Ryan “Deadpool” Reynolds (O Filme) - NoSet
Cinema

Ryan “Deadpool” Reynolds (O Filme)

Salve Nosetmanícos. Noset assitiu Deadpool e aplaudiu de pé o filme.

d5

Deadpool (2016):

Direção Tim Miller, produção Simon Kinberg, Ryan Reynolds e Lauren Shuler Donner, roteiro Rhett Reese e Paul Wernick, elenco Ryan Reynolds, Morena Baccarin, Ed Skrein, T. J. Miller, Gina Carano, Brianna Hildebrand e Stefan Kapičić. Deadpool é um filme de ação e comédia distribuído pela 20th Century Fox que tem como protagonista o icônico personagem da Marvel que dá nome ao longa, sendo o oitavo título da franquia X-Men. O personagem Colossus, fisicamente remodelado por Tim Miller, é feita pelo sérvio Stefan Kapičić, enquanto que seu movimentos foram executados por Andre Tricoteux. O filme proporciona a segunda aparição do “mercenário tagarela” nos cinemas, com sua primeira se dando no filme X-Men Origens: Wolverine, onde, também interpretado por Reynolds, foi muito criticado pelos fãs do personagem por não lembrar muito sua figura dos quadrinhos. Com um orçamento de 58 milhões de dólares, segundo o site Box Office Mojo, Deadpool foi oficialmente anunciado em setembro de 2014 e lançado no dia 11 de fevereiro de 2016 no Brasil, tendo sua estreia nos Estados Unidos um dia depois.

d1

Sinopse:

Quando o ex-militar e atual mercenário Wade Wilson (Ryan Reynolds) é diagnosticado com um câncer em estado terminal, o mesmo encontra uma possibilidade de cura em uma sinistra experiência científica. Recuperado, com poderes e um incomum senso de humor, ele então adota o alter-ego Deadpool para buscar vingança contra o homem que destruiu sua vida.

d15

Elenco: Ryan Reynolds como Wade Wilson/Deadpool : Um mercenário mentalmente instável, que na esperança de curar seu câncer aceita o convite de participar de um projeto que induz mutações latentes. Porém, apesar de conseguir um fator de cura regenerativo na experiência, Wade acaba desfigurado pela mutação. Reynolds disse que esta versão de Deadpool é mais “autêntica” do que aquela de X-Men Origens: Wolverine, e seria mais semelhante ao personagem das histórias em quadrinhos.

Morena Baccarin como Vanessa Carlysle: A stripper que namora Wade.

Ed Skrein como Francis Freeman/Ajax: Um membro do programa Arma X, que foi responsável pelo experimento em Wade. Também sofreu experimentos, dos quais interferiram seu sistema nervoso periférico e o tornaram imune à dor.

T. J. Miller como Jack Hammer/Fuinha: O melhor amigo de Wade que regularmente ajuda-o a realizar suas atividades.
Gina Carano como Pó de Anjo: A assistente de Ajax. Tem superforça causada pela mutação induzida.

Brianna Hildebrand como Míssil Adolescente Megassônico: Uma aluna da Escola Xavier. A personagem foi escolhida mais por seu codinome, que agradou os roteiristas. Seus poderes foram também alterados da telepata dos quadrinhos para ser capaz de criar explosões com seu corpo na tentativa de a adequar ao nome “Míssil”.
Stefan Kapičić dubla Piotr Rasputin/Colossus: Um mutante com a capacidade de transformar sua pele em aço orgânico. O papel foi originalmente oferecido a Daniel Cudmore, que interpretou o personagem em X-Men 2, X-Men: O Confronto Final e X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, mas ele recusou a oferta. Andre Tricoteux faz a captura de movimento.

Leslie Uggams como Al Cega: Uma mulher idosa cega. É a dona da casa onde Wade mora.

Jed Rees como O Recrutador, apelidado por Deadpool de “Agente Smith”.

Karan Soni como Dopinder: Um taxista indiano que tem seus serviços solicitados por Deadpool.

Hugh Jackman como Hugh Jackman (foto).
Stan Lee como o DJ no clube de strip.
Rob Liefeld como um cliente do bar.

d4

Críticas: Deadpool é sensacional, ousado, engraçado, violento, insano, sensual, com milhares de referências , dramático em certos momentos levando filmes de heróis de baixo orçamento para um novo patamar de produção e finalmente temos a Fox acertando um filme de mutantes de maneira perfeita e grandiosa pelo que fez e pelo que pode fazer, mesmo com uma censura para maiores de 18 anos em muitos países. No Brasil, apenas 16 anos. O filme consegue ser mais ousado e engraçado que o ótimo Homem Formiga (2015), que com um estilo de humor semelhante e orçamento (US$ 100 milhões), fez também sucesso estrondoso em todo mundo e demonstrou que dá para fazer filmes de qualidade, com um bom elenco, sem arrebentar os cofres dos produtores. Algumas partes adaptadas do filme Deadpool para o cinema me chamaram deixaram um pouco desconfortável, como colocar Wade Wilson como um “quase” mutante, não utilizarem o Projeto Arma X para transformá-lo em um mercenário, seu rosto que até não ficou tão danificado assim, abusando da maquiagem e evitando efeitos especiais, um acerto até se lembrarmos do péssimo Jonah Hex (2010) e ainda a violência do procedimento para ativar Deadpool não foram exatamente como eu esperava, assim como a ausência física de Wolverine, mas o resultado final é surpreendente e as piadas no filme funcionam de maneira coerente com o roteiro, engrandecendo as cenas e não sendo uma escada para um Talk Show. O melhor do filme é com certeza o roteiro dramático e sim, existe, por mais louco que pareça, um personagem aprendendo a conviver consigo mesmo e com sua transformação, mas tudo em volta dá um grande espetáculo, você sai do cinema saciado e com a sensação que quer mais. Finamente entendi o porquê o personagem principal se chama Deadpool, as traduções que eu li falavam algo como de Piscina Morta e não Mortes no Quadro, um explicação e adaptação sensacional.

d11

Piadas quebrando a Quarta janela como com qual Professor Xavier Deadpool seria levado a conversar, Patrick Steward ou James McAwoy (atores que interpretaram o personagem Charles Xavier) ou por que toda vez que Deadpool vai na Mansão Xavier no filme, apenas Missil e Colossus estão lá, faltou dinheiro para a Fox trazer mais personagens, além das piadas sobre o filme Lanterna Verde e as atuações de Reynolds no cinema como um ator de talento mostram que não há limites para a Quarta Janela do personagem mais louco do cinema ou zoerias, nem Samuel L Jackson e Batman escaparam de sua conversa. Tudo isso se deve a pessoas incríveis que não podemos deixar de citar, Tim Miller obrigado por em seu primeiro trabalho já se transformar em um mito do cinema, Rhett Reese (Homem Formiga) e Paul Wernick (Zombieland) obrigado pro acreditar que dá para fazer, Lauren Shuler (XMen da Fox) obrigado por trazer minha infância as telas e finalmente Ryan Reynolds. Ryan, obrigado por me fazer acreditar em você, quando só tive críticas as suas atuações como Lanterna Verde, Wolverine: Origens, RIPD e Blade Trinity, você mais do que ninguém que acreditou neste projeto, trouxe um novo fôlego e linguagem para os tão criticados filmes dos XMen. Tomara que você faça tantos filmes de Deadpool e tantas participações quanto Hugh Jackman como Logan. Quanto às aparições no filme de Stan Lee como o DJ no clube de strip e Rob Liefeld como um cliente do bar, são o recheio em um bolo delicioso.

d8Deadpool, o projeto: Planos para o filme começaram há muito tempo, especificamente, em maio de 2000, quando a Artisan Entertainment anunciou um acordo com a Marvel Entertainment para co-produzir, financiar e distribuir um longa baseado no anti-herói Deadpool. Em fevereiro de 2004, segundo apontou o IGN FilmForce, a New Line Cinema havia iniciado a produção de um filme do mercenário com David S. Goyer como diretor e Ryan Reynolds no papel principal,o que foi oficialmente confirmado em abril, após o produtor Kevin Feige dizer em uma entrevista para a edição 151 da revista americana Wizard que um filme do Deadpool definitivamente seria produzido. Em setembro de 2004, Ryan Reynolds falou que o filme teria que ser para maiores de 18 anos, porém, a ideia de uma filme de super-herói somente para adultos não foi bem recebida pelos estúdios, já que filmes do gênero sempre são voltados para um publico mais jovem. Subsequentemente, em março de 2005, a 20th Century Fox se interessou na produção de um filme do Deadpool depois da New Line Cinema colocar o projeto em Turnaround. Entretanto, depois de comprar seus direitos, o estúdio quis apenas colocar uma participação do Deadpool em X-Men Origens: Wolverine, com Reynolds novamente sendo escalado para o papel. Após o sucesso do fim de semana de abertura de X-Men Origens: Wolverine, o estúdio oficializou o filme e anunciou que estava “emprestando” Deadpool para alguns escritores, com Lauren Shuler Donner sendo produtora do filme. Donner disse que queria que o filme ignorasse o criticado Deadpool de X-Men Origens: Wolverine e reiniciasse o personagem. Ela também afirmou que o anti-herói teria as mesmas características que possui nos quadrinhos, como o costume de quebrar a quarta parede. Em outubro de 2008, Lauren Shuler Donner falou novamente sobre o filme, mostrando o desejo de contar com Ryan Reynolds mais uma vez no papel de Deadpool.

d2

Em dezembro de 2008, Jeff Katz, executivo da 20th Century Fox, disse: “Ryan é o único cara que poderia interpretá-lo. Ele É o Deadpool… Ryan tem verdadeira obsessão pelo personagem.” Em maio de 2009, o filme que estava engavetado foi novamente oficializado pela 20th Century Fox. Outra vez foi reafirmado que Lauren Shuler Donner seria a produtora. Em julho de 2009, Ryan Reynolds confirmou que o filme teria a quebra da quarta parede assim como nos quadrinhos para manter a adaptação o mais fiel possível. Em setembro do mesmo ano, o desenhista Rob Liefeld, co-criador do Deadpool, reafirmou a declaração de Reynolds e ainda disse que o personagem usaria um uniforme igual ao dos quadrinhos, diferente do que aconteceu em X-Men Origens: Wolverine, onde não foi possível ver o personagem com seu traje original. Em julho de 2009, Reynolds foi oficializado como Lanterna Verde no filme da Warner em parceria com a DC, sendo posteriormente questionado se teria de abandonar o icônico personagem da Marvel para fazer o filme da DC. O ator respondeu: “Não há nenhuma lei dizendo que você não pode viver dois personagens diferentes em dois universos de heróis diferentes”. Rhett Reese e Paul Wernick foram contratados para escrever o roteiro em janeiro de 2010. Em agosto de 2010, Rob Liefeld disse em seu Twitter que a Warner Bros. estava se movendo para impedir que o ator, protagonista de Lanterna Verde, protagonizasse o filme da Fox. Para a Warner emendar rapidamente mais dois filmes do Lanterna, como planejava, o ideal é que a agenda do ator ficasse à disposição. “Isso sem falar no desgaste de ver seu super-herói interpretando o anti-herói desbocado da concorrente Marvel”, completou.d9

Duas semanas após a declaração de Liefeld, a produtora Lauren Shuler Donner perguntada se Lanterna Verde poderia ajudar Deadpool, ela respondeu que sim. “Com certeza. São coisas diferentes. É como Harrison Ford fazendo Star Wars e Indiana Jones. DC e Marvel são universos diferentes com filmes diferentes. Claro, quanto mais popular e conhecido Reynolds se tornar, melhor”. O fracasso de bilheteria e critica do filme do Lanterna Verde, fez com que a Warner desistisse de fazer uma continuação, deixando o ator livre novamente para interpretar Deadpool. Foi enviado para Robert Rodriguez o primeiro rascunho do roteiro em junho de 2010. Depois as negociações com Rodriguez esfriaram completamente. Em outubro de 2010, Reynolds declarou que para fazer um filme com classificação 18 anos e fiel aos quadrinhos, teria que fazer com um orçamento mínimo para não causar grandes impactos ao estúdio: “O filme é bem pequeno. É um impacto mínimo para o estúdio, e é assim que estamos apresentando o projeto para eles. Estamos dizendo ‘Veja, o orçamento é mínimo. Sendo assim, podemos fazer isso da forma como devemos fazer?'” Reynolds, porém, não deu um prazo para o início da produção: “Será feito enquanto estivermos vivos, eu acredito. (…) Há ótimas pessoas envolvidas, então vamos ver”. Em abril de 2011, especialista em efeitos visuais Tim Miller foi contratado como diretor. Em Setembro, Lauren Shuler Donner voltou a falar sobre o filme Deadpool e que o foco no momento era tirar o filme do papel e declarou: “Eu não farei o filme se Ryan Reynolds não estiver nele… Ele está extremamente ligado ao projeto e tem trabalhado com os roteiristas e trocado muitas ideias com eles. Temos um grande diretor, Tim Miller, e pretendemos dar ao filme um visual muito distinto. O tom é insano, perturbador, irreverente e violento. É totalmente Deadpool!”

d10

Em julho de 2013, Reynolds fala sobre as negociações para realizar o filme: “Em certo momento, o filme está vivo e chutando, e depois está morto, definitivamente morto. Mas aí ele volta, fica vivo e chuta de novo. Mas depois volta a morrer. É como se fosse o pior relacionamento que eu nunca tive”. Em agosto de 2014, vazou um vídeo na internet de um teste de Ryan Reynolds no papel de Deadpool sendo dirigido por Tim Miller com roteiro de Rhett Reese e Paul Wernick. O video viralizou na internet e internautas não pouparam elogios a atuação de Reynolds. Em setembro de 2014, devido à resposta positiva do teste de filmagem, o filme foi dada uma data de lançamento de 12 de fevereiro de 2016. Em Novembro de 2014, Liefeld, criador do personagem, declarou total apoio a Reynolds como protagonista do filme: “Ryan é o Deadpool… Ele é ridiculamente talentoso e possui uma enorme paixão pelo personagem. Deadpool está acontecendo porque ele é uma grande estrela e disse que gostaria de fazer o filme. Eles [o estúdio] não colocariam fé se fosse de outro jeito”. No dia 4 de dezembro de 2014, finalmente Ryan Reynolds fechou o acordo para interpretar Deadpool nos cinemas e comemorou no seu Twitter com uma imagem de Deadpool e uma mensagem seria uma referência à comida preferida do mercenário. Em janeiro de 2015, Reynolds revelou estar satisfeito com a história. “Passou muito tempo, mas aconteceu do jeito certo e é o que importa… Nós não temos o financiamento que a maioria dos filmes de super-heróis tem, mas isso é ótimo, na verdade. A necessidade é a mãe da invenção, e é por isso que nós vamos conseguir fazer o filme que queremos”. Reynolds ainda respondeu se a pressão que vai receber no filme será maior após o fracasso de Lanterna Verde. “Não, não, claro que não. Você precisa ter fé nas pessoas que estão trabalhando com você e na preparação, que é o que estou fazendo. Nesse filme, a preparação já começou há 11 anos. Você gostaria de pensar que está colocando tudo de si no projeto, mas vamos ver”. Em fevereiro de 2015. Ryan Reynolds admitiu que o vazamento do vídeo do teste na internet foi o grande responsável pela oficialização definitiva do filme. “Eu teria [vazado o vídeo], se soubesse que teria causado isso!” As filmagens principais começaram no dia 23 de março de 2015 em Vancouver, Canadá, e terminaram em 29 de maio do mesmo ano.

d6

Reynolds nasceu para ser Deadpool: No dia 29 de Março de 2015, O ator Ryan Reynolds divulgou no seu Twitter a primeira imagem oficial de Deadpool. A imagem mostra Deadpool sensualizando deitado em cima de um pele de urso em na frente de uma lareira. No dia 1° de Abril de 2015, foi confirmado que o filme que ganhará classificação indicativa 18 anos em um divertido vídeo de 1º de abril. O teaser mostra Ryan Reynolds em uma entrevista aparentemente normal diretamente do set, com o ator explicando que essa versão não terá relação com a mostrada em Wolverine: Origens. Quando o repórter menciona que o estúdio definiu que o longa será PG-13, o anti-herói fanfarrão entra em cena para dar a última palavra – “Deadpool, obviamente, receberá a classificação para maiores”. No dia 21 de Maio de 2015, Ryan Reynolds doa a espada do mercenário usada nas gravações para Calista King, uma menina com câncer cerebral, que é fã da Marvel Comics. No dia 29 de Maio de 2015, O protagonista Ryan Reynolds anunciou em sua conta no Twitter que as gravações tinham chegado ao fim, dizendo ter sido um privilégio fazer parte do projeto e que tudo foi feito por causa dos fãs. No dia 13 de julho de 2015, Ryan Reynolds falou um pouco mais sobre o processo de produção do filme e revelou que chorou junto com Tim Miller, diretor do filme, ao ver o uniforme do personagem. “Quando nós finalmente vimos o traje inteiro pronto, finalizado e completo, tanto eu quanto Tim Miller estávamos chorando. Não estou exagerando, nós literalmente choramos. Foi em algum armazém em Simi Valley, na Califórnia, onde um cara faz esses uniformes loucos e tinha esse sob um holofote. Nós entramos e começamos a chorar. As lágrimas escorrendo pelo rosto. Foi muito bom”. No dia 1° de Outubro de 2015, Ryan Reynolds revelou que furtou uns dos uniformes de Deadpool usado nas gravações: “Eu amei usar o uniforme e peguei um para mim. Provavelmente eu terei alguns problemas por falar isso, mas eu esperei 10 anos para fazer esse filme então eu estou indo embora com a porra de um uniforme”. No dia 7 de Outubro de 2015, Em entrevista para a Total Film, Ryan Reynolds afirmou que está orgulhoso de Deadpool ser para maiores e um orçamento pequeno. O ator também reforçou a ideia que os fãs foram os responsáveis pelo projeto acontecer: “As pessoas têm falado muito sobre como fiz coisas para o filme acontecer, o que não é totalmente verdade. Eu não diria que fiquei todos os dias enchendo o saco da Fox dizendo ‘Vocês tem que fazer esse filme’… Foram os fãs que viram aquele cena vazada – que não tinha sido feita para ninguém além do pessoal do estúdio. Foi isso, de verdade, que fez o filme acontecer. Mas estou bem orgulhoso de termos feito o filme da forma que deveria: para maiores e orçamento pequeno”.

d3

Censura: Ryan Reynolds nunca escondeu que quisesse fazer um filme para maiores de idade, somente assim poderiam transmitir a essência do personagem Deadpool do quadrinhos que é conhecida por palavrões e muita violência, e talvez seja por isso que o filme tenha demorado tanto para sair do papel. Um filme para maiores significa, um publico menor, já que os menores seriam barrados na entrada. Com um publico reduzido, os estúdios ficaram com receio de investir um grande orçamento. O filme foi realizado com um orçamento bem menor que o habitual para o gênero. No dia 28 de Janeiro de 2016 de acordo com o THR, Deadpool teve seu lançamento negado nos cinemas da China por conta do excesso de violência, nudez e linguagem imprópria.Segundo o site, a China não tem um sistema de classificação etária. Um órgão do governo é responsável por assistir e reprovar ou aprovar a entrada de filmes estrangeiros, que serão exibidos para todas as idades. O que acontece na maioria das vezes é que o filme tem as cenas mais fortes cortadas. No caso de Deadpool, isso não foi possível pois o corte de tais momentos iria interferir no enredo principal da história. A 20th Century Fox preferiu não comentar. No Brasil, houve um equivoco por parte da rede Cinemark que acabou confundindo a classificação etária do trailer com a do filme e acabou divulgando que o filme havia recebido a classificação indicativa 14 anos no Brasil. Não demorou muito para a notícia se propagar na internet, e os fãs ficarem receosos com possíveis cortes de cenas violentas e palavrões. O Ministério da Justiça teve que se pronunciar para acalmar os brasileiros: “Nós ainda não vimos o filme para classificá-lo. Vamos ver apenas nesta quinta-feira, dia 28 de Janeiro de 2016.” A Fox Film afirmou que os cinemas nacionais receberão a mesma cópia que será exibida nos cinemas norte-americanos, sem cortes. Mesmo assim, o filme recebeu censura 16 anos no Brasil.

d7

Bilheteria: Em 12 de fevereiro de 2016, Deadpool já havia arrecadado US$47,5 milhões na América do Norte e US$12,5 milhões em outros países, com uma arrecadação mundial de US$ 60 milhões, o que já ultrapassaria seu orçamento de US$ 58 milhões. O longa do anti-herói mais caricato da Marvel estreou nos cinemas norte-americanos batendo recordes. Segundo o THR, o filme arrecadou US$ 12 milhões só na noite de quinta-feira de estreia. Com isso, o filme teve a maior pré-estreia de um título com censura de 18 anos e a maior de todos os tempos do mês de fevereiro com essa faixa etária. Nos outros países, abriu com uma arrecadação total de US$ 14 milhões, levando mais de 350 mil pessoas aos cinemas brasileiros apenas na estreia. Exibido em 807 salas, o filme já acumulou mais de R$ 5 milhões no país. Em seu fim de semana de estreia, Deadpool arrecadou US$ 147,5 milhões, sendo US$ 135 milhões apenas em território norte-americano, tornando-se oficialmente o filme para maiores 18 anos de maior estreia da história, superando os US$ 98 milhões do filme Cinquenta Tons de Cinza, que carregava o recorde antes de Deadpool.

d16

Sequência:
Antes mesmo de chegar aos cinemas, segundo o Hollywood Reporter, Rhett Reese e Paul Wernick , roteiristas de Deadpool, já estavam trabalhando na sequência do longa. O diretor Tim Miller também deverá retornar ao posto. A confirmação de uma sequência antes mesmo da estreia se deu por conta da previsão de que o filme deveria faturar entre US$ 65 e 70 milhões durante o seu fim de semana de abertura na América do Norte, uma ótima marca para um lançamento de baixo orçamento (dentro do gênero de heróis) e com classificação restrita.

 

 

 

 

Orgulhosamente Curtindo a Vida Adoidado e Wham!

Marcelo The Moura

d12

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo