Fábulas de Bruxo – “Os Contos de Beedle, o Bardo” - NoSet
Livros & HQs

Fábulas de Bruxo – “Os Contos de Beedle, o Bardo”

Para alguém de fora do mundo de Harry Potter, como eu, é complicado imaginar que a autora pensou em cada detalhe para dar a impressão de o leitor (ou espectador) realmente sentir esse universo mágico.

Dentro desses detalhes existe esse livro, “Os Contos de Beedle, o Bardo”, que não é só um livro, ele é a compilação de histórias fantásticas que são contadas para as crianças bruxas, como existem contos de fadas para o nosso mundo, ou, para J.K. Rowling, o mundo trouxa.

E sim, faz sentido um ser sem magia ser chamado de trouxa … =D

O livro foi “escrito” por Hermione Granger, que traduziu alguns documentos de um idioma antigo, e ainda conta com comentários de Alvo Dumbledore, dando informações a mais sobre cada conto e demais curiosidades.

É interessante notar a importância de contos e fábulas para ensinar importantes lições de vida, seja você um bruxo ou um trouxa. Na verdade, tais lições podem até ser aproveitadas para a vida “real” até certo ponto, como muitos dos fãs alegam que enxergam em todos os livros do bruxinho.

São 05 contos curtos: “O Bruxo e o Caldeirão Saltitante”, “A Fonte da Sorte”, “O Coração Peludo do Mago”, “Babbittu, a Coelha, e seu Toco Gargalhante” e “O Conto dos Três Irmãos”.

Tenho alguns amigos que são potterheads e já tinham me indicado ler esse último, “O Conto dos Três Irmãos”, por ser o que é citado na história de HP e que explica um pouco esse universo.

Em suma, os três irmãos venceram a morte e ela quis se vingar, mas disfarçou os castigos com prêmios. O primeiro pediu a varinha mais poderosa de todas, o segundo pediu que a amada ressuscitasse e o terceiro pediu a capa da invisibilidade.

Resultado: o primeiro morreu pela ganância de outro feiticeiro, que herdou a varinha; o segundo viu que a amada não voltou dos mortos, por isso matou a si mesmo; o terceiro se escondeu no mundo e conseguiu fugir da morte.

Apesar de me lembrar um pouco as advertências sobre os pedidos feitos a um gênio da lâmpada (cuidado com a forma de fazer o pedido), a lição de moral é realmente muito bonita.

Entretanto, “A Fonte da Sorte” e “O Coração Peludo do Mago” me chamaram mais atenção.

Em “A Fonte da Sorte” conhecemos Asha, Altheda e Amata, três bruxas que pretendiam chegar a essa fonte por motivos diferentes: Asha queria a cura de sua doença, Altheda queria recuperar sua varinha e suas posses e Amata queria aliviar a saudade e a dor de ter sido deixada por seu noivo. Ah, com elas ainda foi o Cavaleiro Azarado.

Eles conseguem chegar a fonte, mas as bruxas percebem que o caminho trouxe as respostas que cada uma queria: Altheda descobriu o poder das ervas e, com isso, curou Asha e sabia que poderia usar o dom para ganhar dinheiro, e Amata deu-se conta do quão cruel era seu noivo.

É aquela velha história, por vezes a trajetória é mais importante do que o destino!

Em “O Coração Peludo do Mago” conhecemos o mago rico e ganancioso, que enfeitiçou o coração para nunca se apaixonar, para não ter que dividir suas posses. Ele tirou seu coração do peito e deixou uma redoma de vidro. Para calar os boatos dos criados e de alguns vizinhos, ele começou a cortejar uma moça, de igual riqueza que ele e beleza inigualável.

Chegou o momento que ele quis ter o coração de volta no peito, só que agora o órgão estava peludo e carente. Quando ele põe de volta a necessidade de viver o amor faz com que ele mate a moça e pegue o coração dela, tentando trocar os corações. Ele só consegue matar a si mesmo.

Ao comentar a lição de moral, Dumbledore comenta que esse conto é pouco contado para as crianças, por sempre provocar pesadelos. Conta ainda que Beatrix Bloxam e tem o relato dela na nota de rodapé.

Quando eu li eu achava que Beatrix era a personagem de Helena Boham Carter, de quem sou fã, por isso eu li imaginando os trejeitos dela. Eu pesquisei e vi que não era, mas que é uma cena que ela faria perfeitamente, tenham a certeza que é sim!

Além disso, esse conto me fez lembrar de “Once Upon a Time”, já que Rumplestiltskin e a Rainha Má (Regina) tiraram os corações daqueles que queriam manipular. Inclusive, o próprio Rumple retirou seu coração uma época para ser imune a alguns feitiços. Lógico que o objetivo é completamente diferente e nem crescem pelos nesses corações, mas não tem como não lembrar.

Por trás dessa história encantada, com tantas lições, tem uma causa!

Os lucros com a publicação e com a venda desse livro não vão para nenhuma fundação de Harry Potter, mas sim para o Children’s High Level Group. Essa é uma instituição de J.K. Rowling e da Baronesa Nicholson of Winterbourne, membro do Parlamento Europeu.

O CHLG tem o intuito de mudar uma realidade dentro da Europa. Estudos mostram que muitas crianças que vão para orfanatos têm família, mas não são considerados capazes de criar seus filhos. Ocorre que isso faz com que as crianças sejam afastadas injustamente de seus pais.

Por meio desta campanha, essas crianças podem conviver mais com suas famílias, sejam a biológica ou adotivas. Ainda pode haver pequenas casas que recebem tais crianças, não grandes grupos que aumentam a sensação de abandono.

Boa causa e boa leitura!

 

Até mais!

Topo