Crítica | Ameaça Profunda - NoSet
Review

Crítica | Ameaça Profunda

Imagine-se trabalhando em uma base subterrânea a quilômetros de profundidade, isolado de tudo e de todos, e de repente você percebe um vazamento e um forte tremor semelhante a um terremoto, de uma hora pra outra o seu mundo vira de ponta cabeça e você precisa correr desesperadamente para a zona de evacuação para salvar sua vida. Assim começa a história do filme Ameaça Profunda, um ambiente silencioso, frio e apavorante, com todos os requisitos necessário para se criar um filme tenso e muito bom, porém não é exatamente isso que nos é entregue.

O filme começa deu uma maneira muito rápida, com explicações sobre como foi criada as bases subterrâneas e qual a finalidade das pesquisas, escavações e perfurações que estão sendo realizadas no fundo do oceano, mas de repente você se depara com a personagem principal em uma luta intensa e frenética correndo para alertar a todos para fugir e para se salvarem de uma tragédia iminente. Talvez um ponto falho inicial tenha sido a escolha da atriz para esse papel de heroína principal, pois Kristen Stewart é muito fraca para o papel, com uma atuação no mínimo sem graça, não nos transparece aquele impacto de personagem principal como vemos em outros filmes, tais como em Alien O Oitavo Passageiro. Se engana quem acha que as outras escolhas foram melhores, personagens fracos com pouco impacto, que nos causa até um certo anseio para as suas mortes, com exceção para as atuações de Mamoudou Athie e Vincent Cassel, que atuaram muito bem mas infelizmente tiveram seus personagens pouco explorados, acredito eu por receio de sobressaírem a personagem principal. E digo isso tendo em mente nas escolhas infelizes das mortes durante o filme, pois elas foram escolhidas de uma maneira tão ruim que os personagens restantes são tão fracos que você passa a torcer para que o perseguidor deles o matem logo e de um fim imediato para o filme.

O filme não retrata uma tragédia natural em um projeto arriscado no subterrâneo, na verdade o filme pende para algo sobrenatural e apresenta um perseguidor implacável que elimina um a um cada integrante da tripulação remanescente. Infelizmente também foi outro elemento que o filme não soube aproveitar bem, com poucas cenas e sem um devido desenvolvimento nem explicações sobre sua origem e motivação, esse monstro submarino não nos causa nenhum tipo de pavor ou sentimento durante seu tempo de tela.

Agora se tratando de ambientação, foi demasiadamente explorado o uso da escuridão e do uso dos trajes submersos para transitarem no fundo do oceano, porem a grande maioria das cenas são monótonas e acaba cansando, já que não aproveitaram muito bem esses momentos para causar um certo terror nos espectadores, mas em alguns momentos ficou muito bom como por exemplo na cena do primeiro encontro com uma versão filhote do monstro marinho.

Infelizmente a sensação que nos transparece é a de que o filme tinha grande potencial, mas devido a escolhas rasas acabou se tornando um projeto mediano, que não gera grande expectativas ou emoções, mas serve com um entretenimento para aqueles que não procuram assimilar o contexto de uma forma mais aprofundada. Mas se mesmo assim você assistiu ao trailer e se sentiu interessado em ver o filme corre para uma unidade mais próxima da CineSystem e confira.

Sinopse: Seis membros de uma tripulação estão presos em uma instalação submarina que está sendo inundada em alta velocidade como resultado de um terremoto devastador. Sua única chance de sobreviver é atravessar o leito oceânico até uma distante plataforma de petróleo abandonada. Além dos desafios físicos envolvidos na viagem, eles rapidamente descobrem que estão sendo caçados por predadores marinhos míticos e monstruosos, dispostos a matá-los.

Elenco: Kristen Stewart, T.J. Miller, Jessica Henwick, Vincent Cassel, John Gallagher Jr., Mamoudou Athie, Gunner Wright

Direção: William Eubank

Topo