“Versões de um Crime”: Verdades ou interesses? - NoSet
Cinema

“Versões de um Crime”: Verdades ou interesses?

Talvez uma das atuações mais impactantes de um advogado é no Tribunal do Júri, o que pode se tornar ainda mais chocante quando ele defende um moço que matou o próprio pai.

Mas esse ainda não é o cerne do filme “Versões de um Crime” (“The Whole Truth” – 2016), apesar de ser o cenário principal. A trama na verdade mostra a posição de um homem, Ramsay, que se tornou um grande advogado por apadrinhamento de um advogado mais velho, Boone, e é o advogado da filha dele.

Boone foi assassinado e seu único filho, Mike, confessou o crime, agora Ramsay precisa afastar esse moço da prisão, mesmo que todas as provas apresentadas mostram que ele agiu por completa vontade própria. Porém os testemunhos apresentam pontas que podem desmentir toda a história.

Como se a situação já não estivesse ruim, Mike não falou uma única palavra depois do ocorrido, nem mesmo para Ramsay, assim ele poderia montar alguma uma defesa decente. A mãe de Mike, a viúva, não aparentava ser uma mãe desesperada, parecia que escondia muito.

Aos poucos podemos ver que Boonie não era exatamente um exemplo de pai e de marido. Ele violentava sua esposa de todas as formas possíveis, desde a verbal, ela era completamente humilhada publicamente por ele, até sexualmente (cenas revoltantes de verdade).

A personagem secundária que chama atenção para aquelas “pontas” é a advogada assistente, Janelle. Ela entra na história de paraquedas, indicada pelo próprio pai, uma profissional que vem de umas “férias” que envolvia um tratamento psiquiátrico.

 

Como Janelle não tinha nada a ver com a família e não estava devendo nada a ninguém, apesar do passado relativamente constrangedor, começa a querer investigar direito toda a história, contrariando os interesses dos clientes. E aí começa-se a se pensar o que seria mais importante, o interesse de Mike e da mãe ou a verdade sobre o assassinato.

O melhor desse filme são os segredos que permeiam a trama, o principal deles só é revelado no último segundo do filme, mostrando que os assassinos, o verdadeiro, o confesso e o suspeito, ou suspeita (um pequeno spoiler aí pairando no ar), saíram ilesos sob as vistas da lei. Isso me prendeu o filme todo e ainda me fez refletir depois!!!

Do elenco posso dizer que tive surpresas, com exceção de Keanu Reeves. Calma, isso não é uma crítica, como geralmente ele recebe, mas sim a constatação que ele nasceu para personagens como Ramsay, um coração frio para situações dramáticas, o suficiente para fazer um tribunal do júri inocentar um assassino.

Ah, aviso advogados de começo de carreira, como esta colunista que vos fala, vocês vão achar que estão aprendendo a advogar com ele no começo, mas depois vão perceber que devem fazer o oposto de quase tudo.

A viúva, Loretta, é vivida por Renée Zellweger, a eterna Bridget Jones. Eu só soube que era ela porque na sinopse tem o nome, mas ela está irreconhecível, abatida demais, não lembra nem de longe Bridget. A atuação continua boa, ela realmente se entregou ao posto de esposa submissa e mãe preocupada, apesar de não saber como ajudar.

Boone e Janelle foram as maiores surpresas. Ele é interpretado por James Belushi, aquele do filme “K9 – Um Policial Bom para Cachorro” (“K9” – 1989), clássico de comédia da Sessão da Tarde, ou seja, não esperava que esse cara conseguisse fazer um personagem tão longe da comédia, que causasse repulsa pelos seus atos. Ah, esse soube envelhecer, não mudou quase nada!

Janelle é interpretada por Gugu Mbatha-Raw, ela conseguiu passar toda a profundidade que a personagem exigia, em especial na questão reflexiva que Janelle trouxe. A surpresa é que essa é a mesma atriz que “deu vida” à doméstica que vira um espanador bem atrevidinha Plumette, do live-action de “A Bela e a Fera”, uma personagem completamente diferente, mas ela deu conta dos dois extremos.

Versões de um Crime, está disponível desde o dia 6 de julho.

NOW (R$11,90) / VIVO PLAY (R$ 9,90) / Google Play (Compra R$ 29,90 Aluguel R$9,90) / iTunes (Compra US$6.99  Aluguel US$2.99)

NOW: Os assinantes da NET acessam o NOW pelo canal 1 da NET HDTV. Clientes NET e Claro HDTV também podem curtir em qualquer lugar, no site www.nowonline.com.br ou aplicativo para tablets e smartphones.

iTunes: Novidade – Desde a última atualização do iOS, com a versão 10.3.1, os usuários podem ter os filmes alugados disponíveis para serem assistidos em todos os dispositivos associados a seu ID Apple.

O download do aluguel pode ser feito em um dispositivo e transmitido em outro. Ou seja, se o filme for alugado no iPhone, também será possível transmiti-lo na Apple TV.

Não diria que é filme destinado aos advogados, mas com certeza nós precisamos dar atenção a ele e às reflexões que ele traz para a ética da profissão.

Beijinhos e até mais.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo