Underwater: Ameaça Profunda (2020) - NoSet
Cinema

Underwater: Ameaça Profunda (2020)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de um filme de terror, suspense, ação e ficção científica que fracassou nas bilheterias mundiais.

Underwater: Ameaça Profunda: Direção William Eubank, produção Peter Chernin, Tonia Davis e Jenno Topping, roteiro Brian Duffield e Adam Cozad, história Brian Duffield. Elenco Kristen Stewart, Vincent Cassel, Jessica Henwick, John Gallagher Jr., Mamoudou Athie e T.J. Miller. Companhias produtoras Chernin Entertainment, distribuição 20th Century Studios e Lançamento no Brasil em 9 de janeiro de 2020 e Estados Unidos 10 de janeiro de 2020.

Underwater é um filme americano de ficção científica e suspense de 2020, dirigido por William Eubank e escrito por Brian Duffield e Adam Cozad, produzido pela Chernin Entertainment para a 20th Century Fox e conta com Kristen Stewart no elenco. O filme recebeu críticas mistas dos críticos e arrecadou US$ 40 milhões em todo o mundo, contra um orçamento de US $ 50 a 80 milhões, tornando-o um tremendo fracasso de bilheteria.

Sinopse: Kepler 822, uma estação de pesquisa e perfuração operada pela Tian Industries no fundo da Fossa das Marianas é atingida por um forte terremoto oceânico. Norah Price, uma engenheira mecânica e um outro Rodrigo conseguem escapar da área e fechar as comportas de pressão, impedindo temporariamente que a água destrua mais a estação. Os dois resgatam Paul enquanto andam até o local onde estão os módulos de fuga. Chegando lá, os três descobrem que todos os módulos de fuga foram ejetados durante o terremoto, com o Capitão Lucien sendo o único a ficar no local quando os três chegam.

Crítica: Sabe aquela sensação de “déjà vu” que incomoda o tempo todo, que faz com que você se pergunte a onde já viu isso, não te deixando a vontade e relaxado para se inserir na trama e deixar de ser um apenas espectador para fazer parte da história? Ameaça Profunda dá essa sensação do começo ao fim e não é que o filme é ruim, ou mal dirigido, mas ele repete as mesmas fórmulas e personagens desenvolvidos na franquia de sucesso cinematográfico Alien. A diferença é que aqui a claustrofobia é embaixo d’água.

O diretor  William Eubank (O Sinal) já nos introduz direto ao caos logo que inicia o filme, como em um vídeo game de terror, sem se preocupar em apresentar aos personagens ou criar um primeiro arco introdutório, mas deixando para que tenhamos as informações necessárias de quem é quem e porque estão ali em conversas paralelas nos momentos em que o elenco consegue respirar. O problema disso é que além do filme te que manter um ritmo crescente, para que não nos sentirmos desanimados no meio do filme, dificilmente nos identificamos com os personagens ou suas trajetórias, passando a vê-los como apenas pessoas em perigo e até facilitando entender com antecedência, pelo histórico de filmes que já vimos, quem não vai sobreviver, baseado nos ótimos trabalhos de diretores como Ridley Scott, James Cameron e David Fincher, que já exploraram ao máximo este estilo de filme. Eubank não se senti melindrado em copiar a tríade de diretores, o faz sem nenhuma vergonha ou medo, copiando estilo de filmagem, ambientação e caracterização dos personagens, mas sem o mesmo talento e sucesso.

Outro ponto ruim esta na caracterização do vilão da história ou nos monstros que cercam os nossos heróis impedindo que escapem em uma crescente de tamanho e quantidade. Fazer propagada que a criatura alfa do filme seria baseado nos Mitos do escritor de terror HP Lovercraft e no seu principal monstro o Cthulhu, para apresentar depois um Godzilla aquático e seus filhotes, foi a propaganda mais enganosa que já vi. O mito de Cthulhu é uma imersão nos medos humanos quanto ao desconhecido, ao arcano, ao subconsciente e não uma besta fera igual aos monstros de outra dimensão da franquia Circulo de Fogo, do diretor Guilhermo delToro. Eubank faz apenas o básico do terror, sem se preocupar em dar conteúdo ou profundidade a qualquer coisa do filme, ao ponto de no final colocar uma cena pós crédito para dizer que tudo seria feito novamente, para que? Uma vez mal feito não é o suficiente?

Do elenco a sem sal e totalmente sem talento Kristen Stewart (Crepúsculo, As Panteras e Branca de Neve e o Caçador) faz a personagem central Norah Price, engenheira mecânica da estação Kleper e uma cópia descarada em tudo da Ripley (Sigourney Weaver) da franquia Alien. Steward faz uma personagem tão genérica, sem passado e sem profundidade, que realmente fica difícil gostar dela.  Eu parei de contar quantidade de vezes que a personagem põe as mãos no rosto para tentar passar para o público o cansaço, a dramaticidade e dificuldade que a personagem está passando. Longe de ser uma líder na fuga, é apenas alguém, sem conhecimento do que faz, que tem uma tremenda sorte com oxigênio, lutar com os monstros e demais tarefas que nunca fez. Price não parece inteligente ou habilidosa, apenas alguém com um instinto de sobrevivência e uma sorte maior que o resto do elenco.

Do resto do elenco só vale a pena comentar no filme o bom ator Vincent Cassel (Irreversível, Jason Bourne e O Cisne Negro) como Capitão Lucien, o capitão da estação Kleper que já trabalhou na estação Sheppard, que aparentemente já sabia sobre a existência das criaturas no fundo do oceano. Cassel parece o único do elenco a querer atuar de forma dramática, conhecer seu personagem e não tornar o filme um Jurassic Park submarino onde todos só tem que correr (nadar) e falar de suas vidas de forma casual para dar fôlego ao espectador.

Curiosidades: Em 22 de fevereiro de 2017, foi anunciado que Kristen Stewart estrelaria em Underwater, um filme a ser dirigido por William Eubank a partir de um roteiro de Brian Duffield. Foi revelado que a produção principal começaria no mês seguinte. Em 7 de março de 2017, T.J. Miller e Jessica Henwick juntaram-se ao elenco. Também foi confirmado que a produção principal começaria mais tarde naquele mês em Nova Orleães.

Em 5 de abril de 2017, durante a produção principal, Vincent Cassel e Mamoudou Athie juntaram-se ao elenco. No dia seguinte, John Gallagher Jr. juntou-se ao elenco. Em maio de 2017, após o fim da produção principal do filme, foi revelado que Gunner Wright completou o elenco do filme. Depois de concluir o filme, o diretor decidiu fazer a criatura alfa baseado em Mitos de HP Lovercraft, o monstro Cthulhu (O mesmo do filme Color Out of Space, crítica no site).

Marco Beltrami e Brandon Roberts compõem a trilha sonora. A Fox Music & Hollywood Records lançou a trilha sonora.

O filme foi o último filme do século XX a ser lançado sob o nome de 20th Century Fox, antes de sua nova proprietário, a Walt Disney Company , mudar o nome do estúdio para 20th Century Studios.  Além disso, devido ao nome da Disney, é o primeiro filme de terror da Disney desde o lançamento de 2007 de The Invisible , distribuído pela Hollywood Pictures .

O Underwater faturou US $ 17,3 milhões nos Estados Unidos e Canadá e US $ 23,6 milhões em outros territórios, totalizando US $ 40,9 milhões em todo o mundo.

Nos Estados Unidos e no Canadá, Underwater foi lançado juntamente com Like a Boss, Just Mercy e 1917, e foi projetado para arrecadar cerca de US $ 8 milhões em seu primeiro fim de semana. O filme faturou US $ 2,7 milhões em seu primeiro dia, incluindo US $ 500.000 em visualizações de quinta à noite. Ele estreou com US $ 7 milhões, terminando em sétimo nas bilheterias. O filme caiu 48% em seu segundo final de semana para US $ 3,6 milhões e US $ 4,8 milhões no feriado de quatro dias de Martin Luther King Jr., terminando em décimo primeiro.

No Rotten Tomatoes , o filme tem uma classificação de aprovação de 48% com base em 204 avaliações, com uma classificação média de 5.2 / 10. Consenso crítico do site lê, “Underwater ” forte elenco s e direção elegante não são suficientes para desviar a atenção da forte sensação de déjà vu provocada pela história derivado deste suspense claustrofóbico.” Em Metacritic , o filme tem uma pontuação média ponderada de 48 em 100, com base em 37 críticos, indicando “críticas mistas ou médias”. A pontuação pelo CinemaScore deram ao filme uma nota média de “C” na escala A + a F, e o PostTrakrelataram que recebeu em média 2 de 5 estrelas, com 35% das pessoas dizendo que recomendariam definitivamente.

John DeFore, do The Hollywood Reporter, escreveu: “Esse é um recurso de criatura, cujos sustos assustadores e design íngreme de bicho são a razão de você estar aqui. Um grupo liderado por Kristen Stewart traz camaradagem credível ao cenário sem combinar com a química vívida de Alien e seus melhores descendentes; com um conto de sobrevivência tão bem embalado pela frente, porém, poucos espectadores estarão pedindo por mais desenvolvimento do personagem”.

Owen Gleiberman, da Variety, escreveu: “Underwater é um entretenimento estupefato, no qual todo espaço claustrofóbico e batida apocalíptica de água se registra como um gatilho visual liso, mas tudo é construído sobre um vazio dramático. É um tédio no Sensurround.”

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

Topo