Star Trek – O Início (2009): - NoSet
Cinema

Star Trek – O Início (2009):

Salve Nosetmaníacos. Noset assitiu ao filme e indica.

s2

Star Trek (2009):
Star Trek é um filme americano de ficção científica dirigido por J. J. Abrams, roteiro de Roberto Orci e Alex Kurtzman. É o décimo primeiro filme da franquia Star Trek e apresenta os personagens da série original interpretados por um novo elenco. O filme segue James T. Kirk, Spock e o Dr. Leonard McCoy a bordo da nave estelar USS Enterprise enquanto eles lutam contra Nero, um romulano do futuro que ameaça destruir toda a Federação Unida dos Planetas. A história se passa em uma realidade alternativa devido a viagem no tempo de Nero e do Spock original. A realidade alternativa foi criada para liberar o filme das restrições de continuidade já estabelecidas da franquia. O desenvolvimento do filme começou em 2005. As filmagens ocorreram de novembro de 2007 até março de 2008. No meio das filmagens a Paramount Pictures resolveu adiar o lançamento do filme de 25 de dezembro de 2008 para 8 de maio de 2009, acreditando que alcançaria um público maior. Star Trek foi aclamado pela crítica r se tornou o filme de Star Trek com a maior bilheteria da história. Foi indicado a quatro Oscars, vencendo na categoria de melhor maquiagem e se tornando o primeiro filme da franquia a receber o prêmio. Com um orçamento de US$ 150 milhões, obteve a receita de US$ 385.680.446 em todo mundo.

s6

Sinopse:

Em 2233, a nave estelar da Federação Unida dos Planetas USS Kelvin está investigando uma “tempestade elétrica” no espaço. A nave romulana Narada emerge de uma singularidade e ataca a Kelvin. O primeiro oficial da Narada, Ayel, exige que o Capitão Robau venha a bordo para discutir um cessar fogo. Nero, o comandante da Narada, fica inicialmente em silêncio, porém quando Robau informa a data estelar, ele o mata e retoma o ataque a Kelvin. O primeiro oficial da nave da Federação, George Kirk, ordena uma evacuação total, incluindo sua esposa Winona que está grávida. Para proteger as naves auxiliares, Kirk (pai) se sacrifica ao colocar a Kelvin em rota de colisão com a Narada. Segundos antes do impacto, George e Winona concordam em nomear o filho recém nascido com o nome do pai de Winona, Jim ou James Tiberius Kirk. Anos depois, Spock, crescendo no planeta Vulcano, é discriminado por ser meio-humano. Quando adulto, ele decide se juntar à Frota Estelar depois da Academia de Ciências de Vulcano classificar sua mãe humana como uma “desvantagem”. Na Terra, James T. Kirk se torna um jovem imprudente, porém inteligente. Depois de uma briga de bar envolvendo Uhura, Kirk encontra o Capitão Christopher Pike, que o desafia a emular o heroísmo de seu pai e se juntar à Frota Estelar.

s9

Comentários sobre a produção:

“Gene Roddenberry disse em uma entrevista pouco antes de morrer em 1991. Alguém perguntou a ele, “O que será de Star Trek no futuro?”. Ele respondeu dizendo que esperava que alguém jovem e brilhante aparecesse e fizesse tudo de novo, maior e melhor do que ele havia feito. E ele desejou boa sorte.
— Richard Arnold, assistente de Roddenberry”

“Nós somos de mundos diferentes, Alex Kurtzman nasceu aqui nos EUA, eu nasci na Cidade do México e vivi lá até aos 9 anos. Kirk e Spock são opostos de mundos diferentes. Somos nós em poucas palavras. Nós somos atraídos pelo que cada um carece. A história deste filme é sobre dois caras que são tão opostos que eles podem terminar se estrangulando, mas ao invés disso, eles criam laços e prosperam juntos. Somos nós. Podemos ir em velocidade de dobra juntos”

—Roberto Orci no contexto emocional do roteiro do filme.

s7

Crítica:

O que torna um remake um sucesso? Se existisse uma formula, todo diretor de cinema compraria, não importa o preço, tal a quantidade de erros que Hollywood comete e é assombroso ainda se fazer isso. Só que Star Trek 2009 funciona muito bem, graças a Deus e muito não somente pela semelhança do elenco, mas pelo respeito ao público Trekker e a mitologia da série. J. J. Abrams, produtor das séries Lost e Fringe e dos filmes Super 8, Missão Impossível 3, teve a quase impossível missão de recontar o que parecia ser impossível e o fez de maneira magistral sem mexer muito com o que tinha, mas ousando nos espaços em aberto dando mais corpo aos personagens e peso em suas tragédias. Abrams comentou que recusou de início o projeto acreditando que Star Trek já não honrava mais o sonho de Roddenberry e que ele nada mais poderia fazer para Star Trek a não ser recontar a história do início.

s8

Abrams engana os Trekker mais velhos a nos dar e sensacional sensação que já vimos tudo, mas agarra uma nova geração que nunca viu Star Trekk, com todo o elenco parecido com o original, mas com uma nova roupagem e a história também, com aquela pitada da série clássica, dos personagens e das lembranças de nós saudosistas que assistimos quando crianças Kirk e Spock viajar pelo universo através de nossas imaginações na série, nos desenhos e nas revistas, só que agora com uma velocidade e imagens impressionantes. Principalmente a participação de um elenco para lá de especial que soube ter a mesma química de tripulação original, Chris Pine (James T. Kirk) é um ator até versátil neste papel, em vários momentos lembra o estilo audacioso de Tom Cruise em Missão Impossível, mas mantendo o charme e canastrice do Kirk de Shatner. Zachary Quinto (Spock) surpreende e parece que nasceu para o papel de Vulcano. Nosso saudoso Leonard Nimoy (Spock Original), que segundo comentários de sua esposa, Nimoy teria se emocionado, após negar por anos voltar ao papel, ao ler o roteiro e voltar ao personagem que o consagrou. Uma pena que esta é uma das últimas aparições no cinema do consagrado ator.

s5

Karl Urban (Leonard McCoy) faz de maneira hilária o bipolar Magro. Além de toda a equipe que merece créditos, Zoë Saldaña (Nyota Uhura), aqui apaixonada por Spock e não Kirk, surpreendendo os fãs. Simon Pegg (Montgomery Scott), John Cho (Hikaru Sulu),,Anton Yelchin (Pavel Chekov). Mas um filme só passa a ser grandioso se tiver um bom vilão e Eric Bana (Nero) está perfeito, se refazendo após um fraco Hulk na Marvel. Bruce Greenwood (Christopher Pike), homenagem a um antigo capião antes de Kirk no episódio piloto que não foi aprovado da série Star Trek para TV. Ben Cross (Sarek), Winona Ryder (Amanda Grayson, a mãe humana de Spock) retorna ao cinema para uma ponta após a crise e a prisão. Chris Hemsworth (George Samuel Kirk), nosso eterno Thor em seu primeiro papel de destaque em filmes Hollywoodianos, Jennifer Morrison (Winona Kirk, a mãe de James Kirk), Jimmy Bennett (James Kirk criança) e Jacob Kogan (Spock criança). Tudo extremamente bem feito.

s4

 

Att.
Marcelo The Moura.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo