado por seres primitivos. Isso pode ter algo a ver com a sua missão de impedir uma transação clandestina envolvendo o último espécime de uma raça em extinção. Junto com a sargento Laureline (Cara Delevingne), sua colega de trabalho e interesse romântico, irá se envolver em assuntos políticos, perseguição espacial e uma conspiração ambiental.
O orçamento de quase 200 milhões de euros foi custeado a base de uma campanha de contribuição coletiva feita pelo diretor pois o investimento da produtora chinesa Fundamental Films não cobriu todos os custos, tornando-se o filme independente e francês mais caro já feito no mundo, mesmo com atores da língua inglesa e falado no idioma. Parte da produção foi custeada pelo próprio Besson.

O longa enfrentou muitas dificuldades como a reformulação dos storyboard durante sete meses. causada pelo lançamento do filme Avatar de James Cameron devido a sua revolução tecnológica no cinema. Embora não tenha usado câmeras 3D por serem inaptas ao seu estilo de filmagem.
Ainda há a participação da cantora americana Rihanna em uma cena de pole dance onde reencarna símbolos sexuais do cinema trazendo a trilha sonora composta de músicas pop como Because dos Beatles, Space Oddity de David Bowie, Jamming de Bob Marley e outros ícones preferidos pelo público francês.

O triunfo do filme com certeza é seus efeitos visuais em contrapartida do roteiro com referências a John Carter e a Avatar. Vale lembrar que a obra em quadrinhos foi percussora da saga Guerra nas Estrelas. Então veja quanto de influência pode haver. Mesmo assim, se quiser o melhor da experiência, vá uma sala de cinema 4D. Só assim para usufruir das questões filosóficas sobre o direito a vida, políticas de boa vizinhança, gênero e identidade, meio ambiente e sobrevivência nas grandes metrópoles.

O elenco também conta com a participação de Rihanna (“Battleship: A Batalha dos Mares”) e dos atores Ethan Hawke (“Boyhood: Da Infância à Juventude”) e Clive Owen (série “The Knick”).

 

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Crítica: vale a pena assistir "Valerian e a Cidade dos Mil Planetas", com Rihanna? | Cabine Cultural

Deixe uma resposta

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Assinar NoSet por Email

Digite seu endereço de email para receber notificações de novas publicações por email.

Facebook

Siga-me no Twitter

Copyright © 2016

Topo