O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos: Cinemark, DBOX e Noset. - NoSet
Cinema

O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos: Cinemark, DBOX e Noset.

Salve nosetmaníacos, eu sou o Moura e tive o prazer de visitar o Cinemark do Shopping Villa Lobos, conhecer a novidade DBOX em um cinema 3D e ainda assistir ao lindo filme da Disney O Quebra Nozes e os Quatro Reinos. Quer me seguir no Instagram, é só procurar Marcelo.moura.1253.

 

The Nutcracker and the Four Realms (2018): Direção Lasse Hallström e Joe Johnston, produção Mark Gordon e Larry J. Franco, roteiro Ashleigh Powell e Tom McCarthy, história Ashleigh Powell, baseado em O Quebra-Nozes e o Rei dos Camundongos de E. T. A. Hoffmann, O Quebra-Nozes de Pyotr Ilyich Tchaikovsky e Nutcracker Suite de Leopold Stokowski (Fantasia), No elenco Keira Knightley, Mackenzie Foy, Eugenio Derbez, Matthew Macfadyen, Richard E. Grant, Misty Copeland, Helen Mirren e Morgan Freeman, música James Newton Howard e Gustavo Dudamel (maestro de pontuação), companhias produtoras Walt Disney Pictures e The Mark Gordon Company, distribuição Walt Disney Studios Motion Pictures, lançamento nos EUA 2 de novembro de 2018 e Brasil em 1 de novembro de 2018 e está planejado para ser mostrado em Real D 3D, IMAX 3D e agora em DBOX.Crítica: E não é que para minha surpresa a Disney acerta em um filme lindo, bem trabalhado e com ótimos efeitos especiais, que misturam o Quebra Nozes de várias gerações e plataformas diferenciadas com uma história coesa, com um vilão interessante e boas pitadas de humor. Os diretores Hallstrom, de Chocolate (2000) e Quatro Vidas de Cachorro(2017), e Johnston , de Jumanji (1995) e Capitão América (2011), tiveram um grande desafio de juntar balé, animações e live action em um único filme e fazer tudo isso ter sentido e correndo um grande risco, foram além das expectativas nos banhando com dezenas de referências literárias e cinematográficas na produção, que vão desde Alice no Pais das Maravilhas de Charles Lutwidge Dodgson até As Crônicas de Narnia de C. S. Lewis , ambos claramente vistos na postura e roupas usadas por Clara no início do filme ou mesmo a cena em que a protagonista chega no Reino através de uma porta atravessando uma árvore caída. Além da neve, se tivesse um poste aceso junto a arvore ou um gato invisível fumando em cima da árvore eu gritaria no mesmo instante: “Bem Vindo a Narnia, Alice. Essa grande salada torna a apresentação divertida e interessante, principalmente porque, nitidamente o filme tem muitas camadas para que possa ser inserido todo esse contexto e não uma grande balburdia de sons, musica e visual em duas horas de apresentação. Tudo tem seu momento e tempo na história, não cansando o espectador.

Das atuações Keira Knightley (Orgulho e Preconceito) está irreconhecível como Sugar Plum Fairy e diverte demais, já Mackenzie Foy (Crepúsculo) surpreende como a egoísta e inocente Clara, com um jeito de Alice descobrindo seu mundo. Minha atenção ficou na ponta de Morgan Freeman (Batman) como Drosselmeyer, já que Freeman sofre com problemas de processos em Hollywood por alguns assédios, mas o mega ator mantém seu charme habitual, com o tapa olho do Nick Fury emprestado para o filme e seu sorriso fácil e cativante. Não posso deixar de citar a atriz e bailarina Misty Copeland, como A Bailarina, belíssima com um dos papéis mais interessantes do filme, como um filme dentro de outro filme. Em vários momentos o filme me lembrou um teatro, depois um musical e finalmente um balé, sem afetar seu ritmo ou principalmente seu continuum.

Para terminar não posso deixar de falar da experiência DBOX que tive no Cinemark em um filme 3D no Shopping Villa Lobos. Eu, exagerado como sempre, fui ao máximo nível da experiência e posso dizer que esse tipo de tendência tem grande futuro na vivência de cinema e vale pagar um pouco mais pelo conforto e o que este novo tipo de tecnologia nos traz. Tive momentos de susto com o movimento da cadeira quando algo acontecia na tela, tive uma percepção melhor quando um pássaro voou e a cadeira melhora esse ângulo, mas nas cenas de combate me incomodou porque tirava meu foco da tela, mas nada que não possamos nos adaptar, como falei, valeu a experiência de quase 100 mexidas da cadeira em um filme de duas horas, falta aprender a utilizá-lo melhor. Obrigado as Gerentes de Markting da Cinemark e a Agência Febre.

Curiosidades: Mais que emoção: toda a vibração do cinema: Sua sensação de imersão no cinema mais intensa que nunca: enquanto na tela um super-herói corre para salvar o mundo, na platéia você compartilha seus movimentos nas poltronas D-BOX. Os sensores extremamente precisos do sistema D-BOX transmitem comandos para as poltronas com mecanismos que se movimentam para simular vibrações, quedas e trepidações. E você pode ajustar a intensidade dos movimentos como quiser. Confira abaixo a lista de complexos D-Box: BH Shopping (Belo Horizonte), Pier 21 (Brasília), Campinas Iguatemi (Campinas), Goiabeiras Shopping (Cuiabá), Internacional Shopping (Guarulhos), Midway Mall Natal (Natal), Plaza Shopping Niteroi (Niterói), Barra Shopping Sul (Porto Alegre), Riomar Recife (Recife), Downtown, Botafogo (Rio de Janeiro), Salvador Shopping (Salvador), Tiete Plaza Shopping, West Plaza, Boulevard Tatuape, Cidade Jardim, Metro Santa Cruz (São Paulo), Shopping Vitoria (Vitória)

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo