Resident Evil: The Final Chapter de Paul W. S. Anderson, Milla Jovovich e Olivia Jackson (2016): - NoSet
Cinema

Resident Evil: The Final Chapter de Paul W. S. Anderson, Milla Jovovich e Olivia Jackson (2016):

Salve Nosetmaníacos. Moura assistiu ao filme e indica, com restrições.

Resident Evil 6: O Capitulo Final (2016): Direção Paul W. S. Anderson, produção Paul W. S. Anderson, Jeremy Bolt e Robert Kulzer, Samuel Hadida, produção executiva Victor Hadida e Martin Moszkowicz, roteiro Paul W. S. Anderson, baseado em Resident Evil da Capcom. Elenco Milla Jovovich, Ali Larter, William Levy, Shawn Roberts, Fraser James, Ruby Rose e Iain Glen. Produção Capcom Entertainment, Constantin Film, Davis Films e Impact Pictures, distribuição Sony Pictures Entertainment e Screen Gems.

Sinopse: Situado logo após os eventos de ”Resident Evil 5: Retribuição”, a humanidade caminha em seus últimos passos depois de Alice (Milla Jovovich) ser traída por Albert Wesker (Shawn Roberts) em Washington D.C. Como a única sobrevivente capaz de ser a última esperança para a humanidade com os seus poderes de volta devolvidos por Albert Wesker. Alice e seus amigos terão de lutar contra as hordas de mortos-vivos, juntos devem retornar onde o pesadelo começou – Raccoon City, onde a Umbrella Corporation está reunindo forças para um ataque final aos sobreviventes do apocalipse zumbi. Em uma corrida contra o tempo, Alice juntará forças com antigos amigos e um improvável aliado em uma batalha cheia de ação contra hordas de mortos-vivos, clones e novas mutações monstruosas. Entre perder suas habilidades sobre-humanas e o ataque iminente da Umbrella, Alice enfrentará sua aventura mais difícil, enquanto luta pela salvação da humanidade, que está à beira do esquecimento. Ela terá que destruir Wesker e agora tambem Issacs que retorna para acabar com a humanidade uma vez por todas e ela terá apenas 48 horas para salvar o mundo.

Acidente na produção: Infelizmente acidentes fatais já não são mais uma coisa corriqueira nos filmes de ação e cada vez mais bons dubles que se arriscam para fazer um entretenimento de qualidade falecem ou morrem em filmes Hollywoodianos, onde deveríamos ter mais segurança, mas não é o que ocorre. Isto aconteceu em filmes e franquias famosas como Harry Potter, Truque de Mestre, Os Mercenários, Se Beber não Case, Batman, No Limite da Realidade, O Corvo, Triplo X, Top Gun e agora Resident Evil, e muitas vezes esses acidentes saem apenas em uma pequena matéria que poucos leem. Desta vez, a dublê de filmes de ação conhecida como Olivia Jackson terá de amputar o braço após o acidente que sofreu em outubro durante as filmagens de Resident Evil 6: The Final Chapter.

O acidente aconteceu na cidade de Johanesburgo, na África do Sul, que é, por incrível que pareça, a terra-natal da dublê. Jackson dirigia em alta velocidade uma motocicleta quando colidiu com um guindaste de câmera. A duble ficou em coma induzido por duas semanas devido a sérios ferimentos. Jackson deu uma entrevista ao jornal The Sun e logo após no seu perfil no Facebook onde informou com mais detalhes o seu estado físico. Olivia Jackson virou uma duble conhecida no mercado e adora nas redes sociais devido ao seu trabalho em filmes como Guardiões da Galáxia, Mortdecai: A Arte da Trapaça, Cinderela, Vingadores: Era de Ultron, Mad Max: Estrada da Fúria e Star Wars: O Despertar da Força.

No The Sun: “Meu braço esquerdo está paralisado e terei que amputá-lo. Estou com cicatrizes horríveis no rosto e queria ter minha face antiga de volta. Mas estou agradecida de verdade por estar viva” e no Facebook:  “Duas semanas em coma, hemorragia cerebral, inchaço cerebral, uma artéria principal cortada no pescoço, um rosto esmagado, diversas costelas quebradas, um braço paralisado, uma omoplata quebrada, uma clavícula quebrada, um úmero quebrado…”

Crítica: Uma das mais bem sucedidas franquias baseadas em games para o cinema, principalmente de terror, Resident Evil coleciona fãs ardorosos e odiosos que reclamam que a série não está nem de longe próximo ao universo dos games de terror ou da história original de Resident Evil. Muito do sucesso da franquia de Anderson, roteirista, produtor e diretor dos filmes, vem justamente de criar um universo só seu, apenas baseando o game como alicerce no primeiro filme de 2002, e a partir criar um universo de ação, sem se preocupar com características básicas do game como o terror forte e os monstros arrepiantes, que aqui no filme não dão todo este medo. Sua esposa e atriz principal da saga, Milla Jovovich, aqui como Alice, personagem que não existe nos games, é quem carrega toda a maldição de salvar a raça humana contra a corporação Umbrella e os Zumbis criados por ela. Tudo para evitar o Apocalipse Final da raça humana. Cada filme de Anderson é uma história com diferenças brutais em relação ao roteiro da anterior e com furos no roteiro de arrepiar, mas nada disso foi o suficiente para que todos os filmes fossem sucesso de bilheteria e receita, mesmo com as críticas, isso pareceu nunca importar para Anderson, que apenas incluiu alguns personagens clássicos na franquia, só para agradar os mais reclamões. A interpretação também parece um dos pontos que nunca foram prioridades para Anderson, apesar do bom elenco que passou por aqui, como Ian Glen (Game of Thrones), Wentworth Miller (Prison Break), Michele Rodrigues (Lost), Oded Fehr (A Múmia) e Colin Salmon (Arrow), é na ação desenfreada e no visual dark que a franquia se segura.

Resident Evil: The Final Chapter vem para explicar toda a franquia e dar um fim a série, sim e não. Como último capítulo, como anunciado por Anderson, o filme realmente explica toda a série criada por ele, enche novamente a cabeça dos expectadores com uma quantidade invejável de monstros, zumbis e clones, mas explica qual o plano da corporação Umbrella e do Apocalipse e seus motivos, deixando uma porta aberta no final para quem quiser continuar dali. Só isso já seria legal para que o filme fosse bom, mas com 90 min, tudo que expliquei ocupa apenas 30 min, deixando os outros 60 para uma corrida desenfreada de Alice para voltar a Raccoon City, onde tudo começou, batendo cabeças em tudo que é lugar no caminho, tomando porrada, dando porrada, sendo captura e escapando até você não aguentar mais e esse exagero sem sentido é que cansa. Resident Evil 6 nos cinemas é só mesmo para quem tem a carteirinha de sócio atleta e acompanha a franquia desde o início ou mesmo para quem quer perder 90 min de sua vida com algo que o distraia, sem compromisso de ser algo relevante para sua vida, quase um filme. Com orçamento baixíssimo para os padrões Hollywoodianos de US$ 40 milhões, Resident Evil 6 já alcançou a receita de US$ 118 milhões em todo mundo, sendo a maior franquia rentável de um filme baseado em um game.

Curiosidades e Spoilers:  Sony previamente tinha programado o filme para ser lançado em 12 de setembro de 2014. Em 20 de setembro de 2015 anunciou que estaria programado para ser lançado em 27 de janeiro de 2017 pela Screen Gems nos Estados Unidos, 23 de dezembro de 2016 no Japão e 26 de janeiro de 2017 no Brasil, um dia antes que nos Estados Unidos. O sexo filme conta a fundo a verdadeira historia de Alice (Milla Jovovich) e um velho inimigo retorna neste filme, o famoso Dr. Isaacs (Iain Glen). O filme se passa onde tudo começou, Raccoon City. A filha de Milla Jovovich, Ever Gabo, com o diretor Anderson, representa a Rainha vermelha. No segundo trailer do filme, durante a conversa de Dr. Isaacs com algumas pessoas, podemos ver ao lado oposto dele, o que parece ser a Alice velha em uma cadeira de rodas. No segundo trailer podemos ver de mais perto e com mais clareza a Alice velha. Mais uma vez no segundo trailer, mais pro final dele, podemos ver Alice chorando com algo na mão que parece ser A Cura para o T-Vírus. Ali Larter e Shaw Roberts retornam nos seus respectivos papéis como Claire Redfield e Albert Wesker. É possivelmente o último filme da franquia Resident Evil nos cinemas, mas com certeza não é da milionária franquia. Bloodshot e Kipepeo que estrelaram pela primeira vez nos jogos, estarão mais bizarros e monstruosos no último filme. A dublê da atriz Milla Jovovich (Olivia Jackson) se acidentou gravemente durante as gravações e teve que amputar o braço. O filme volta a Colméia, o laboratório científico abaixo da mansão escura onde se passa o primeiro filme. O filme será novamente filmado em 4K, e formatado digitalmente em IMAX 3D, assim como em Resident Evil 4: Recomeço, sendo que é a primeira vez que um filme da franquia é trazido para o formato 4DX. Não existe menção ou alguma explicação do paradeiro dos personagens do filme anterior, sendo eles: Jill, Ada, Leon, Chris, K-Mart e Becky. Aparentemente há “um furo” na história em relação a Resident Evil 2: Apocalipse, a respeito da criação do T-Vírus.

Att.

Marcelo The Moura

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo