The Hateful Eight (Oscar 2016) - NoSet
Cinema

The Hateful Eight (Oscar 2016)

Salve Setmaníacos, Noset assistiu Os Oito Odiados e recomenda com louvor.

80

Os Oito Odiados (2015): Com um orçamento de US$ 44 milhões, The Hateful Eight é um filme norte-americano de western escrito e realizado por Quentin Tarantino, e conta com Samuel L. Jackson, Kurt Russell, Channing Tatum, Jennifer Jason Leigh, Walton Goggins, Demián Bichir, Tim Roth, Michael Madsen e Bruce Dern. O filme decorre depois da Guerra Civil no Wyoming, retratando oito ocidentais refugiados numa montanha durante uma tempestade de neve, dentro de um posto de paragem de carruagens.

82

Sinopse:

Inspirado nos clássicos do gênero Sete Homens e um Destino (1960) e Os Doze Condenados (1967), o faroeste traz a história de uma diligência contendo vários passageiros, que são impedidos de continuar viagem por causa de uma nevasca. Logo, eles são vítimas de um ataque de caçadores de recompensas e outros criminosos.

84

Crítica:

Polêmico, sangrento, com pouco se faz muito, controverso e obsessivo, tudo isso já foi falado do mega diretor Tarantino, mas uma coisa não se pode dizer do diretor, que não saiba contar uma boa história, tanto em seus polêmicos roteiros que fazem referência ao cinema clássico, como na sua forma forte de dirigir, brincando com as câmeras e com seu elenco cercado de estrelas e que de vez em quando até ressuscita carreiras de atores afastados da grande Hollywood, como John Travolta, Tarantino já é marca de estilo de filmagem no cinema mundial, sua nova aventura no mundo western Os Oito Odiados bem que podia se chamar Samuel Jackson e Os 7 Odiados, pois o incrível ator camaleão dá um show de atuação e tem no filme seus dez minutos de um monólogo divertido que só Jackson sabe fazer, na cena em que conta para o General Sanford como matou seu filho. Não é a toa que Jackson já fez algumas  dobradinhas memoráveis com Tarantino em filmes épicos como Pulp Fiction (1994), Django Livre (2012) e Kill Bill (2004) onde o ator atua como quer e faz papéis sublimes. Tarantino sempre tem esta carta na manga e traz de volta atores com quem ama trabalhar e tirar o melhor deles, como Tim Roth que já fez com o diretor filmes como Cães de Aluguel (1992), Pulp Fiction (1994) e O Grande Hotel (1995), assim como Michael Madson em Kill Bill (2003), Cães de Aluguel (1992) e Sin City (2005) e Walton Goggins de Django Livre (2012) e de outra parceria bem conhecida com o diretor e amigo de Tarantino, Robert Rodriguez, em Predadores (2010) e Machete Kills (2013). Só que a cereja do bolo do filme são as atuações quase clássicas de Kurt Russell, que já teve experiência em um filme com Tarantino em Grindhouse (2007) e Jennifer Jason Leigh de Mulher Solteira Procura (1992), ambos são a alma do filme Western moderno de Tarantino. Para finalizar este nova visão clássica dos Cawboys, Tarantino traz de volta o ator Bruce Dern, de filmes de Cowboys como Gigantes em Luta (1967), A Caminho das Terras Bravias (1991), E o Bravo ficou Só (1960) e A Marca da Forca (1968) para homenagear e fazer a diferença. Os Oito Odiados pode não ser o melhor filme de Tarantino, mas continua sendo imperdível. Ah, quase ia me esquecendo, o filme tem a participação especial do ator, dançarino e produtor Channing Tatum. Nada demais, só isso mesmo.

Curiosidades:

A produção foi anunciada por Quentin Tarantino em Novembro de 2013. Porém, depois do roteiro ter sido visto na Internet em Janeiro de 2014, Tarantino decidiu cancelar o filme e publicar antes um livro. Depois de dirigir uma demonstração ao vivo do roteiro que tinha escapado num teatro em Los Angeles, Tarantino disse que tinha mudado de opinião e que iria produzir o filme The Hateful Eight. As filmagens começaram oficialmente em 23 de Janeiro de 2015 em Telluride, Colorado. O filme tem lançamento previsto para 25 de Dezembro de 2015 com o formato 70mm antes do lançamento nos cinemas a 8 de Janeiro de 2016.

87

 

 

Ameaças Contra Tarantino:

Em entrevista para o site The Hollywood Reporter, um porta-voz da Fraternal Order of Police (Ordem Fraternal dos Policiais), que conta com mais de 330 mil membros, afirmou que o cineasta terá uma “surpresa” em retaliação aos seus comentários que condenam a brutalidade da corporação. “Algo está sendo planejado, mas o elemento da surpresa é o mais importante”, afirmou Jim Pasco, diretor executivo da FOP. “Algo pode acontecer a qualquer momento entre agora e a estreia do filme. E muito disso será causado pelo próprio Tarantino, que não é nada além de previsível”. O filme em questão a qual Pasco se refere é o faroeste Os Oito Odiados, próximo lançamento do diretor, que estreia nos Estados Unidos no Natal.

88

“A hora e o lugar corretos irão chegar e nós iremos feri-lo na única forma que parece importar para ele, que é economicamente”, afirmou Pasco. Quando foi perguntado se suas declarações representavam uma ameaça velada à integridade física do cineasta, o diretor executivo da FOP tentou esclarecer: “Oficiais de polícia protegem pessoas. Eles não saem para machucar pessoas”. Em outubro, Tarantino esteve na cidade Nova York para participar de uma marcha que fazia parte da campanha “Rise Up October”. O objetivo do protesto era chamar a atenção para o número de mortes causadas pela polícia que poderiam ter sido evitadas. “Estou aqui porque sou um ser humano com uma consciência. E quando eu vejo um assassinato, eu não posso ficar calado, e eu tenho que chamar o assassinado de assassinado, e os assassinos de assassinos”, afirmou o cineasta na ocasião. “Se você acredita que há um assassinato acontecendo, então você precisa se erguer contra ele. Eu estou aqui para dizer que estou do lado do assassinado”, completou. As declarações de Tarantino causaram revolta em policiais e diversas organizações de patrulheiros clamaram por boicote ao filme Os Oito Odiados. Muitas dessas organizações chamaram o diretor de “odiador de policiais”, “depravado” e “degenerado”. “Sim, eu fiquei surpreso [com a repercussão]”, comentou o diretor em um programa de TV. “Eu achava que eu era um americano e tinha direito de fazer jus à Primeira Emenda à Constituição dos Estados Unidos, que garante o direito liberdade de expressão] e que não haveriam problemas em ir para um protesto anti-brutalidade policial e dizer o que penso. Só porque eu sou contra a brutalidade policial não significa que eu seja contra os policiais”, esclareceu Tarantino.

85

Att.

Marcelo The Moura

1 Comentário

1 Comentário

  1. Soy Sofia Maror Configurações

    10 de agosto de 2016 em 12:32

    Estou começando a furo no início, mas depois melhorou. Com prós e contras como todos os filmes, no entanto Tarantino está provando ser um bom diretor de atores, com Samuel L. Jackson e Kurt Russell na cabeça de um elenco valente como o caçador de recompensas loquaz Marquis Warren e John Ruth, respectivamente, grupo de artistas que destaca Walton Goggins (que, aliás, está de volta com uma nova série na HBO, eu pendurá-los detalhes: http://www.hbomax.tv/vice-principals/) como o sul Chris Mannix e Jennifer Jason Leigh como o pérfido Daisy Domergue. O ódio oito é o mais respeitável Quentin Tarantino filme todo o caminho de Reservoir Dogs, apesar de algum risco de implausibilidade, a imprecisão genéricos e sanguinolencia excessiva; fiel ao seu estilo, mas com um diálogo frutífero e não uma verborragia história insuportável, e há explosões de violência sem justificativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo