Project Power (2020). - NoSet
Cinema

Project Power (2020).

Salve Nosetmaniacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de mais um filme de super heróis da Netflix e também anunciada pela Globoplay.

Project Power (2020)

Project Power é um filme americano de super-heróis de 2020,dirigido por Ariel Schulman e Henry Joost , produzido por Eric Newman e Bryan Unkeless e escrito por Mattson Tomlin . É estrelado por Jamie Foxx , Joseph Gordon-Levitt, Dominique Fishback , Colson Baker , Rodrigo Santoro, Amy Landecker e Allen Maldonado, que segue um traficante, um policial e um ex- soldado que se unem para interromper a distribuição de uma pílula que dá super poderes ao usuário por cinco minutos.

Com um orçamento de US$ 85,1 milhões, o filme foi lançado em 14 de agosto de 2020, pela Netflix . Recebeu críticas mistas da crítica, que elogiou as atuações do elenco, as sequências de ação e os visuais, mas criticou o roteiro por não aproveitar ao máximo sua premissa.

Sinopse: No futuro próximo em Nova Orleans , um distribuidor misterioso oferece um suprimento gratuito de “Power”, uma pílula que concede super poderes imprevisíveis por cinco minutos, a um grupo de traficantes de drogas para testar sua capacidade em sres humanos.

Crítica: Novamente um interessante filme da Netflix que parece mais um piloto de série do que um filme completo, Project Power tenta ser polêmico ao trazer para debate adolescentes vendendo drogas para sobreviver, colégios retratados como instituições retrógradas e sem futuro para classes baixas, policiais que usam drogas para se igualarem ao bandidos super poderosos e uma sociedade desligada dos problemas sociais para classes menos favorecidas, com governos tratados como cartéis de interesses empresariais.

A Netflix parece estar mais preocupados em a onde querem chegar do que com o que está vendendo ao seu público naquilo que estamos vendo e com isso apresentando projetos interessantes a longo prazo, mas cheio de furos no roteiro, sem vilões interessantes, personagens com alguma profundidade a não ser fazer o óbvio de histórias retas sem nenhum atrativo a não ser explosões e efeitos especiais de primeira linha no que estamos vendo. Projet Power é somente um interessante filme de ação policial, com seres poderosos motivados basicamente por sobrevivência e poder, mas que poderiam ter um pouco mais de conteúdo do que apenas vingança, justiça e sobrevivência.

A direção de Ariel Schulman e Henry Joost tenta corretamente dar um tom de HQ visual no filme e esse ponto a película funcionou muito bem , para não se levar tanto a sério e dar credibilidade aos poderes e as situações em que seu uso dava ou não o resultado esperado.

Do elenco Jamie Foxx (Art / The Major) é um ótimo ator de filmes como Django Livre e péssimas escolhas como Homem Aranha 2. Infelizmente esta não é uma das boas escolhas de Fox, principalmente por causa do roteiro que não lhe dá o devido crédito de herói ou anti herói, ficando muito genérico como o personagem motivado pelo resgate da filha, que só mata aqueles que merecem e uma balança moral surreal.

Joseph Gordon Levitt (Frank Shaver; um policial do Departamento de Polícia de Nova Orleans) é um jovem ator com uma das melhores bagagens de filmes como A Origem, Looper, Batman e 7500, mas aqui também é mal aproveitado como um policial que abandona o distintivo para sozinho, desbaratar o trafico ilegal de Power. Apesar da boa química do elenco, o roteiro não se esforça para surpreender em nada, então não espere nada que não o óbvio em que os mocinhos que são inimigos mal informados até a metade do filme, vão se unir de maneira banal no meio do filme, apesar de estarem em lados diferentes, para vencerem os vilões.

Agora os pseudo-vilões com Rodrigo Santoro (Biggie; um dos criadores de Power) e Amy Landecker (Gardner, a comandante do Projeto). Um filme não tem uma conexão com o público se não tiver um vilão a altura do herói, e este foi o maior pecado da direção de Schulman e Joost, que encheram de efeitos especiais e de maquiagem de primeira, com um bom elenco, mas se esqueceram de criar um vilão descente para o filme, que talvez viesse no futuro de uma possível franquia. O personagem e a atuação de Santoro é uma piada, um cientista maluco cheio de trejeitos, típico vilão de HQs e a outra vilã, Landecker a comandante de um mega projeto que não se importa em tratar humanos como ratos de laboratório, mais superficial e clichê que isso impossível.

Para não dizer que não gostei de nada, a personagem de Dominique Fishback (Robin Reilly) é um colírio no meio de tanto nada. Fishback agrada com sua personagem, sem nenhum exagero ou poderes, apenas com a necessidade de sobreviver, salvar quem respeita e ajudar sua mãe, mesmo que as vezes tome decisões estranhas para que o roteiro funcione, como quando decide salvar o Major ao invés de fugir e ficar ao lado de sua mãe, ainda assim é o personagem com  mais conteúdo.

Curiosidades: Em outubro de 2017, foi anunciado que a Netflix havia adquirido o script de especificações Power de Mattson Tomlin em uma guerra de lances com vários outros estúdios. Ariel Schulman e Henry Joost dirigiriam o filme, com produção de Eric Newman e Bryan Unkeless.

Em setembro de 2018, Jamie Foxx , Joseph Gordon-Levitt e Dominique Fishback se juntaram ao elenco do filme então sem título. Em outubro de 2018, Rodrigo Santoro , Amy Landecker , Allen Maldonado , Kyanna Simone Simpson, Andrene Ward-Hammond, Machine Gun Kelly e Casey Neistat se juntaram ao elenco do filme. Em novembro de 2018, Jim Klock se juntou ao elenco do filme. Em dezembro de 2018, Courtney B. Vance se juntou ao elenco do filme.

Em julho de 2020, foi anunciado que o filme seria oficialmente intitulado Project Power.

A fotografia principal começou em 8 de outubro de 2018 e foi concluída em 22 de dezembro de 2018. As filmagens aconteceram em Nova Orleans.

Em 31 de outubro de 2018, Joseph Gordon-Levitt se feriu durante as filmagens enquanto andava de bicicleta. O filme teve um orçamento total de produção de US$ 85,1 milhões, com US$ 80,4 milhões gastos em locações na Louisiana. Project Power foi lançado pela Netflix em 14 de agosto de 2020.

No agregador de resenhas Rotten Tomatoes , o filme tem uma classificação de aprovação de 62% com base em 105 resenhas, com uma classificação média de 5,67 / 10. O consenso dos críticos do site diz: “Embora desperdice parte do potencial de sua premissa, Project Power é um thriller de ação divertido e inteligente e apresenta uma virada de estrela de Dominique Fishback.” O Metacritic atribuiu ao filme uma pontuação média ponderada de 51 de 100, com base em 30 críticos, indicando “críticas mistas ou médias”.

Escrevendo para o The Hollywood Reporter , David Rooney disse que “o que torna o Project Power divertido é sua combinação astuta de ingredientes familiares em um ambiente texturizado do mundo real que lhe dá um sabor fresco”. Kate Erbland do IndieWire deu ao filme um “C +” e disse que ” Project Power luta com uma litania de questões morais espinhosas (e não apenas aquelas da vibração ‘grande poder, grande responsabilidade’), mas nunca se envolve totalmente com elas . Há grandes traços sobre o impacto do furacão Katrina sobre os residentes de Nova Orleans, e uma exploração superficial das implicações criminais de um policial não apenas usar a droga, mas comprá-la de um traficante adolescente. ”

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

 

Topo